Foto: Wikimedia Commons

(ANSA) – O grupo extremista Estado Islâmico (EI) convocou jihadistas e “ratos solitários” a cometerem atentados terroristas nos Estados Unidos durante as eleições presidenciais, que ocorrem nesta terça-feira (8).

De acordo com a especialista norte-americana em contraterrorismo Rita Katz, da agência SITE, o Estado Islâmico deu orientações para ataques a fim de tumultuar o processo eleitoral e conquistar a atenção da imprensa, em um momento em que está encurralado por forças militares e pela coalizão internacional na operação contra a capital do califado, Mosul.

A sugestão de atentados foi feita em um texto divulgado hoje (7) em seus canais e redes sociais, no qual também pede para os muçulmanos não irem votar no pleito à Casa Branca, que tem como candidatos a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump. No documento, o EI diz que não há diferença entre o Partido Democrata e o Republicano em relação à “política com os muçulmanos”.

No entanto, durante sua campanha eleitoral, o magnata Donald Trump fez duras críticas à comunidade muçulmana, ameaçando expulsar todos que vivem nos Estados Unidos, além de banir a entrada de islâmicos no país. Já Hillary preferiu manter a linha adotada pelo atual presidente e companheiro de partido, Barack Obama, de desvincular o terrorismo da religião, apoiando o Islã, mas condenando os atos do Estado Islâmico. Desde o dia 17 de outubro, os Estados Unidos, liderando uma coalizão internacional, fornecem apoio às Forças Armadas do Iraque para retomar o controle de Mosul, cidade no norte do país que é a capital do Estado Islâmico.

Os militares já tiveram avanços na ofensiva e conseguiram entrar na cidade, onde acredita-se que esteja o líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi. No fim de semana, milícias curdas que também contam com apoio aéreo norte-americano anunciaram que tentarão tomar o município de Raqqa, na Síria, outro reduto do EI. Alerta máximo – Agentes federais norte-americanos elevaram na semana passada o nível de alerta em várias zonas do país, principalmente para Nova York, Texas e Virginia.

Os serviços de inteligência trabalham com a hipótese de tentativas de atentado para a véspera das eleições, hoje, ou para o dia de votação final, amanhã. Além do Estado Islâmico, o grupo Al-Qaeda também é seguido com cautela. “Estamos cientes das informações e trabalhamos com o FBI e com os órgãos antiterrorismo”, disse, em um comunicado, a polícia de Nova York. Os agentes deverão elevar o controle nos colégios eleitorais, que são convidativos para a ação de lobos solitários.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.