Mundo

Extremistas do Estado Islâmico destroem museu no norte do Iraque

estado-islamico1
Foto: Reprodução/AP

Um grupo extremista do Estado Islâmico destruiu uma coleção de estátuas e esculturas inestimáveis no Iraque que datam de milhares de anos. O grupo invadiu um museu na cidade de Mosul e utilizou marretas e furadeiras elétricas para destruir obras de arte antigas.

 Um dos itens destruídos, que representa uma criatura alada, remonta ao século 9 a.C

Um dos itens destruídos, que representa uma criatura alada, remonta ao século 9 a.C

Um vídeo mostra um grupo de homens barbudos no Museu Nínive usando ferramentas para destruir estátuas de 3.000 anos de idade, depois de jogá-las no chão. Um dos itens destruídos remonta ao século 9 a.C. Um homem mostrado no vídeo disse que os itens estavam sendo destruídos porque eles promoveram idolatria. “O Profeta ordenou-nos para se livrar de estátuas e relíquias”, disse o homem não identificado.

O grupo extremista destruiu uma série de santuários – incluindo locais sagrados muçulmanos – em uma tentativa de eliminar o que ele vê como uma heresia. Ao que tudo indica o grupo vendeu artigos antigos no mercado negro, a fim de financiar a sua campanha sangrenta de toda a região.

Confira o vídeo:

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.