Mundo

Caçador de tesouros encontra moeda avaliada em US$ 1,7 milhão

Um caçador de tesouros teve uma bela surpresa ao encontrar uma moeda de prata de 1652. O britânico John Stoner, natural de Clipstone, uma pequena cidade de Nottinghamshire, encontrou uma moeda que foi cunhada há 350 anos atrás, graças a um detector de metais adquirido recentemente por ele. Hoje a pequena moeda de duas faces, em uma delas, a inscrição da data, denominação e uma legenda com o nome “Nova Inglaterra”, enquanto, na outra, há um roble e a legenda “Massachusetts”, poderia comprar uma fazenda inteira. As informações são do Daily Mail.

John encontrou a moeda após comprar um detector de metais e começar a caçar tesouros

John encontrou a moeda após comprar um detector de metais e começar a caçar tesouros

Com 42 anos de idade e pai de dois filhos, John começou a varrer uma área agrícola após comprar o detector de metais, logo ele captou dois sinais no detector. O primeiro sinal era um pedaço de metal sem valor significativo, já o segundo sinal foi a moeda valiosa, que estava enterrada a cinco centímetros de profundidade. “No começo eu achava que não era nada especial. Eu sabia que não era a moeda inglesa, também não fazia a menor ideia de seu valor.”, disse John ao Mail Online.

No dia seguinte os especialistas confirmaram o valor da moeda. Um leilão já foi marcado para o próximo dia 2 de dezembro, em Londres, onde os apostadores terão a oportunidade de arrematar esta raridade a partir da base de US$1,7 milhão.

A rara moeda foi cunhada em 1652

A rara moeda foi cunhada em 1652

A moeda de prata está avaliada em US$1,7 milhão de dólares

A moeda de prata está avaliada em US$1,7 milhão de dólares

Read More...

Ciência

Meteorito encontrado no Egito teria condições de abrigar vida

Apesar de ter caído no Egito em 1911, o meteorito, procedente de Marte, ainda é repleto de mistérios. O seu valor científico é alto e ainda hoje os pesquisadores se surpreendem com o acontecimento, sempre remetendo a pergunta: “Será que existe ou existiu vida no planeta vermelho?”. Essa rocha de 1,3 bilhão de anos foi analisada por cientistas da Universidade de Manchester e da Universidade Técnica de Atenas, e as investigações revelaram informações surpreendentes. A pedra, de acordo com os pesquisadores, apresenta uma estrutura notavelmente similar a de uma célula que já portou água.

Meteorito de marte. Foto: History Channel

Meteorito de marte. Foto: History Channel

O artigo publicado pela revista Astrobiology conta como o especialista Elias Chatzitheodoridis notou uma presença incomum incrustada dentro de Nakhla, o que o levou a consultar seu colega Ian Yon. Juntos, eles revelaram, com surpresa, que sua estrutura se parecia com a de uma célula biológica fóssil da Terra. Apesar de não ser uma célula, é certo que alguma vez já conteve água, que teria sido aquecida, provavelmente, como resultado do impacto de um asteroide. Essa descoberta é somada à evidência de que, sob a superfície do planeta vermelho, existem condições para a formação e o desenvolvimento de vida. Há também a hipótese de que grandes asteroides se chocaram contra Marte, criando fontes hidrotermais de longa duração, capazes de alimentar a vida.

Neste meteorito, portanto, foram encontradas condições ao surgimento de vida, por exemplo, em forma de bactérias. Trata-se, então, de uma peça vital para a montagem de um quebra-cabeça que implica na existência de vida em Marte.

As informações são daUniversidade de Manchester Daily Galaxy  e History Channel.

Read More...

Mundo

A pedido do Papa Francisco, ex-arcebispo acusado de pedofilia é preso

Um ex-arcebispo polonês suspeito de pedofilia foi preso no Vaticano nesta terça-feira. Segundo a instituição, a prisão contou com o apoio do papa Francisco. Jozef Wesolowski, de 66 anos, foi núncio (embaixador) da Igreja Católica na República Dominicana entre 2008 e 2013 e deixou o cargo em meio a suspeitas de que teria pago para fazer sexo com crianças.

