Gêmeos podem ser os primeiros bilionários do mundo por causa do bitcoin

Gêmeos podem ser os primeiros bilionários do mundo por causa do bitcoin

dezembro 4, 2017 0 Por Rafael Nicácio

Tyler e Cameron Winklevoss, os irmãos gêmeos que processaram Mark Zuckerberg por “supostamente roubar sua ideia e criar a página do Facebook” em 2004, poderiam ser os primeiros a se tornar bilionários por causa do bitcoin, segundo informa o The Telegraph .

Apenas alguns dias atrás, a criptografia mais popular do mundo foi avaliada em cerca de US $ 8.000. Rapidamente, o preço subiu para 10.000 e depois ultrapassou 11.000, antes de cair de novo e crescer novamente.

De acordo com a mídia especializada, poderia ser um momento histórico para o ativo controverso. O jornal relata que o aumento drástico do bitcoin teria transformado em milionários os seus primeiros investidores, mas acredita-se que os gêmeos Winklevoss são as primeiras figuras públicas que converteram um investimento em milhões de dólares.

Os processos judiciais contra Zuckerberg

bitcoin

Os Winklevoss eram amigos da faculdade e parceiros de Mark Zuckerberg, fundador do Facebook. No entanto, os irmãos afirmam que foram eles que tiveram a ideia de criar a famosa rede social. Nesse sentido, em 2004 acusaram Zuckerberg de plágio e iniciaram um processo legal contra o Facebook. De acordo com um pacto alcançado em 2008, o tribunal forçou o dono da maior rede social do mundo a pagar 65 milhões de dólares em dinheiro e valores mobiliários da empresa.

Em março de 2013, o Winklevoss usaram 11 milhões de dólares desse acordo com o Facebook para comprar aproximadamente 1% do total mundial de bitcoins, quando o valor de cada unidade dessa moeda era de 120 dólares.

Embora as informações oficiais sobre a quantidade de bitcoins obtidas pelos Winklevoss não tenham sido reveladas, estima-se um total de 100 mil criptomoedas. Desta forma, na semana passada, quando o bitcoin atingiu seu máximo, o investimento dos irmãos teria aumentado quase 10.000 vezes, chegando a 1 bilhão de dólares.

Para mais novidades sobre o Bitcoin, clique aqui!