DestaquesNetflix

Por que o Legado de Júpiter foi cancelado pela Netflix?

Em um movimento estranho para uma plataforma como a Netflix, que sempre tende a dar à sua série original a oportunidade de duas temporadas, a nova série de super-heróis da plataforma, O Legado de Júpiter, foi cancelada sem muitas explicações e sem muito entendimento. Por outro lado, a Netflix deu o sinal verde para uma série spin-off do mesmo universo.

Rumores sugerem que tudo foi causado pelas diferenças criativas entre o canal e seu criador Mark Millar, e embora eles tenham algum motivo, não foram as discussões com Millar que enterraram o Legado de Júpiter, mas com Steven DeKnight, seu primeiro showrunner.

por que o Legado de Júpiter foi cancelado pela netflix

Como relata o site especializado The Hollywood Reporter, desde o primeiro momento em que o Legado de Júpiter foi lançado houve problemas, pois DeKnight solicitou à plataforma um orçamento de cerca de 12 milhões de dólares para cada episódio (a Marvel gasta entre 15 e 20 milhões de dólares por episódio) e a Netflix negou, concedendo-lhe apenas 9 por episódio.

Claro, não demorou muitas semanas de filmagem para a série – que pretendia ser a porta para um universo no estilo da Marvel para Netflix, para ver que o orçamento alocado foi excedido, o que juntamente com as reclamações contínuas de DeKnight, que segundo as pessoas dentro do projeto não media palavras, fez com que a plataforma dispensasse o showrrunner no meio das filmagens do oitavo capítulo e entregue o projeto para Sang Kyu Kim, que teve que refazer o primeiro lote de episódios da melhor maneira que pôde.

Uma vez que as filmagens terminaram, os problemas não acabaram, já que o Legado Júpiter teve que enfrentar um processo de pós-produção anormalmente longo, que durou por todo o ano de 2020, que foi supervisionado por Louis Leterrier, o editor de confiança da Netflix que trabalhou em Lupin.

Todo esse processo provou que DeKnight estava certo, porque o orçamento final que a Netflix estava investindo na série estava mais próximo do que ele havia pedido do que foi concedido inicialmente pela empresa. Na verdade, embora a plataforma assegure que o total gasto tenha rondado 130 milhões de dólares, os boatos garantem que o valor real está próximo de 200.

Mas o drama não acaba aqui, pois em meio às filmagens de O Legado de Júpiter, a executiva que dera luz verde a essa produção, Cindy Holland, deixou a empresa, deixando a nova gerente de conteúdo, Bela Bajaria, com um projeto no qual ele não confiava. Portanto, embora os números do Legado de Júpiter na plataforma sejam espetaculares, ele gerou mais minutos de exibição em seu primeiro fim de semana do que muitos sucessos do Disney + ou séries da HBO, o fato de ter apenas 38% de aceitação crítica no Rotten Tomatoes adicionado a todos os problemas acima impediram a série de Josh Duhamel de avançar.

Mesmo assim, a Netflix continua confiando no Millarworld que adquiriu em 2017 e por isso deu luz verde ao spin-off Supercrooks para ver se consegue lançar o universo televisivo que eles esperavam desde o início e com o qual Mark Millar está totalmente comprometido.

Se você curtiu esse artigo, com toda certeza irá gostar de um compilado de códigos secretos da Netflix que publicamos.

Quer receber as principais notícias do N10 Entretenimento no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Rafael

Co-fundador e redator do Portal, é um dos responsáveis pela administração do site. Conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal do RN. Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, também administra a página oportaln10.com.br e dinastianerd.com.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo