Mundo

Extremistas do Estado Islâmico destroem museu no norte do Iraque

Um grupo extremista do Estado Islâmico destruiu uma coleção de estátuas e esculturas inestimáveis no Iraque que datam de milhares de anos. O grupo invadiu um museu na cidade de Mosul e utilizou marretas e furadeiras elétricas para destruir obras de arte antigas.

 Um dos itens destruídos, que representa uma criatura alada, remonta ao século 9 a.C
Um dos itens destruídos, que representa uma criatura alada, remonta ao século 9 a.C

Um vídeo mostra um grupo de homens barbudos no Museu Nínive usando ferramentas para destruir estátuas de 3.000 anos de idade, depois de jogá-las no chão. Um dos itens destruídos remonta ao século 9 a.C. Um homem mostrado no vídeo disse que os itens estavam sendo destruídos porque eles promoveram idolatria. “O Profeta ordenou-nos para se livrar de estátuas e relíquias”, disse o homem não identificado.

O grupo extremista destruiu uma série de santuários – incluindo locais sagrados muçulmanos – em uma tentativa de eliminar o que ele vê como uma heresia. Ao que tudo indica o grupo vendeu artigos antigos no mercado negro, a fim de financiar a sua campanha sangrenta de toda a região.

Confira o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=Kgvakdb-gBM

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.