Carros

Envelopamento de carros: a nova alternativa na área de customização

O envelopamento de carros é uma alteração visual no veículo que caiu no gosto dos brasileiros. Antes, esse tipo de prática era apenas uma alternativa publicitária para estampar o logotipo de uma empresa ou a marca de algum produto, tornando o veículo mais fácil de ser identificado nas ruas e avenidas. Nos últimos anos, essa prática cresceu entre os apaixonados por customização automotiva e tornou-se uma alternativa para reparos na pintura dos carros e alterações na estética dos veículos. Esse tipo de prática tornou-se muito comum entre os amantes de carros esportivos, pois o envelopamento é uma alternativa mais barata do que a tradicional pintura veicular e o veículo passa a ter um visual mais agressivo e imponente.

Porém, para iniciar a prática do envelopamento de um carro, é necessário estar atento a alguns fatores cruciais para a personalização do veículo, a como esse tipo de prática funciona e às leis que envolvem o envelopamento.

Leis

Antes de falar sobre a área de alteração do veículo, é fundamental conhecer as normas que englobam a prática do envelopamento de carros e o que o Departamento de Trânsito (Detran) do seu estado diz sobre esse tipo de customização.

Os donos de automóveis sabem que, para realizar a alteração da cor do seu veículo, é necessário efetuar o pedido de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), junto ao Detran do seu estado.

Segundo o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), no artigo 14 da Resolução 292 de 2008, estão explicadas as alterações realizadas:

Art. 14 Serão consideradas alterações de cor aquelas realizadas através de pintura ou adesivamento em área superior a 50% do veículo, excluídas as áreas envidraçadas.

Parágrafo único: será atribuída a cor fantasia quando for impossível distinguir uma cor predominante no veículo. ”

Essa Resolução é aplicada no envelopamento de carros, pois quando as alterações realizadas pelo adesivo são superiores a 50% da carcaça do veículo, elas acabam sendo consideradas alterações de cor, sendo necessário solicitar um novo CRV.

Ainda de acordo o artigo 14, essa porcentagem é apenas para a lataria do carro, excluindo as áreas envidraçadas do veículo. Isso quer dizer que, se os vidros do seu carro possuem algum tipo de adesivo, eles não entram na conta dos 50%.

Portanto, se o desejo inicial era trocar a cor do carro, será necessário entrar em contato com o órgão responsável pelo registro e licenciamento. No artigo 3º da Resolução 292 fala que:

“Art. 3º As modificações em veículos devem ser precedidas de autorização da autoridade responsável pelo registro e licenciamento.

Parágrafo único: A não observância do disposto no caput deste artigo incorrerá nas penalidades e medidas administrativas previstas no art. 230, inciso VII, do Código de Trânsito Brasileiro.”

Se a ideia for efetuar a modificação somente em uma parte do carro, inferior aos 50% citados pelo Contran, não será preciso um novo CRV. O órgão permite esse tipo de alteração sem a necessidade de alterar a documentação do veículo.

Como funciona

O envelopamento de carro é um método de adesivagem automotiva, em que se aplica uma fina película na parte externa do veículo envolvendo uma área ou toda sua extensão. A utilidade do envelopamento de carros é meramente estética, entretanto, há pessoas que dizem que ela auxilia na proteção da lataria do veículo e ajuda a esconder pequenos amaçados. Todavia, também há quem diga que essa prática prejudica a carcaça veicular e sua pintura.

Empresa

Para envelopar o carro, é necessário conhecer as empresas que oferecem o serviço na sua cidade e região. Os locais que oferecem a customização são livres para cobrarem preços distintos na realização da alteração, levando em conta o valor da mão de obra, o material usado, o tamanho do veículo e a área que será envelopada.

Região

Por não existir uma tabela ou um padrão de valores, os preços para envelopar um veículo mudam de acordo com a região. Os preços praticados podem variar de acordo com a cidade, região ou estado onde será feita a alteração no automóvel.

Material

Um dos fatores que mais influencia no valor do envelopamento é o tipo de material utilizado na customização. Existem desde os materiais mais baratos até os mais caros, que, em algumas ocasiões, são mais difíceis de encontrar por conta do preço. O tipo de adesivo mais comum no mercado é o de PVC, que pode ser PVC Brilho e PVC Fosco. Apesar de serem os mais populares, esse tipo de material é de alta qualidade e durabilidade. Outro material que também é utilizado para a prática da adesivagem é a fibra de carbono, um pouco mais cara.

Tamanho do veículo

O porte do carro também altera no valor final da aplicação. O envelopamento em carros menores sai, consequentemente, mais barato do que a aplicação em carros maiores. Por exemplo, para adesivar um Corsa com material fosco no Rio de Janeiro, o proprietário do veículo desembolsará um valor médio de R$800,00. Já para fazer o mesmo tipo de aplicação, com o material idêntico, na mesma empresa, o proprietário de uma Hilux desembolsará o valor de R$1.500,00, isto é, quase o dobro do preço cobrado no Corsa.

Área de aplicação

Existem vários tipos de envelopamentos automotivos, desde a aplicação do adesivo em pequenas áreas, como capô, para-choque e teto, como os mais complexos, que envolvem a customização de toda a lataria do veículo. Esse fator influencia diretamente na alteração do preço do trabalho, podendo duplicar e até triplicar o valor do envelopamento.

You Might Also Like

One comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.