Programação da TV Bernardo Vieira

Sem Censura – 23/10/2019: o uso da tecnologia no combate ao aedes aegypti

Sem Censura – 23/10/2019: o uso da tecnologia no combate ao aedes aegypti

O Sem Censura desta quarta-feira, 23 de outubro de 2019, o uso da tecnologia no combate ao aedes aegypti.

O programa recebe alunos do Cefet de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, que inventaram uma tecnologia de identificação e rastreamento de focos do aedes aegypti através de drones e de inteligência artificial. Ao reconhecer a água parada, o protótipo pode auxiliar na eliminação de criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Integrantes da equipe de robótica do Núcleo de Pesquisa em Mecatrônica (Nupem) do campus de Nova Iguaçu, os nove alunos trabalharam ao longo de um ano na criação do sistema. Depois de tornar mais eficiente o combate à proliferação do inseto, o próximo passo do grupo é vender a tecnologia para empresas ou governo.

Ainda no programa de quarta, os apresentadores Vera Barroso e Bruno Barros conversam com o ator Rafael Zulu, em cartaz com o espetáculo “DeZencontros”, no Rio de Janeiro. Com direção de Wendell Bendelack, a peça mostra os encontros e desencontros do casal Hebert e Rosane, que se conheceu nos anos 1980 em um baile do colégio. A trama mostra as dúvidas, medos e incertezas dos jovens.

E no palco do Sem Censura, o DJ e músico Feyjão e o cantor Mosquito falam sobre o projeto “Roda de som”, que acontece no dia 24 de outubro no Jockey Club do Rio.

Sobre o programa

Sob o comando de Vera Barroso, com Bruno Barros e Carol Rocha, o Sem Censura está no ar desde 1985. O programa tem uma hora de duração e extensão de 15 minutos no Facebook. A hashtag #semcensura nas redes sociais garante a interação com o público. O programa foi um dos primeiros da TV brasileira a abrir espaço para a participação dos telespectadores, ainda nos anos 1980.

Tudo isso e muito mais você pode conferir logo após a série Pablo, a partir das 17h, na TV Brasil.

Sobre o autor | Website

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

Deixe um comentário

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.