Governo da França confirma dois casos de coronavírus

janeiro 24, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Governo da França confirma dois casos de coronavírus

O ministro da Saúde da França, Agnès Buzyn, confirmou dois casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus originário da China, informou a AFP.

Um dos infectados está hospitalizado em Bordeaux e outro em Paris, disse o ministro da Saúde da França. “O paciente de Bordeaux tem 48 anos, voltou da China, passou pela cidade de Wuhan e foi ao médico devido a sintomas em 23 de janeiro”, revelou Buzyn. “Esta é uma pessoa de origem chinesa que mora na cidade francesa de Gironde e que recentemente visitou Wuhan, o local de origem do surto, para trabalhar”.

Quanto aos infectados hospitalizados em Paris, o ministro declarou que poucos detalhes são conhecidos. “Sabemos que essa pessoa viajou para a China, mas não sabemos se ele estava em Wuhan”, acrescentou.

As autoridades chinesas já aumentaram para 26 o número de mortes por pneumonia relacionadas ao surto do novo coronavírus 2019-nCoV, que já deixou 881 infectados no país asiático. O vírus é transmitido de humano para humano através do trato respiratório e em caso de contatos próximos.

Medidas na Ásia – A China já fechou 13 cidades por causa do coronavírus. Mais de 40 milhões de pessoas permanecem confinadas em suas localidades, numa tentativa das autoridades de limitar a propagação do perigoso surto de coronavírus. Todos eles, pertencentes à província de Hubei, e agora enfrentam o fechamento de suas estações de trem, a suspensão da circulação de transportes públicos, o fechamento de empresas e o cancelamento de eventos festivos para o Ano Novo Chinês, que começa no dia 25. Janeiro

Outros casos em todo o mundo

A grande maioria das pessoas afetadas está dentro e ao redor de Wuhan, ou são pessoas relacionadas à cidade. Também foram relatados casos nos territórios chineses de Hong Kong e Macau, bem como EUA, Japão, Coréia do Sul, Tailândia, Vietnã, Cingapura, México, Itália, França, entre outros.

Muitos países inspecionam visitantes da China para detectar sintomas do vírus, que pode causar febre, tosse, dificuldades respiratórias e pneumonia .