Em jogo de homenagens Barcelona vence a Chapecoense

Em uma festa muito bonita, o Barcelona venceu a Chapecoense pelo troféu Joan Gamper, mas quem se importa com o resultado ?

O que realmente importou não foram os gols de Messi e Luis Suarez, foram os minutos que Alan Ruschel esteve em campo. 32 minutos históricos na história do futebol. Ruschel teve uma atuação discreta, acertou alguns passes se movimentou bem. Depois do primeiro tempo ele chorou na entrevista. “Pra mim está sendo um sonho realizado. Pude mostrar para o treinador, para o mundo inteiro, que estou pronto para voltar a competir, jogar bola. Hoje o resultado é o que menos importa. Só de jogar, fazer o que mais amo… isso é o que importa” disse ele.

E o jogo ?

Foi um treino para o Barcelona, a Chapecoense que briga contra o rebaixamento no Brasileirão, foi atropelada. Aos dez minutos do primeiro tempo o time espanhol já vencia por 2 a 0. Nitidamente o Barça tirou o pé. Por fim os 5 a 0 pouco importaram.

Chapéus de Apodi e defesa de pênalti.

A Chapecoense teve poucos momentos na partida. Os destaques ficaram por conta do lateral Apodi que correu muito e aplicou dois chapéus em Jordi Alba lateral da seleção espanhola. Além dele os dois goleiros que estiveram em campo foram bem. Elias fez boas defesas, parou Messi e Luis Suarez. No fim Artur Moraes ainda pegou um pênalti de Alcacer.

Homenagens aos sobreviventes

Follman e Neto foram responsáveis por dar o ponta pé inicial antes do jogo, além deles Alan Ruschel trocou de camisa com Messi e recebeu a braçadeira de capitão. Parabéns ao Barcelona pela homenagem.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!