Ciência

Estudante russo “prova” com fórmula matemática que existe vida após a morte

vida-após-a-morte
Imagem: boomstarter.ru / deviantart/12GSuper / RT

Uma das maiores dúvidas da humanidade é se existe vida após a morte, mas para o estudante russo Yuri Berland isso não é mais uma suposição e pode ser verificado matematicamente. O Jovem agora pretende publicar suas descobertas em revistas científicas internacionais, para os quais solicita o apoio dos utilizadores da Internet. As informações são do Actualidad RT.

De acordo com Yuri, estudante da Universidade Federal dos Urais, na Rússia, a resposta para a pergunta, talvez, a mais importante da humanidade, refere-se a uma palavra: informação. Tudo o que você vê, ouve ou pensa é a informação em suma, a quantidade é desconhecida, porque não podemos calculá-la. Sabendo-se que a vida de uma pessoa é uma vida temporária, o termo pode ser considerado como uma função de duas variáveis: a informação e o tempo, explica o jovem cientista.

Imagem: boomstarter.ru

Imagem: boomstarter.ru

A função L = f (t), onde L é a vida, e t é o tempo, ao passo que a resposta é uma constante (destacada em vermelho na imagem). De acordo com ele, a resposta é que há vida após a morte, e que depende apenas da experiência pessoal de uma pessoa, ou seja, as informações recebidas e produzidas.

Por enquanto o jovem acaba de lançar a versão de resolução matemática reduzida que ele elaborou. Agora ele tenta publicar a versão completa da resposta em algumas das revistas científicas internacionais, que por enquanto não pode fazer porque, explica ele, não é livre. Por esta razão, ele decidiu lançar uma campanha de financiamento coletivo buscando 25.000 rublos (cerca de US $ 400).

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.