Mundo

Estado Islâmico decapita e crucifica um de seus líderes por extorquir dinheiro

O homem foi condenado à morte porque “tomava o dinheiro dos muçulmanos ilegalmente”, acusando-os de serem renegados, e  porque desviava fundos do “tesouro” do Estado Islâmico, detalha o OSDH em seu site . O líder sírio foi decapitado na cidade de Al Mayadin, no leste do país, e seu corpo foi pendurado em uma cruz improvisada. As informações são do Actualidad RT.

De acordo com o Observatório, não é o único caso de disputas em alto nível dentro da milícia jihadista. Relatórios, referentes a fontes próprias, dizem que esta semana também foram executados dois ex-líderes de topo do grupo rival Frente al Nusra, que desertou para o Estado islâmico, argumentando que haviam lutado contra.

A Comissão de Inquérito sobre a Síria da ONU apresentou o seu relatório na última sexta-feira, 14 de novembro. O documento, citado pela Europa Press , descreve as atividades do EI como “crimes contra a humanidade” e “crimes de guerra”, em referência a “o uso do terror para subjugar os sírios em suas áreas de controle”. O grupo é muito conhecido por suas atrocidades contra a população civil, depois de escravizar mulheres e meninas e fazer “execuções, amputações e flagelações em público”, além de exibir “corpos mutilados” em público.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.