Morre o ator e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru

Morre o ator e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru

Morre o ator e dublador Orlando Drummond, o inesquecível Seu Peru

Orlando Drummond morreu aos 101 anos, em sua casa na cidade do Rio de Janeiro

Rafael julho 27, 2021 Famosos

Popeye, Scooby-Doo, Vingador (Caverna do Dragão) e o inesquecível Seu Peru. Esse foram alguns dos personagens que alegraram gerações através do trabalho do ator, dublador, humorista e radialista Orlando Drummond Cardoso.

Nesta terça-feira, dia 27, em decorrência de falência múltipla dos órgãos, Orlando Drummond morreu aos 101 anos, em sua casa na cidade do Rio de Janeiro. Amigos, familiares e todos os fãs que conquistou pela voz e a atuação emblemáticas ao longo de quase 80 anos de carreira se despedem de um grande talento da TV brasileira. Consagrado pelo extravagante Seu Peru, da ‘Escolinha do Professor Raimundo’, começou a interpretá-lo na TV em 1957, já o tendo feito na rádio, e conquistou o público com bordões como “Peru com mel, de Vila Isabel”, “Dou o maiorrr apoio! ” e “Estou porrr aqui”.

Orlando teve uma vida ativa até depois de seu centenário. No Carnaval de 2019, foi homenageado por um bloco de rua do Rio de Janeiro, que teve como tema Dublando Drummond 100 Anos. A presença ilustre do humorista no evento levou o público à loucura e foi celebrada na internet. Ao chegar ao local, Orlando mandou um recado nas redes sociais fazendo menção ao icônico Seu Peru: “Tô chegando aí pessoal, qualquer dúvida…Use-me e abuse-me!”.

Drummond nasceu no bairro de Todos os Santos, zona norte do Rio de Janeiro, em 18 de outubro de 1919. Criado numa família de nove irmãos, iniciou sua carreira em 1942 como contrarregra na rádio Tupi, onde conheceu amigos como Bibi Ferreira, Carlos Machado, Olavo de Barros e Paulo Gracindo, que, como diretor de teatro, ajudou a torná-lo um radioator. A partir daí, não parou mais.

Imortalizou a voz de diversos personagens desde que iniciou no mundo da dublagem, na década de 60. Durante a carreira, atuou como dublador em mais de 70 produções. Consagrou-se graças a interpretações em desenhos animados e séries com os personagens Popeye, Scooby-Doo, Vingador (‘Caverna do Dragão’), Alf – O ETeimoso, o Gato Guerreiro (‘He-Man’), Sargento Garcia (‘Zorro’), entre outros muitos trabalhos. A interpretação do cão Scooby-Doo lhe rendeu a entrada no Guiness Book, o livro dos recordes, com a dublagem de desenho animado a ficar no ar por mais tempo, cerca de 40 anos.

No 21 de maio de 2019, Orlando Drummond teve a chance de reviver um de seus principais personagens, quando fez uma participação surpresa como Seu Peru num episódio da quinta temporada da nova geração da ‘Escolinha’. Sua aparição na sala de aula encantou a todos os presentes no set dos Estúdios Globo. Em cena, interagiu com Marcos Caruso, intérprete do papel na versão recente do humorístico, e arrancou as gargalhadas da plateia com os trejeitos e bordões que despertaram a memória afetiva do público. A alegria foi tanta que Orlando permaneceu até o fim da gravação, mostrando que Seu Peru seguia firme e forte em sua memória. Acompanhado da família, ao deixar o set, ele celebrou a oportunidade: “Não tem preço. Enquanto eu estiver vivo, estarei presente com muito amor e carinho. Obrigado, obrigado, obrigado”.

Na Globo, além da interpretação como Seu Peru, Orlando participou do ‘Chico Anysio Show’ (1988), do humorístico ‘Zorra Total’ (1999), da telenovela ‘Caça Talentos’. No cinema, atuou nos filmes ‘Rei do Movimento’ (1954), ‘Angu de Caroço’ (1955), O ‘Doce Esporte do Sexo’ (1971), ‘Bonga, O Vagabundo (1971) e ‘Amazônia Misteriosa (2005).

A vitalidade de Orlando Drummond, com mais de cem anos, era de surpreender. “Eu fiz tudo que tinha direito. Estou aí com coragem para fazer muitas coisas ainda. De vez em quando, aparecem umas brincadeiras e eu vou”, disse, meses antes de completar o centenário. O amor pela família que construiu e o vínculo com o bairro de Vila Isabel, onde viveu os últimos 67 anos ao lado da esposa, eram algumas das relações que o mantinham cheio de alegria e gratidão. “Somos eternamente apaixonados”, comentou sobre a união com a companheira, Glória Drummond, ou “Glorinha”, como a chamava carinhosamente. O casal completaria 70 anos de casamento em outubro deste ano.

Além da esposa, Orlando deixa os filhos Orlando e Lenita, cinco netos e quatro bisnetos. E um legado que, além de seguir despertando boas memórias nos fãs, vai ser perpetuado em família: entre os netos, três seguem a carreira de dublador como o avô.

Reveja o reencontro de Orlando Drummond com Seu Peru em 2019:

Outros artigos