Em novo recorde, Brasil registra 4.249 mortes por Covid em 24h
Foto: Mário Oliveira/SEMCOM

Em novo recorde, Brasil registra 4.249 mortes por Covid em 24h

(ANSA) – O Brasil registrou 4.249 mortes nas últimas 24 horas por Covid-19, elevando para 345.025 as vítimas da pandemia no país, informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta quinta-feira (8).

O número é um recorde absoluto desde o início da pandemia, em fevereiro do ano passado. Esta é segunda vez que o país ultrapassa a marca de 4 mil óbitos diários. A primeira foi no último dia 6 de abril, quando 4.195 pessoas perderam a vida.

O dado também é um dos mais altos registrados no mundo. Conforme a Universidade Johns Hopkins, o recorde para 24 horas pertence aos Estados Unidos: foram 4.476 óbitos no dia 12 de janeiro.

A taxa de letalidade do coronavírus Sars-CoV-2 continua a subir e está em 2,6% na média nacional e a de mortalidade está em 164,2 a cada 100 mil habitantes. O Rio de Janeiro é o que possui a maior média na letalidade da doença (com 5,8%), seguido por Pernambuco (3,5%), Amazonas (3,4%) e São Paulo (3,1%).

O estado brasileiro com maior número de casos e de vítimas da doença é São Paulo, com mais de 80 mil mortes e mais de 2,5 milhões de contaminados. Na sequência aparecem Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina entre os mais afetados.

No Rio Grande do Norte, foram registrados 20 óbitos nas últimas 24 horas, totalizando 4.806 mortes desde o início da pandemia, e 1.652 novos casos diários, elevando o total para 203.389.

Segundo o portal Covid-19 no Brasil (https://coronavirusbra1.github.io/), o território brasileiro tem 22.115.298 pessoas que receberam ao menos uma dose das duas vacinas aplicadas no país e 6.348.117 que foram totalmente imunizadas com as duas doses – o que representa 3% da população.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: