Eduardo Bolsonaro abre crise com China por coronavírus

Eduardo Bolsonaro abre crise com China por coronavírus

Eduardo Bolsonaro abre crise com China por coronavírus

Romário Nicácio março 19, 2020 Destaques

(ANSA) – O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou nesta quarta-feira (18), sem provas, que a “culpa” pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi da China. A publicação do filho do presidente Jair Bolsonaro gerou polêmica, e o embaixador do país asiático no Brasil, Yang Wanming, exigiu um pedido de desculpas.

“Quem assistiu Chernobyl vai entender o que ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. Mais uma vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste,mas que salvaria inúmeras vidas. A culpa é da China e liberdade seria a solução”, escreveu Eduardo Bolsonaro no Twitter.

Os primeiros casos da Covid-19 começaram na cidade chinesa de Wuhan e a doença se espalhou pelo mundo. A situação ficou tão grave, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia.

O deputado, por sua vez, não ficou sem resposta. Wanming condenou a publicação do filho do presidente da República e exigiu um pedido de desculpas de Eduardo.

“A parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty e a Câmara dos Deputados”, escreveu o embaixador.

A embaixada chinesa no Brasil também respondeu Bolsonaro. Na oportunidade, ela afirmou que o deputado é “extremamente irresponsável” e que ele contraiu “vírus mental”.

“As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizades entre os nossos povos. Lamentavelmente, você é uma pessoa sem visão internacional nem senso comum, sem conhecer a China nem o mundo”, comentou a embaixada da China.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu desculpas para o país asiático nesta quinta-feira (19) pela publicação de Eduardo.

“Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador Yang Wanming pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro”, escreveu Maia.

O Ministério das Relações Exteriores caracterizou as relações entre China e Brasil por “notável dinamismo”. Além disso, a pasta afirmou que o comércio bilateral entre os países em 2019 foi de US$ 98 bilhões.

Outros artigos