Destaques, Dicas de Saúde

Alimentos saborosos que ajudam a controlar os sintomas da TPM

Inchaço, desânimo, dor de cabeça e alterações de humor são alguns dos sintomas característicos da tensão pré-menstrual, mais conhecida como TPM. Normalmente, essas manifestações começam a aparecer de 10 a 14 dias antes da chegada do ciclo menstrual e podem se agravar, gradativamente, até o início da menstruação. “Devido à oscilação dos hormônios durante esse período, é possível ter alguns incômodos físicos e emocionais”, comenta Marília Zagato, nutricionista do Comitê Umami.

No entanto, investir em uma boa alimentação pode fazer toda a diferença para diminuir os aborrecimentos desta fase. Marília explica que apostar em alimentos que conferem o gosto umami – quinto gosto do paladar humano, ao lado do doce, salgado, azedo e amargo – proporciona o prazer de comer, deixando o prato ainda mais saboroso.

Lista de alimentos que ajudam a reduzir os sintomas da TPM

Peixes

Os peixes de água fria, como salmão e atum, são ricos em ômega-3, um tipo de gordura boa com ações anti-inflamatórias. “O consumo dos nutrientes presentes nesses alimentos pode ajudar na redução de dores de cabeça e na diminuição da retenção hídrica durante o período menstrual”, explica Marília.

Cenoura

Outra ótima opção para auxiliar no alívio dos sintomas da TPM é a cenoura. Ela contém vitamina B6, que desempenha funções que contribuem na melhoria das mudanças de padrão do sono e, inclusive, em alterações do humor. “Você pode consumir a cenoura em diferentes tipos de preparações, desde pratos frios até sucos. Em apenas uma cenoura é possível consumir 10% da quantidade de B6 recomendada para o dia”.

Gema de ovo

Essa parte do ovo contém vitamina B1, que atua diretamente na produção da serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação do bem-estar. “A vitamina presente neste alimento está relacionada à produção da serotonina, que é responsável pela sensação de conforto”.

Laranja

Aposte em alimentos que são fontes de vitamina C – responsável pela atuação na produção dos neurotransmissores, contribuindo com a sensação de bem-estar e menor agitação. “A laranja é uma excelente fonte de vitamina C. Inclui-la no cardápio é uma ótima opção”, comenta Zagato.

#DicaDaNutri

Principalmente neste período, é importante diminuir o consumo de cloreto de sódio, mais conhecido como sal de cozinha, para não reter líquido. A nutricionista dá a dica: “Para diminuir o consumo exagerado, é recomendada a utilização de glutamato monossódico, que realça o sabor das refeições e contém 2/3 a menos de sódio em sua composição”.

“A porção de glutamato monossódico deve substituir a metade da porção de sal. Por exemplo, se a receita pede uma colher de chá, você utiliza meia colher de glutamato e meia de sal, reduzindo o teor de sódio na preparação, sem perder o sabor”, finaliza a nutricionista do Comitê Umami.

Read More...

Saúde

Silicone faz mal à saúde?

Até hoje nunca ficou provado que a prótese de silicone traz reais prejuízos à saúde. Desde o início dos anos 60, mulheres utilizam esse recurso estético para recuperar a autoestima. Durante décadas, o silicone alimentou brigas judiciais, envolvendo pedidos de quantias astronômicas em indenizações, além de criar muita polêmica sobre efeitos colaterais, que, no entanto, jamais foram comprovados cientificamente.

A cirurgia de colocação da prótese de silicone é um recurso médico importante para reconstituir seios mutilados ou melhorar o contorno estético da mulher. A tecnologia de produção das próteses, tanto nacionais quanto importadas, garante uma bolsa de silicone tolerável pelo organismo e livre de vazamentos.

Ao longo dos anos a polêmica acerca do silicone médico tem servido muito mais a interesses econômicos do que científicos, e nenhuma das denúncias contra a substância foi comprovada. Em janeiro de 1998, um jornal especializado do Canadá, publicou um estudo realizado com 200 mulheres, comprovando que não há relação do silicone com a doença do colágeno.

