Fala que eu te Escuto, programa da Rede Record.

Talvez esse seja o grande mal das emissoras de TV no Brasil atualmente. Líderes religiosos, que muitas vezes usam os templos apenas como forma de negócio, alugam alguns horários (algumas emissoras chegam a alugar 22 horas de sua grade diária) e exibem cultos, programas milagreiros e afins. O grande problema disso é que, ao “ceder” horários para as igrejas, os canais deixam de cumprir quesito importante de suas concessões: o compromisso de levar informação de qualidade aos telespectadores.

Mas esse cenário promete se alterar muito em breve. Isso por que Sérgio Suiama, procurador do Ministério Público quer explicações sobre a despropositada ocupação de programas religiosos na TV aberta. Record e Bandeirantes já responderam algumas perguntas enviadas pelo próprio procurador, mas já foram solicitadas novas informações. Alguns canais como Rede 21 e CNT simplesmente transformaram suas grades em verdadeiros templos religiosos, o que caracteriza uma transgressão a suas respectivas concessões.

É importante que as autoridades tomem conhecimento do caso e fiscalizem as programações, a fim de preservar o direito do consumidor.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.