Eva Wilma e o legado de personagens deixado pela atriz aos brasileiros

Eva Wilma e o legado de personagens deixado pela atriz aos brasileiros

Eva Wilma e o legado de personagens deixado pela atriz aos brasileiros

Aline Cássia maio 17, 2021 Famosos

O último trabalho da atriz, que morreu no último dia 15, foi na telenovela “O tempo não para”, pela Rede Globo em 2018

Eva Wilma Riefle Buckup Zarattini, conhecida como Eva Wilma, foi uma atriz e bailarina brasileira. Nascida em 14 de dezembro de 1933, a atriz faleceu em 15 de maio de 2021 (último sábado) e deixou um legado de personagens para seu público. Eva Wilma morreu por complicações devido ao câncer de ovário. A atriz estava internada desde abril no hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo.

A atriz, que tinha 87 anos de idade, iniciou sua carreira em 1952 protagonizando diversas telenovelas na TV Tupi, e atual Record TV, e na TV Excelsior, extinta em 1970. Logo após, Eva foi transferida para Rede Globo, onde se consolidou como uma das atrizes principais da emissora.

Entre os diversos legados de personagens que a atriz nos deixou, só em telenovelas foram 64 personagens, está o papel que ela interpretou como as gêmeas “Ruth e Raquel”, na primeira versão da novela “Mulheres de Areia” e a personagem “Dinah”, também na primeira versão de “A Viagem”.

Vários colegas de trabalho deram seu último adeus à atriz. Em seus perfis pessoais nas redes sociais atores falaram sobre Eva Wilma. ‘Uma mulher muito determinada, perseverante, sem medos’, foi o que disse o ator Tony Ramos. O Fúlvio Stefanini, falou do dom que Eva possuía. “Na televisão era impressionante a facilidade com que ela transpunha a barreira que existe entre a tela e a sala das pessoas. Ela se tornava uma pessoa íntima de todas as famílias do Brasil. Era um dom que ela tinha”, disse.

O ator e diretor, Miguel Falabella não pode deixar de homenagear a colega e também falou sobre a atriz.  “A primeira cena que dirigi, na TV Globo, foi com ela e Carlos Zara. Eu estava muito nervoso. Quanta gentileza e generosidade recebi dessa querida colega! Gravamos, no final, uma linda cena e ela me disse que eu jamais me esqueceria de que ela tinha sido a primeira atriz que eu dirigira na televisão. Como poderia eu esquecer?”, disse.

Mesmo em seus últimos momentos, Eva não deixou de trabalhar. Mesmo internada, Ela chegou a gravar uma narração para o filme “As Aparecidas”, três dias após dar entrada no hospital em que precisou ficar hospitalizada. Seu último trabalho foi na telenovela “O tempo não para”. Novela transmitida pela Rede Globo, no horário das 7h. A atriz interpretou a “Dra. Petra Vaisánen”.

Mulheres de Areia (1973) – Eva Wilma e Carlos Zara

Outros artigos