Viagem

Transportar bikes no carro – o que pode e o que não pode?

A bicicleta é um dos meios de transporte mais utilizados. No trânsito das pequenas cidades, ela ainda não é vista em tanta quantidade, mas isso está mudando devido à conscientização ambiental da população. Além disso, o alto custo e o gasto de veículos têm proporcionado transportes alternativos às pessoas.

No Brasil, é muito comum que as bikes sejam levadas no carro para viagens. Devido às suas belas praias e montanhas, andar de bicicleta é um passeio muito atrativo para várias famílias e amigos. Para isso, é preciso colocar as bikes no veículo de modo correto e partir para a diversão!

Mas você sabe o que pode e o que não pode ser feito ao transportar uma bicicleta no carro? Então, confira, neste artigo, todas as informações sobre isso e transporte a sua bike com segurança e dentro das Leis de Trânsito. Faça uma viagem tranquila e evite ser multado por estar transportando a bicicleta irregularmente. Acompanhe!

Como transportar a bike no carro?

Primeiramente, preciso informar que é permitido transportar a bike dentro do carro. Não há impedimento algum, desde que o condutor tenha conforto e não coloque em risco a dirigibilidade do veículo. Entretanto, o espaço interno fica muito reduzido, além do risco de danificar o estofado com as estruturas da bicicleta.

Além disso, imagine quando você estiver voltando de viagem com a sua bike toda suja, hein? Pois é… Por isso, pense melhor em transportar sua bicicleta de um modo mais seguro e na parte externa. Neste sentido, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou a Resolução Nº 349, de junho de 2010.

Esta Resolução dispõe sobre o transporte de cargas, o que inclui a bicicleta, em automóveis, caminhonetes, camionetas e utilitários. O Contran explicita que a necessidade de garantir a maior segurança de todos no trânsito requer que o transporte de cargas seja devidamente regularizado.

No Artigo 2º, a Resolução prevê que o transporte de bicicletas deve respeitar o peso máximo estipulado para o veículo. Esse fator é de suma importância para que o seu carro mantenha a estabilidade e a segurança durante todo o percurso. É comum que durante as viagens de férias as pessoas carreguem uma quantidade de peso maior do que a usual. Portanto, fique atento ao excesso de bagagem no seu veículo!

Ainda, a Resolução 349 diz que a bicicleta deverá ser acondicionada e afixada de modo a não atrapalhar a visibilidade do motorista, conforme o Artigo 3º. Além disso, o transporte da bike não deve ocultar as luzes de freio, os indicadores de direção e os dispositivos refletores do veículo.

Fique por dentro de como transportar sua bike corretamente!

Além disso, as bicicletas não podem exceder a largura máxima do veículo. Estruturas como grades, correntes e cabos, por exemplo, devem estar devidamente ancoradas ao automóvel, de modo a não oferecer perigo aos que estão no trânsito.

Cabe salientar que, caso a bicicleta oculte a placa traseira do veículo de modo total ou parcial, é necessária a colocação de uma segunda placa visível. A nova placa deverá estar lacrada na parte estrutural do automóvel, seja no para-choque ou na carroceria.

O Artigo 6º da Resolução 349 traz uma informação muito importante a respeito da sinalização da estrutura de transporte de bicicletas além do comprimento do veículo, como racks e afins. A sinalização deve ser feita com luz vermelha e dispositivos de reflexão de cor vermelha. Esse aspecto é essencial para que o veículo de trás do seu possa identificar com segurança e ampla visibilidade o transporte de carga na parte traseira.

Para bicicletas transportadas no teto, é necessário utilizar dispositivos apropriados, móveis ou fixos, aplicados diretamente no veículo. Essas estruturas devem conter o manual adequado para instalação, modo de fixação das bicicletas, quantidade máxima a ser transportada e cuidados gerais que os ocupantes do veículo devem seguir.

Penalidades para o transporte indevido de bike no veículo

O não-atendimento das especificações acima descritas, conforme disposto na Resolução 349, implicará nas infrações descritas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O Artigo 230, IV, prevê que circular sem qualquer uma das placas de identificação do veículo é infração gravíssima. O motorista terá 7 pontos adicionados a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de pagar multa de R$ 293,47.

Já o Artigo 231, V, do CTB prevê que conduzir um veículo com excesso de peso é uma infração média. Neste caso, o condutor terá 4 pontos adicionados à CNH e deverá pagar R$ 130,16 de multa.

Por sua vez, o Artigo 248 também diz sobre o transporte de carga excedente em veículos destinados a passageiros. Caso haja a autuação, a infração é de natureza grave, haverá o pagamento de R$ 195,23 de multa e 5 pontos inclusos na CNH do condutor.

Portanto, transporte a bicicleta corretamente no seu veículo. Mantenha a segurança e a estabilidade do carro e faça uma boa viagem! Caso queira saber mais informações sobre o transporte de bicicletas em veículos, acesse aqui o site do Dr. Multas e fique atualizado!

Read More...

Viagem

5 lugares para fugir do calor nas festas de fim de ano

Praias cheias e calor intenso podem não fazer a cabeça de muitos turistas para este final de ano. Há alguns destinos no Brasil e no mundo que ficam ainda mais especiais neste período. Confira algumas opções:

Curitiba

A capital paranaense se prepara todo ano com muitas luzes no Palácio Avenida. Além do coral de crianças, o turista é atraído pela beleza da arquitetura que se destaca com a iluminação, se tornando um destino muito procurado, principalmente no Natal.

A cidade também conta com programação especial durante o período todo, com exposições, feiras e eventos ao ar livre, como o desfile do papai noel na Rua XV e a Rua Iluminada Família Moletta. Veja a programação aqui.

