Estudo descobre gene responsável pelo ‘sexto sentido’

(ANSA) – Um estudo revelou que a capacidade do próprio corpo de medir a força, os movimentos e a posição no espaço, sem a visão, também chamada de cinestesia ou propriocepção, se deve a um gene específico.

A descoberta foi feita por dois neurologistas norte-americanos do National Institutes of Health (NIH), após receberem o caso de duas pessoas, de nove e 19 anos, com as mesmas deformações no esqueleto e um alterado senso de tato.

Eles constataram que os problemas podem estar ligados à ausência do gene Piezo2, que também seria responsável pelo jeito “desastrado” de alguns. A raríssima doença ainda não tem nome, mas os problemas causados por ela são muitos: escolioses, formação anormal das articulações, movimentos descoordenados e percepção tátil alterada. Durante os testes, os pacientes não reconheciam os próprios movimentos do corpo, não conseguiam caminhar sem tropeçar ou cair e também não percebiam vibrações ou apertões na pele.

Essas evidências confirmaram para os médicos que o gene Piezo2 está relacionado à deficiência locomotora dos pacientes. No entanto, a dúvida é se ele é também causador da má formação óssea ou se responde apenas pela redução da cinestesia, que, por sua vez, provoca os problemas no esqueleto.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!