Outro estudo mostrou que mulheres com silicone nas mamas têm 17% menos chances de ter câncer nos seios. O aumento da procura pela cirurgia que coloca a prótese de silicone, no Brasil, é provocado pela mídia, que, com frequência, divulga notícias de celebridades que se submeteram ao procedimento.

Muitos acreditam que a mulher que faz a operação está preocupada em chamar a atenção dos homens. Na verdade, a maioria não está pensando necessariamente nisso, e sim em querer fazer parte do grupo das mulheres bonitas.

A prótese pode ser colocada em qualquer faixa etária, e removida ou substituída a qualquer tempo. A maior procura para o implante acontece entre pessoas com idades entre 20 e 35 anos. Além dos fatores estéticos e a influência dos meios de comunicação, o psicológico é levado em conta: o silicone tem que satisfazer a imagem que a mulher tem sobre a estética ideal.

A operação

O método mais comum utilizado nas operações de implante de prótese de silicone é a mastoplastia, usada para corrigir mamas assimétricas, aumentar o tamanho dos seios ou reconstruí-los (mastectomia), como, por exemplo, em casos de pacientes com câncer.

A incisão pode ser feita no sulco abaixo da mama (entre o seio e o tórax), ao redor da aréola ou pela axila. Em seguida, o tecido é levantado e a pele movida para baixo, formando um bolsão. A prótese, que consiste em um gel de silicone acondicionado em saco plástico flexível, é colocada nesse bolsão ou sob o músculo peitoral.

Após a sutura, são colocadas fitas adesivas e soutien. É uma cirurgia relativamente simples, que dura em média 30 a 90 minutos. A paciente recebe alta em 24 horas. A cicatriz é praticamente invisível e o implante não interfere na amamentação, já que a prótese é colocada abaixo do tecido mamário.

Read More...

Saúde

Como NÃO usar minoxidil

1) Não misture o minoxidil com outras substâncias

Muitos têm dúvida se podem misturar minoxidil com óleo de rícino, de coco, no shampoo, ou em outros produtos. A resposta é não, o minoxidil é uma substância ativa, completa, e não precisa de nenhuma outra para fazer efeito, qualquer adição pode diminuir a eficácia dele.

O trecho 5% na embalagem do minoxidil  significa que a cada cem partes do produto, cinco são de minoxidil, o restante é água, propilenoglicol, álcool, etc. Misturá-lo à qualquer substância, dilui a concentração dele.

2) Não use o minoxidil mais do que duas vezes ao dia

Muitos usam minoxidil três vezes ao dia, de manhã, de tarde e de noite, porém, estudos comprovam que a meia vida do minoxidil é de 22h, por isso muitos dermatologistas prescrevem 1 ml de minoxidil uma vez ao dia, outros duas vezes ao dia.

Não use o produto mais do que duas vezes ao dia, isso não potencializa o efeito dele.

3) Não use mais do que a dose recomendada

Normalmente a dose recomendada pelos dermatologistas é de 1 ml/dia, para alguns pacientes pode ser um pouco mais, para outros ligeiramente menos. Usar mais que isso é desperdício, já que o organismo tem uma tolerância de absorção do produto.

4) Não interrompa o tratamento

Se interrompido o uso do minoxidil, o cabelo ou pelo poderá voltar a cair ou crescer mais vagarosamente, já que tende a regressar ao que era antes do tratamento, é como se a pele estivesse sendo adubada com minoxidil, e durante o uso dele a circulação sanguínea local aumenta, acelerando o crescimento capilar.

Muitos compram vários frascos de minoxidil, e depois de acabar o produto, ficam algum tempo sem utilizá-lo, o que é prejudicial para o tratamento. O minoxidil deve ser usado de maneira contínua.