Gramado

A charmosa cidade do Rio Grande do Sul já chama a atenção pelas construções no estilo enxaimel, e nesta época do ano, é conhecida pelo “Natal Luz”, que já começou e vai até 14 de janeiro.

Com opções para todos os bolsos, é preciso ficar atento aos ingressos das programações pagas e adquirir com antecedência. Para saber mais sobre as atrações, veja aqui todas as informações para aproveitar com tranquilidade.

Nova Iorque – EUA

Cosmopolita e diversa, a cidade recebe turistas do mundo inteiro que querem conhecer cenários de filmes, como “Esqueceram de mim”, em que mostra a iluminada Time Square cheia de gente nessa época.

Com musicais especiais de Natal, patinação no Central Park e (com sorte) neve, o brasileiro desfruta de suas festas de uma forma bem diferente e se impressiona com a beleza da “Big Apple”.

Ilha da Madeira – Portugal

Para quem não quer ficar no intenso calor do Brasil, mas também não quer deixar de comemorar como nós, no Porto de Funchal, há a maior queima de fogos do mundo, segundo o Guinness Book – cenário perfeito para virar o ano com muita emoção.

Aproveite o passeio para comer muito bem e aproveitar os diversos museus, como a Casa Colombo, e tirar fotos incríveis no Cabo Girão.

Toronto – Canadá

Outro destino que foge bastante dos costumes brasileiros é Toronto. Semelhante ao americano, há programações que incluem coral natalino, patinação e árvore de Natal gigante em um dos principais pontos turísticos, Nathan Phillips Square.

Os canadenses têm um costume parecido com o nosso: de pular ondinhas. Para um Réveillon diferente, há o tradicional mergulho no lago gelado, que acontece no dia 1 de janeiro. Além da experiência divertida, os ingressos arrecadados para a atração ajudam alguma instituição de caridade.

Read More...

Viagem

Fazendas para se hospedar na Nova Zelândia

Além de grandes centros urbanos e de ótimas praias, a Nova Zelândia possui muitos destinos rurais para aqueles que procuram descansar curtindo o melhor da experiência campestre, em meio a criação de animais soltos, plantações com paisagens cinematográficas, boa comida e muito sossego. Sem contar na recepção das famílias locais que torna a experiência ainda mais interessante.

Imersão na natureza em Off The Mapp

Spray Point Station é uma fazenda centenária com 22 km² na região de Marlborough, na Ilha Sul. Off The Mapp (www.offthemapp.co.nz) é uma das opções de hospedagem na fazenda. Com quatro chalés, o mais procurado deles é o Cob Quarters, uma antiga acomodação de tropeiros completamente restaurada. A sugestão aqui é descansar em frente às fogueiras, tomar um banho na área externa e observar os pássaros que voam pela região.

Romance em Kamahi Cottage

Foto: Tourism New Zealand

Foto: Tourism New Zealand

O Kamahi Cottage (www.kamahi.co.nz) é um destino romântico perfeito para casais que buscam tranquilidade e privacidade. Localizado na região de Waikato, o chalé está numa parte da fazenda que Evan e Liz Cowan, o casal de proprietários, considerou especial demais para manter apenas para eles. Ao chegarem, os hóspedes são recebidos com o perfume de flores recém colhidas, pães e outros assados feitos lá mesmo e sucos de frutas retiradas do pomar.

Contando ovelhas em Rangitikei Farmstay

Rangitikei farmstay landscape, Manawatu (Foto: Tourism New Zealand)

Rangitikei farmstay landscape, Manawatu (Foto: Tourism New Zealand)

Entre as colinas da Ilha Norte está o Rangitikei Farmstay (www.rangitikeifarmstay.co.nz). Lá, as ovelhas são a principal atração – assim como observar os fazendeiros e seus cachorros cuidarem do rebanho. Ali também é possível curtir a represa natural e um banho de cachoeira. No final do dia, basta recarregar as energias em uma das opções de acomodação, seja no chalé da fazenda ou nos quartos compartilhados.

Experiência cinematográfica em Canterbury

Silverstream Farmstay spring gardens, Canterbury (Foto: Tourism New Zealand)

Silverstream Farmstay spring gardens, Canterbury (Foto: Tourism New Zealand)

Flockhill Station (http://www.flockhill.co.nz) está em meio a paisagens com formações rochosas e cânions que serviram de locação para o filme As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa. São duas opções de hospedagens que servem tanto para viajantes independentes quanto para grupos. Se a visita for feita no inverno, é possível visitar as belas estações de ski nos arredores.

Um vale escondido da Ilha Sul

Conhecida como Glenfalloch (“vale escondido”), essa fazenda de ovelha e gado em meio aos alpes da Ilha Sul, já foi considerada uma das maiores propriedades rurais da Nova Zelândia. Lá, o Nokomai Station (http://nokomai.co.nz) dispõe de quatro aconchegantes chalés, nos quais os hóspedes podem preparar as próprias refeições ou se juntar aos proprietários em suas refeições na casa original da fazenda. Também é possível fazer voos de helicóptero que percorrem toda a região dos lagos.

Dormindo com as alpacas em Christchurch

O Silverstream Alpaca Farmstay (www.alpaca-farmstay.co.nz) oferece confortáveis acomodações que se tornam ainda mais especiais graças à companhia de adoráveis alpacas – animais típicos da América do Sul, da família das lhamas. Os proprietários têm cerca de 200 alpacas que passeiam pelo pasto e uma opção de passeio complementar pode levar a uma experiência mais próxima dos animais. A propriedade abriga dois chalés rodeados por paisagens e jardins com um clima muito tranquilo.

Read More...