DestaquesFamososSéries

Atuar como ‘Cristina Yang’ em Grey’s Anatomy foi traumático para Sandra Oh

Em 2005, Grey’s Anatomy nos apresentou a uma das personagens femininas mais poderosas da televisão: Cristina Yang, a cirurgiã prodígio do Gray Sloan Memorial Hospital. Por 10 temporadas, a talentosa atriz Sandra Oh deu vida a médica competitiva, inteligente, ambiciosa e feroz que nos presenteou com muitos dos melhores momentos do drama médico de sucesso.

Não há dúvida de que Cristina Yang é uma das personagens mais icônicas da Sandra, que lhe rendeu vários prêmios importantes, como o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante. No entanto, interpretar Cristina foi uma experiência traumática para a atriz.

Cristina Yang foi, é e sempre será uma das personagens mais queridas de Grey’s Anatomy. Embora tenhamos deixado de vê-la na tela após a décima temporada, Cristina Yang ainda está presente no coração de milhares de pessoas, entre elas Sandra Oh, que dedicou cerca de 10 anos de sua vida a Cristina.

No entanto, o apreço e o respeito que Sandra tem por esse papel que a lançou para a fama não apaga o fato de que também a colocou em um episódio sombrio em sua vida.

Cena de Grey’s Anatomy em que Sandra Oh atua como Cristina Yang.

Em uma entrevista para o Sunday TODAY, o apresentador de televisão e jornalista Willie Geist perguntou a Sandra Oh como foi dar vida a esse importante personagem na série de maior sucesso da televisão. Diante dessa questão, Sandra não hesitou em revelar o lado negro da fama.

“Para ser totalmente honesta, foi traumático.”

A atriz explica que esse trauma se deu principalmente pelo fato de que Cristina Yang cativou o público e o foco das atenções não foi só na personagem, mas também nela como atriz. Ela passou do anonimato para uma atenção tão curiosa e descuidada que até mesmo desequilibrou sua vida por um momento.

Sandra explicou que dar vida a um personagem requer um trabalho de muita privacidade e uma vez que essa privacidade é tirada, você se encontra em uma situação muito difícil. No entanto, com o tempo, ela conseguiu desenvolver as habilidades necessárias para ser capaz de lidar com a atenção que recebia, enquanto fazia seu trabalho como atriz.

“Passei de não poder sair, de esconder-me em restaurantes, a ser capaz de gerir a atenção, gerir expectativas, sem perder o sentido de mim mesma”

A atriz explicou que ter um bom terapeuta foi a forma de lidar com essa fase traumática de sua vida. Na terapia, ela aprendeu a não perder as estruturas, a ficar com os pés no chão e dizer ‘NÃO’, se necessário.

Sandra Oh na Premiação do Globo de Ouro em 2019.

Felizmente, a atriz já encontrou um equilíbrio e continua a nos dar ótimos personagens, como Eve Polastri em Killing Eve, um papel que também lhe rendeu um Globo de Ouro de melhor atriz. O seu papel mais recente é como Ji-Yoon Kim em The Chair, série da Netflix.

Quer receber as principais notícias do N10 Entretenimento no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo