DestaquesMG

Engenheiros que atestaram segurança de barragem em Brumadinho são presos

(ANSA) – O Ministério Público e a Polícia Civil de São Paulo cumpriram na manhã desta terça-feira (29) dois mandados de prisão expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais contra engenheiros que atestaram a segurança da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Em Minas Gerais, a polícia cumpriu mais três mandados de prisão.

A barragem se rompeu na última sexta-feira (25), levando um mar de lama de rejeitos minerais para a cidade de Brumadinho. Até agora, foram confirmados 65 mortos, mas ainda há 279 pessoas desaparecidas, o que pode elevar [e muito] o balanço de vítimas. Nesta terça-feira, começa o quinto dia de buscas no local.

A prisão dos engenheiros em São Paulo ocorreu nos bairros de Moema e Vila Mariana. Os mandados são de prisão temporária, com validade de 30 dias, e foram expedidos pela Justiça no domingo.

Os investigadores do Ministério Público e da polícia apuram se documentos técnicos, feitos por empresas contratadas pela Vale e que atestavam a segurança da barragem que se rompeu, teriam sido fraudados de alguma maneira. Toda a operação é coordenada por policiais, promotores e procuradores de Minas Gerais.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.