Segundo o Vaticano, a promotoria de Justiça do Vaticano, que vinha investigando as acusações contra Wesolowski, notificou o ex-arcebispo sobre as acusações contra ele e determinou sua prisão domiciliar na cidade-estado enquanto o processo continuar. Segundo o Vaticano, o estado de saúde do polonês foi levado em conta no momento de determinar o peso do procedimento judicial.

Em junho, Wesolowski já havia perdido seus privilégios e títulos após uma primeira análise de um tribunal canônico, o que reduziu seu status ao de leigo.

Em agosto, foi anunciado que ele havia perdido sua imunidade diplomática e que seria julgado criminalmente. Foi a primeira vez que um caso envolvendo abuso sexual passou a ser julgado dentro do Vaticano.

Jozef Wesolowski, acusado de pedofilia. Foto: AFP/Veja

Jozef Wesolowski, acusado de pedofilia. Foto: AFP/Veja

Wesolowski vem morando no Vaticano desde que foi chamado pelo papa Francisco em agosto de 2013, quando surgiram as primeiras suspeitas sobre ele.

Segundo o porta-voz do Vaticano, Frederico Lombardi, em declarações reproduzidas pela imprensa italiana, a iniciativa de determinar a prisão domiciliar foi “tomada pelos órgãos judiciais do Estado” e “deve-se ao desejo expresso pelo Papa para que um caso tão sério e delicado seja abordado sem demora, com o direito e o rigor necessário”.

Wesolowski pode pegar até doze anos de prisão e como o Vaticano não dispõe de um presídio, o ex-arcebispo pode cumprir sua pena em uma prisão da Itália, em um acordo entre a Santa Sé e o sistema penitenciário italiano.

O Vaticano possui um sistema judiciário formal desde 1889, mas estava desatualizado e por isso foi alterado a pedido do papa Francisco, em 2013. Hoje a Justiça do Vaticano inclui uma série de convenções das Nações Unidas que o Estado assinou ao longo dos anos. O novo Código Penal do Vaticano adotou especificidades como lavagem de dinheiro, crimes sexuais, e de violação de confidencialidade e privacidade. A prisão perpétua foi abolida pelo papa Francisco, também em 2013, a pena máxima da Justiça do Vaticano é de 35 anos de prisão.

Fonte: Veja

Read More...

Mundo

Na Alemanha, empresa instala tijolos em forma de suástica e revolta moradores

Uma empresa de construção foi duramente criticada em uma cidade alemã após instalar um conjunto, supostamente aleatório, de tijolos em forma de uma suástica. O erro da empresa foi rapidamente descoberto por moradores da cidade de Goslar, noroeste da Alemanha, que acionaram a polícia imediatamente. As informações são do Daily Mail.

A construtora afirma que o desenho foi formado de forma não intencional.

A construtora afirma que o desenho foi formado de forma não intencional.

Qualquer uso de símbolos nazistas é ilegal na Alemanha, a polícia foi chamada ao local, mas os construtores afirmam que o formato dos tijolos foi um acidente. A nova calçada tinha acabado de ser apresentado oficialmente na zona pedonal de uma das principais ruas comerciais de Goslar, Lower Saxony. A polícia confirmou que houve de fato uma suástica no meio da passarela recém-instalada, mas disse que não poderia determinar que ele tinha sido feito deliberadamente.

Funcionários do Conselho da Cidade no entanto, disse que sem intenção ou não, eles devem reorganizar a alvenaria e erradicar o símbolo nazista. Um porta-voz do conselho da cidade cristã Burgart disse ao Mail Online: “Nós não toleramos esse tipo de comportamento aqui. É imperdoável, portanto pedimos que seja removido imediatamente.”. Ele acrescentou: “Este símbolo não tem nada a ver com a nossa cidade e não tem lugar aqui.”.

A polícia foi chamada ao local em Goslar, Lower Saxony, mas os construtores afirmam que o formato dos tijolos foi um acidente

A polícia foi chamada ao local em Goslar, Lower Saxony, mas os construtores afirmam que o formato dos tijolos foi um acidente

Um porta-voz da polícia disse: “Não temos nenhuma pista, estamos mantendo nossas opções abertas e investigando. Estamos falando com a construtora responsável pela nova calçada. Eles alegam que não foi intencional, mas apenas um erro inocente, e já consertou “.