5) Não raspe a barba achando que isso potencializará o efeito do minoxidil

O pelo não cresce mais forte e grosso se cortado, e a pele não absorve melhor o produto porque a barba foi raspada. Se usar o produto para ter uma barba grande, raspá-la não faz sentido, o único benefício é que será mais fácil aplicá-lo em uma barba curta. Quem tem uma barba cheia deve aplicar o produto somente onde houver falhas.

6) Não use o minoxidil com a barba ou os cabelos molhados

Muitos saem do banho depois de lavar a cabeça ou a barba e logo em seguida aplicam minoxidil, porém, nesse momento o couro cabeludo está extremamente úmido, assim é necessário secar o cabelo ou a barba com secador, ou esperar algumas horas para que sequem naturalmente, para somente então aplicar o produto, que será diluído e terá o efeito reduzido se aplicado em cabelo molhado.

7) Não use o minoxidil sem acompanhamento médico, principalmente se for menor de idade

É grande o número de pessoas que querem usar ou usam minoxidil sem acompanhamento médico. O produto pode causar efeitos colaterais, e, para um adolescente, em fase de crescimento, eles podem ser ainda piores, sem contar que nessa idade a barba ainda está em pleno crescimento.

8) Não use um medicamento vencido

Versões industrializadas do minoxidil têm data de validade geralmente de dois a cinco anos a partir da de fabricação. Já as manipuladas tem prazo de validade reduzido, isso porque não têm algumas substâncias próprias dos industrializados para durarem mais tempo.

Usar um produto vencido, principalmente se tópico, é perigoso, entretanto, há certa tolerância na validade, que para os industrializados é pequena.

Encontre mais informações a respeito do minoxidil no link: https://www.leetdoc.com/br/minoxidil/

Read More...

Destaques, Saúde

Maioria dos professores da Educação Infantil tem problemas de audição, diz pesquisa

Vem aí mais um ano letivo e os professores já se preparam para voltar às escolas e receber seus alunos com atenção e carinho. No entanto, muitos ainda não perceberam os estragos que um inimigo invisível pode causar: o barulho em sala de aula! Pesquisa realizada pela Academy at University of Gothenburg, na Suécia, revelou que sete em cada dez professores da Educação Infantil já têm dificuldades de audição. O mal afeta principalmente professoras jovens, entre 18 e 44 anos.

Pode não parecer, mas as professoras da Educação Infantil correm alto risco de danos auditivos devido à profissão. Comparadas com mulheres da população em geral, as professoras dos primeiros anos escolares apresentam sintomas de perda auditiva precocemente. Isso acontece em razão do elevado barulho com que convivem diariamente. São gritos, choros, carteiras arrastando, campainhas estridentes, além de muita agitação das crianças, recheada de brincadeiras, correrias e muitas conversas em alto volume.

Toda essa overdose sonora leva os professores à fadiga auditiva induzida por ruídos, hiperacusia e dificuldade de compreensão de fala. A fadiga auditiva é uma sensação de pressão no ouvido, de ficar com o ouvido cheio, ou um zumbido. Dependendo do tempo de exposição ao barulho, as células auditivas podem até morrer.

Maioria dos professores da Educação Infantil tem problemas de audição
Foto: Nova Escola

Dos 4.718 professores da Educação Infantil entrevistados na pesquisa, 71% tinham fadiga auditiva causada por ruídos induzidos e 46% dificuldade de compreensão de fala.

“Este embaraço para ouvir o que o outro está falando, tendo que pedir para repetir a toda hora, leva ao estresse e ao cansaço emocional, principalmente quando já são longos anos neste ambiente barulhento. Isso acontece porque o esforço na escuta acarreta uma grande pressão sobre o cérebro, deixando o indivíduo cansado e irritado”, explica Isabela Papera, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

O que é mais alarmante é que muitos professores não procuram ajuda médica nos primeiros sinais de dificuldade auditiva. Por acreditarem ser algo pontual, ou por preconceito, acabam por não buscar tratamento. A fonoaudióloga da Telex alerta que a falta de tratamento pode piorar a perda de audição com o passar do tempo, levando até mesmo a um quadro de surdez severa.

