Aplicativos

Google Chrome começa a bloquear redirecionamento de sites irritantes

google chrome

Como parte do esforço contínuo do Google para tornar os sites publicitários mais suportáveis, a empresa está apresentando novas proteções ao Chrome. Nos próximos dois meses, o navegador começará a bloquear vários tipos de redirecionamentos irritantes e indesejados, onde um site ou anúncio carrega de repente uma nova página, seja porque foi “sequestrado” por um anúncio ruim ou porque intencionalmente quer forçar os visitantes a verem um.

O plano do Google para bloquear redirecionamentos será lançado em três partes. Primeiro, ele começará a bloquear os anúncios de redirecionar os visitantes para outro site quando eles não tiverem sido clicados. Quando isso acontecer, você verá uma barra de ferramentas na página, observando que um redirecionamento foi bloqueado.

Depois disso, o Google começará a bloquear um tipo de redirecionamento que atua como um pop-up reverso: em vez de clicar e exibir um anúncio, o site atual redirecionará para um anúncio, enquanto o link que você clicou será aberto em uma nova guia. O Google diz que “efetivamente e começará a impedir que a guia original seja redirecionada”.

E, finalmente, o Google irá seguir sites mais “nefastos” que abrem novas janelas quando os visitantes clicam em sobreposições invisíveis ou links publicitários disfarçados de botões, como controles de reprodução de vídeo.

As duas primeiras mudanças virão como parte do Chrome 64 e 65. O Chrome 64 está atualmente no estágio de lançamento, o que significa que é um software pré-beta. O Google informa que as mudanças devem ser divulgadas a todos “nos primeiros meses de 2018.”

A terceira alteração entrará em vigor em janeiro. O Google está lançando uma ferramenta hoje chamada de “relatório de experiências abusivas” que permitirá que os desenvolvedores verifiquem se seus sites são compatíveis. Se um site não for, seus desenvolvedores terão 30 dias antes do Chrome começar a bloquear o site de abrir novas guias e janelas.

O Google anunciou anteriormente planos para adicionar um bloqueador de anúncios ao Chrome no início de 2017. Embora essas novas atualizações não façam parte dessa iniciativa (ainda não há data em que o bloqueador de anúncios será lançado), eles atendem a mesma função, certificando-se de que alguns dos piores abusadores de anúncios da web não frustrem ou se aproveitam dos usuários.

Por causa da enorme quantia dos usuários do Chrome, o Google é, em muitos aspectos, capaz de estabelecer e impor unilateralmente o que a web pode ter. Isso é bom quando se trata de algo como isso, onde o Google está atento aos interesses dos usuários e à segurança. Mas também existe um risco real de ter tanta energia consolidada dentro de uma única empresa – tendo em vista que eles dominam os acessos pelo desktop e pelo mobile.

Continuando, o Google tem ditado as regras para os navegadores bloquear janelas pop-up há mais de uma década, então, essas novas atualizações não são incomuns ou até mesmo controversas. Eles estão legitimamente bloqueando comportamentos irritantes, spam e, obviamente, indesejados, e é difícil ver de outra maneira para que esse tipo de prática possa ser interrompida em escala. Mas exatamente como o Google lida com sua maior iniciativa de bloqueio de anúncios será algo a ser observado de perto. Para isso, o Google está trabalhando com a Coalition for Better Ads, que inclui outros gigantes da tecnologia e vários grupos de mídia, de modo que não fará essas decisões inteiramente por conta própria.

Para mais notícias sobre Tecnologia, clique aqui!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.