DestaquesRio Grande do Norte

Falta de profissionais provoca superlotação nas maternidades do RN

Situação foi agravada no último final de semana

A falta de profissionais nas maternidades do Rio Grande do Norte está deixando as mulheres que necessitam desse tipo de atendimento em uma situação de vulnerabilidade. Na última sexta-feira (07), a maternidade Divino Amor, localizada em Parnamirim, ficou sem nenhum médico obstetra na escala do plantão diurno e noturno, e as pacientes precisaram ser transferidas para outros hospitais do estado.

Uma denúncia feita pela professora Nilda – ex-vereadora do município, ganhou proporção nas redes sociais:

Além de atingir em cheio a população que necessita de atendimento, a falta de profissionais na Divino Amor acaba respingando diretamente nas unidades que estão localizadas em outros municípios do RN e que também estão enfrentando dificuldades para atender a alta demanda. Como é o caso do Hospital Regional de São José de Mipibu, que no último fim de semana recebeu pacientes de Parnamirim, Ceará-Mirim, São Miguel do Gostoso e Touros, além das outras vinte e uma cidades que a maternidade já presta suporte.

Só entre o sábado (08) e o domingo (09), foram realizados 35 partos em um único dia em São José de Mipibu, sendo destes 15 partos cesarianos, em um ambiente que dispõe apenas de 42 leitos e uma péssima estrutura física. De acordo com informações repassadas por servidores da unidade, a superlotação se deu pelo fechamento das maternidades de Parnamirim, Ceará-Mirim, São Gonçalo do Amarante e Macaíba no final de semana.

Uma funcionária que trabalha no Hospital de São José de Mipibu, que preferiu não se identificar, relata que muitos profissionais estão doentes e afastados devido ao surto de gripe, e por isso às equipes que já são pequenas, estão ainda mais reduzidas: “Estamos com muitos funcionários doentes, setores que eram para trabalhar com seis técnicos, estavam trabalhando com três técnicos, todos adoecidos. É uma sobrecarga de trabalho muito grande”, desabafa a servidora.

Isso é uma vergonha! Forçar centenas de pacientes gestantes e mães a se deslocarem dos municípios onde residem, para conceber o nascimento dos seus filhos em outros locais, superlotando unidades e sobrecarregando ainda mais o trabalho dos profissionais da saúde. Vale destacar, que os mesmos, já são forçados a assumir um trabalho triplicado, pela falta de responsabilidade, comprometimento e respeito dos gestores e governantes. A saúde do RN e a vida dos pacientes merecem ser valorizadas“, disse em nota o Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Rio Grande do Norte).

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.