Golpe do auxílio emergencial já atingiu mais de 6,7 milhões de pessoas

Golpe do auxílio emergencial já atingiu mais de 6,7 milhões de pessoas

Golpe do auxílio emergencial já atingiu mais de 6,7 milhões de pessoas

Rafael Nicácio abril 8, 2020 Destaques

Um novo golpe relacionado ao auxílio emergencial de R$ 600 – anunciado pelo governo em meio à pandemia do coronavírus, está circulando no WhatsApp e outras redes sociais, de acordo com Dfndr Lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe. Até esta terça-feira (7), foram detectados mais de 6,7 milhões de compartilhamentos e acessos.

De acordo com a empresa de segurança digital, o cibercrime envolvendo o auxílio emergencial do governo foi o que mais cresceu dentre as ameaças identificadas no período do estudo: de 19 de março até 7 de abril. Vale lembrar que o único aplicativo idôneo do programa do governo é o Caixa Auxílio Emergencial, encontrado tanto em sistemas Android, quanto iOS.

“Para tornar o ataque mais verídico, alguns golpistas se aproveitam de ações reais que grandes empresas e o governo estão realizando para enfrentar o Coronavírus, como a doação de álcool em gel e pagamento de benefícios à população. E a tendência é que o número de ataques e de vítimas aumente nos próximos dias, principalmente em decorrência do agravamento da situação do país neste momento de crise”, explica Emilio Simoni, diretor do Dfndr Lab.

E como funciona esse golpe?

Ao receber o link, geralmente disseminado pelo WhatsApp ou outras redes sociais, o usuário é incentivado a responder algumas perguntas criadas para dar veracidade ao golpe, como “você é beneficiário do Bolsa Família?” para se cadastrar e começar a receber o suposto auxílio.

Após respondê-las, o usuário é induzido a compartilhar o link com outros contatos ou grupos para ter acesso ao falso benefício, tornando-se assim um vetor de disseminação do golpe. Após o compartilhamento, o usuário é direcionado a uma página para fornecer seus dados pessoais, ou até mesmo visualizar publicidades, o que torna o golpe extremamente lucrativo ao hacker.

O link leva a uma página falsa muito similar ao aplicativo original da Caixa. Confira o link falso:

Golpe do auxílio emergencial

E como poderei saber que o site é oficial?

De acordo com Simoni, diretor do Dfndr Lab, “é importante reparar que os sites do governo brasileiro possuem terminação .gov.br [gov.br]. No caso do site oficial para solicitar o auxílio emergencial ao cidadão vemos esta terminação: https://auxilio.caixa.gov.br [auxilio.caixa.gov.br]. Para ter certeza de que está em um site oficial, procure o endereço desejado em um site buscador como Google”.

Entre os riscos de compartilhar dados pessoais, o financeiro é o maior deles e o principal objetivo dos cibercriminosos nesse caso, segundo Simoni. “Os prejuízos financeiros são os maiores ao compartilhar informações bancárias ou cartões, mas também é possível que ocorra o registro do celular em serviços pagos de sms, roubo de credenciais de redes sociais e e-mail, ou a instalação de um aplicativo malicioso”, explica.

Como posso me proteger desses golpes?

Simoni ainda explica que as principais medidas de segurança incluem:

a) Utilizar aplicativo de segurança antiphishing no celular, já que os aplicativos de conversa são os principais meios utilizados para disseminar golpes digitais;

b) Evitar fornecer dados pessoais sem antes saber se o site é oficial e confiável;

c) Tomar cuidado ao clicar em links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais. Antes de compartilhar informações, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais, jornais e sites [como o Portal N10] para confirmar se aquilo é realmente verdadeiro.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos