Open House - Rodolfo Magalhães

Depois de concorrer ao ‘Melhores do Ano’ no Faustão, ganhar o troféu de Cantor do Ano no Prêmio Multishow e bater 1,5 bilhão de views no Youtube, Dilsinho abriu as “portas da sua casa” na noite de ontem, 19 de dezembro, para a gravação do novo projeto audiovisual, batizado de Open House, com ingressos esgotados. Segundo ele, “em todos os lugares do Brasil só recebi carinho, amor. Estive no Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Meus fãs e admiradores sempre estiveram comigo, mas agora fiz diferente, pude receber todos eles ‘na minha casa’. Mostrar quem eu sou. De onde vim, o que vivi e no que me transformei. Ficamos ainda mais próximos. Então vem também, fica à vontade no quarto, na sala”. A gravação aconteceu no Parador, em Recife, capital de Pernambuco.

Para o novo projeto Open House, Dilsinho optou por estar à frente de todos os detalhes, desde a concepção até o momento da gravação, passando por figurino, locação, repertório, arranjos, e todos os outros pontos importantes na criação de um projeto audiovisual. “Essa é a primeira vez que me envolvi 100% em um projeto e fiz questão disso. Acho muito importante o artista estar próximo de todas as decisões, mas dessa vez eu estive a frente de tudo. É mais um filho meu que saiu do papel e eu estou muito ansioso para que vocês possam ver o resultado. Ficou incrível”.

Dilsinho escolheu grandes artistas para estarem com ele em mais esse marco da carreira. Os escolhidos foram: Thiaguinho, Henrique e Juliano, Atitude 67 e Marco (compositor de Onze e Pouquinho). Segundo Dilsinho, “Ter a oportunidade de trazer nomes como esses, ídolos no Brasil inteiro, me deixaram ainda mais ansioso para a gravação desse projeto. Eu não mudaria nada do ano de 2019, mas, tenho certeza que 2020 vai ser incrível demais na minha carreira. Eu sou fã do Thiaguinho desde que comecei a cantar pagode e foi emocionante para mim ter o astral dele dividindo uma música pela primeira vez. A dupla Henrique e Juliano tem uma maneira de falar de amor que eu me identifico muito e achamos uma música que, tanto eu quanto eles, nos identificamos demais, o público vai curtir nos ver juntos. E os caras do Atitude 67 sem palavras, só admiração por eles e pelo trabalho lindo que tem feito. O Marco é um grande parceiro, ele que compôs a ‘Onze e Pouquinho’ e está aqui comigo para somar”.

Open House – Rodolfo Magalhães

Para registrar todos os momentos de seu Open House, Dilsinho elegeu um time de peso para estar com ele. A começar pelo diretor de vídeo, que foi Fernando Trevisan “Catatau”, proprietário da UnicFilm, conhecido por registrar DVDs de grandes nomes do cenário musical nacional e que ficaram marcados na memória do público.

No cenário, dois palcos foram montados e interligados entre si. O primeiro, “Quarto e Sala”, homônimo ao último álbum lançado pelo cantor, Dilsinho apresenta versões mais intimistas das músicas mais românticas de seu repertório, com instrumental de cordas e metais. Já no palco “Open House” foram gravadas as performances mais animadas, pulsantes, em clima de festa realmente. Ambos palcos são interativos e com presença de público, como se estivessem literalmente em casa.

A produção musical do projeto é assinada pelo próprio Dilsinho e mais dois grandes nomes: Michel Fujiwara, músico e diretor musical do cantor, além de Bruno Cardoso, vocalista do grupo Sorriso Maroto e responsável também por produzir o primeiro DVD de Dilsinho, “Terra do Nunca”.

22 faixas compõe o repertório do projeto, entre elas 4 medleys e 8 inéditas, uma delas ‘Moletom’ é composição de Dilsinho. E falando em composição própria, umas das regravações presentes no projeto se chama ‘Trovão’ e também e de autoria do cantor.

Com as participações especiais, Dilsinho canta ‘Deixa pra Lá’ com Atitude 67, ‘Sogra’ com Henrique e Juliano, ‘Apaixonadin’ com Thiaguinho e ‘Visita’ com Marco. Algumas faixas foram extraídas do álbum “Quarto e Sala”, e os dois projetos, tanto o álbum quanto o DVD, funcionam como uma espécie de linha do tempo da carreira do jovem cantor. Segundo ele “o álbum foi o esquenta para o DVD, como uma passagem de tempo bem nítida mesmo. As referências do projeto de estúdio (álbum) são mais intimistas, tradicionais e antigas, do figurino ao jeito de se portar. E o Open House é justamente essa passagem de tempo, do antigo e do novo. Como se estivéssemos de casa nova, fazendo uma festa para receber as pessoas”.

O novo projeto é mais um momento inesquecível na carreira de Dilsinho que será lançado pela gravadora Sony Music.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.