Existe um superanticorpo que pode combater todas as variantes da Covid-19

Existe um superanticorpo que pode combater todas as variantes da Covid-19

Existe um superanticorpo que pode combater todas as variantes da Covid-19

Descoberta pode possibilitar a criação de vacinas mais eficazes, bem como de tratamentos que também incluam outros tipos de coronavírus

Rafael Nicácio julho 18, 2021 Ciência

A criação de vacinas contra a Covid-19 não é o fim do caminho para os cientistas, já que seu objetivo é aprimorar as fórmulas existentes e encontrar um tratamento que elimine o vírus do organismo.

Felizmente, tudo parece indicar que esse objetivo está cada vez mais próximo, já que novas pesquisas revelaram que um superanticorpo não só é capaz de combater o SARS-CoV-2, mas também todas as suas variantes.

Essa descoberta pode possibilitar a criação de vacinas mais eficazes, bem como de tratamentos com um escopo mais amplo que também inclua outros tipos de coronavírus.

Tyler Starr, bioquímico do Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson de Seattle (EUA), explicou em um artigo para a revista científica Nature que o maior problema com os tratamentos atuais da COVID-19 é que suas variantes sofreram mutação de tal forma que escaparam dos anticorpos.

Coronavirus – Covid-19 (Imagem: Pixabay)

Starr e sua equipe de pesquisa estudaram 12 anticorpos de pessoas infectadas com o vírus SARS-CoV-2.

Esses anticorpos aderem a um fragmento do vírus, que por sua vez é aquele que se liga às células humanas para infectar uma pessoa. Esta parte da proteína viral é chamada de domínio receptor-obrigatório (RBD).

Os pesquisadores listaram milhares de mutações nos domínios de ligação de numerosas variantes do SARS-CoV-2 e outros vírus semelhantes pertencentes aos sarbecovírus. Assim, eles descobriram que essas mutações afetam a capacidade dos anticorpos de aderir ao domínio receptor do vírus.

Felizmente, Starr e sua equipe encontraram o anticorpo S2H97, que se destacou por aderir a todos os vírus e suas variantes que testaram em laboratório.

De acordo com a revista Nature, eles chamaram esse anticorpo de pan-sarbecovírus, porque ele evitou que variantes do SARS-CoV-2 e outros vírus semelhantes se propagassem entre as células humanas.

O pan-sarbecovírus é instalado em uma região quase invisível do domínio receptor, que só é revelado quando o vírus está prestes a se ligar a uma célula.

A pesquisa garante que este novo superanticorpo pode gerar tal proteção que poderá ser usado em um futuro próximo na criação de vacinas contra variantes e outros vírus semelhantes ao SARS-CoV-2.

É até possível que o pan-sarbecovírus seja eficaz contra vírus que ainda não identificamos, portanto, estudá-lo com mais detalhes pode ser muito importante para se preparar contra possíveis novos coronavírus que apareçam no futuro.

Outros artigos