“A grande preocupação é que a ‘Perda Auditiva Induzida por Níveis de Pressão Sonora Elevados’ (PAINPSE) tem efeito cumulativo. Dependendo do volume e do tempo de exposição ao barulho, a pessoa pode sofrer danos auditivos cada vez maiores, de forma contínua e elevada ao longo da vida”, aponta a especialista.

Uma outra pesquisa americana, que também aponta índices alarmantes de perda auditiva em professores, feita pela Wakefield Research for EPIC Hearing Healthcare, revela diversos fatores que levam os Profissionais da Educação a não procurar ajuda médica para tratar a dificuldade de ouvir. Um deles é o medo de que o empregador saiba de seu problema auditivo e o dispense.

“Quanto mais cedo for detectada a perda de audição, maiores são as opções de tratamento disponíveis, até mesmo a indicação de soluções auditivas. Hoje, graças à tecnologia, as próteses auditivas são mais eficientes e muito tecnológicas, com tamanhos e modelos variados. Com isso, é possível levar uma vida absolutamente normal e ativa profissionalmente e em sociedade”, explica a fonoaudióloga da Telex.

Ao perceber que há dificuldades para ouvir, consulte um médico otorrinolaringologista para obter um diagnóstico preciso. A partir de avaliações como a audiometria, é indicado o tratamento mais adequado.

Read More...

Saúde

Os perigos da Hepatite A

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde em 2017, os casos de Hepatite A quase que dobraram em comparação ao ano anterior, com um aumento expressivo na região Sudeste do país. Um dos motivos para o aumento dos casos da doença foi o avanço do contato sexual desprotegido.

Apesar de a Hepatite A não ser uma infecção sexualmente transmissível, só o contato com a região perianal ou com material fecal pode gerar contaminação.

Causada por um vírus que inflama o fígado, a Hepatite A é transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados com dejetos. Locais onde o saneamento básico é precário, como praias em que o esgoto é despejado diretamente no mar, oferecem o risco à saúde.

Sintomas

É preciso ficar atento aos sintomas que aparecem entre duas a quatro semanas após o contágio, como: dores nas articulações, no abdômen ou nos músculos, fadiga, febre baixa, perda de apetite, vômitos, náuseas, diarreia e em alguns casos, coceira, pele e olhos amarelados, perda de peso e urina escura. Porém, nem todo indivíduo apresenta os sintomas, daí a importância de sempre realizar exames periódicos para detecção da Hepatite A. Em casos muito raros, ela pode levar a óbito, o que chamamos de hepatite fulminante ou aguda grave.

Tratamento

Como forma de detecção e confirmação da doença, os especialistas solicitam exames de sangue que, junto com a avalição dos sintomas, podem apresentar um diagnóstico. Não existe um tratamento específico para a Hepatite A, pois ele é feito por meio de cuidados individuais e medidas preventivas. Na maioria dos casos, o próprio fígado se cura, porém, como forma de agilizar, é possível adotar algumas medidas como evitar o consumo de álcool e medicamentos que possam agravar o quadro, descanso, fazer pequenos lanches ao longo do dia, além de tomar bastante água.

Recuperação

O tempo de recuperação da doença fica em torno de três meses e o vírus não permanece no organismo. Porém, a melhor forma de evitar a Hepatite A é a prevenção por meio de vacina e cuidados com a alimentação. Não ingerir carnes ou peixes crus, lavar sempre as frutas com água corrente e sabão, não ingerir água que não esteja filtrada ou fervida, tomar cuidado com praias poluídas, principalmente no verão, onde existe uma aglomeração maior de pessoas no mar. Todo cuidado é pouco. Fique atento à sua saúde!

Artigo escrito por Dr. Hesio Vicente Juliano, Chefe do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital IGESP.

Read More...