A lei alemã proíbe “o uso de símbolos de organizações inconstitucionais”, abrangendo todo simbolismo nazista e, como resultado, a suástica. O Código Penal alemão proíbe qualquer forma de exibição de uma suástica, mesmo se usado em situações “inocentes”.

Read More...

Mundo

Militares dos EUA divulgam vídeo do ataque ao “EI”, na Síria

Na noite de ontem (22), o porta-voz do Pentágono, almirante John Kirby, confirmou o ataque ao Estado Islâmico através de sua conta oficial no Twitter. Os ataques dos EUA contra os alvos militares na Síria durante a noite de ontem eram “apenas o começo de um esforço persistente de coalizão para se degradar e, finalmente, destruir os militantes do ISIS e outros grupos extremistas”, disseram os militares americanos. As informações são do Daily Mail.

Navios lançando mísseis contra a Síria

Navio lançando mísseis contra a Síria

Os ataques aéreos – com mísseis Tomahawk US, lançados dos navios, caças de guerra B1, F16, F18 e F22 e drones – teve o apoio da Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Jordânia e Emirados Árabes Unidos. O porta-voz do Comando Geral das Forças de Defesa do Bahrein disse que os ataques fazem parte “dos esforços internacionais para proteger a segurança regional e a paz no mundo”.

Havia também um outro ataque por parte dos EUA ao misterioso Khorasan Group, filiados à Al Qaeda, em uma localização diferente dos militantes islâmicos na Síria.  “Eu posso te dizer que os ataques de ontem à noite foram apenas o começo”, disse o almirante John Kirby, porta-voz do Pentágono. O almirante também disse que os ataques tinham sido “muito bem sucedidos” e continuaria, sem entrar em mais detalhes sobre os futuros planos operacionais.

Mais cedo o presidente dos EUA, Barack Obama, disse que a participação das cinco nações árabes “deixa claro para o mundo que não é uma luta exclusiva da América”

Em uma coletiva de imprensa, poucas horas após os ataques durante a noite, Obama disse que a luta conjunta contra o ISIS vai levar tempo – mas continua a ser vital para a segurança dos Estados Unidos, no Oriente Médio e no resto do mundo. Ele disse que não era possível saber quanto tempo irá durar as operações dos EUA contra os militantes do Estado islâmico na Síria e no Iraque. Em uma carta ao Congresso após os ataques aéreos, Obama disse: “Não é possível saber a duração destas implantações e operações”.

Os restos de uma casa em uma vila perto de Aleppo são inspecionados após ser destruída

Os restos de uma casa em uma vila perto de Aleppo são inspecionados após ser destruída

Os líderes militares disseram que cerca de dois terços dos cerca de 31 mil militantes do Estado Islâmico estavam na Síria. Em um discurso de 10 de setembro, Obama prometeu ir atrás dos militantes do Estado islâmico onde quer que estejam. E seus líderes militares e de defesa, disse ao Congresso na semana passada que os ataques aéreos dentro da Síria são destinadas a interromper o impulso do grupo e dar tempo para os EUA e aliados para treinar e equipar os rebeldes sírios moderados. “Eu tenho deixado claro que vamos caçar terroristas que ameaçam o nosso país, onde quer que estejam”, disse Obama. “Isso significa que eu não hesitarei em tomar medidas contra a ISIS na Síria, assim como o Iraque. Este é um princípio fundamental da minha presidência: se você ameaçar os Estados Unidos, você não vai encontrar nenhum porto seguro “.

Até o momento os aviões de caça dos EUA lançaram cerca de 190 ataques aéreos no Iraque. Incentivados pelos militares e funcionários da Casa Branca e dos Estados Unidos, o Congresso aprovou a legislação na semana passada que autoriza os militares a armar e treinar rebeldes sírios moderados. Obama assinou o projeto de lei sexta-feira, oferecendo US $ 500 milhões para os EUA para treinar cerca de 5.000 rebeldes durante o próximo ano.

Fugindo: sírios carregam seus pertences perto da fronteira com a Síria

Fugindo: sírios carregam seus pertences perto da fronteira com a Síria

Com informações do Daily Mail

Read More...