Mundo

Insulina é jogada no mar, e menina morre em travessia

(ANSA) – A crise migratória no mar Mediterrâneo, que vem causando inúmeras tragédias na região em 2015, ganhou mais um triste capítulo. Uma menina síria de apenas 10 anos e que sofria de diabetes morreu durante uma travessia rumo à Itália porque, antes da partida, os organizadores da viagem haviam jogado na água a mochila que continha sua insulina.

A história foi descoberta nesta sexta-feira (17), durante um depoimento do seu pai à Procuradoria de Siracusa, cidade da ilha italiana da Sicília. Em lágrimas, o homem de 48 anos revelou que tinha tentado impedir que os traficantes de seres humanos, todos egípcios, descartassem a mochila, mas em vão, já que eles queriam abrir mais espaço no barco.

Horas depois do início do trajeto, a criança entrou em coma e faleceu dentro da embarcação clandestina, que levava outros 320 imigrantes. O pai então telefonou para um imã, que deu a extrema-unção para a menina. Em seguida, seu corpo foi atirado no mar. Formado em economia, o homem fugira com sua família para escapar dos conflitos na Síria. Sem encontrar uma maneira de chegar à Europa, acabou se rendendo aos traficantes que atuam no Mediterrâneo.

Após terem conseguido chegar à região central do Egito, eles foram levados para o litoral e aguardaram sete dias para embarcar. O pai esperava que a travessia marítima fosse rápida para que sua filha não tivesse complicações, mas não foi o caso.
A embarcação foi interceptada há alguns dias por um navio mercantil italiano, que levou os imigrantes em segurança para a Sicília. Agora, o homem e o restante da família estão se preparando para ir à Alemanha.

Quase diariamente, barcos clandestinos partem da costa africana, principalmente da cada vez mais instável Líbia, rumo ao sul da Europa. O principal destino dessas viagens é a Itália, que está a apenas 100 km por mar do continente. Frequentemente, essas embarcações afundam em alto mar e causam grandes tragédias, como a do último dia 18 de abril, que fez cerca de 700 vítimas no Canal da Sicília.

Read More...

Mundo

Jornal publica vídeo em que a rainha Elizabeth II faz saudação nazista

(ANSA) – Uma gravação feita no Castelo de Balmoral, uma das residências da família real britânica, entre 1933 e 1934 mostra a futura rainha Elizabeth II, então com sete anos, supostamente fazendo a famigerada saudação nazista.

Ela estava ao lado de sua mãe, Elizabeth Bowes-Lyon, de sua irmã mais nova, Margaret, e de seu tio Edward, que pouco depois viria a se tornar rei – mas apenas por 11 meses – e era um notório simpatizante do regime de Adolf Hitler. Todos acompanham a pequena princesa na brincadeira e repetem o gesto.

Foto: Reprodução / The Sun

Foto: Reprodução / The Sun

O vídeo foi divulgado pelo tabloide “The Sun” e permaneceu escondido por oito décadas. Na época da gravação, o líder nazista estava apenas iniciando sua ascensão, que levaria ao pior conflito do século passado, a Segunda Guerra Mundial.

Read More...

Tecnologia

Apple e Samsung se unem para dar fim ao chip de operadora

Segundo informações da Financial Times, a Apple e Samsung estão trabalhando em conjunto para tirar de vez do mercado, o chip de operadora, também conhecido como SIM card e que hoje possui uma variedade de tamanhos desnecessários. Sabe aquela história de ter que comprar ou, pior cortar, um chip para colocar no novo aparelho? É isso que as empresas querem resolver.

De acordo com a matéria, o novo padrão desenvolvido pela Apple e pela Samsung em parceria com algumas operadoras vem sendo chamado de e-SIM, uma vez que será embutido no aparelho. A ideia é que no futuro, via sistema operacional, o usuário registre o seu número de telefone no smartphone sem a necessidade de inserir um chip da operadora correspondente. Ou seja, todo o processo seja eletrônico e via software. Esse novo sistema permitirá que o usuário mude de operadora de uma forma mais fácil, possivelmente colocando fim, a longo prazo, ao aparelhos com mais de um chip.

O novo padrão é esperado para 2016, mas, como lembra o The Verge, a Apple já deu alguns passos nessa direção. No ano passado, quando anunciou seus novos iPads 4G, a companhia de Cupertino anunciou o chamado Apple SIM, o qual permitia que o usuário escolhesse entre várias empresas de telefonia e, ainda, a capacidade de troca de operadora quando o usuário quisesse. A ausência do espaço para o cartão SIM permitirá que Apple e Samsung e várias outras fabricantes criem aparelhos ainda mais finos.

A GSM Association, um grupo da indústria que representa operadores móveis, disse ao Financial Times que “a maioria das operadores” estão a bordo do projeto do e-SIM.

Read More...

CE, PE, RN

TAM contrata consultorias internacionais para avaliar aeroportos que disputam hub

A TAM contratou a empresa inglesa Oxford Economics e a canadense Arup para mapear os pontos positivos e negativos dos aeroportos de Fortaleza, Natal e Recife, que disputam hub (centro de voos internacionais e nacionais) que o grupo Latam (formado pela TAM e pela empresa aérea chilena LAN) pretende instalar no Nordeste. A previsão é de que os estudos fiquem prontos em três semanas.

A contratação das consultorias internacionais foi anunciada na última quinta-feira (16) durante um encontro entre o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, que é potiguar, e a presidente da TAM, Claudia Sender.

De acordo com a presidente da companhia, os principais critérios levados em conta nos estudos de viabilidade são a localização geográfica, a infraestrutura do aeroporto e o potencial de crescimento do terminal.

Após a conclusão do estudo, a companhia irá reunir governadores, prefeitos e parlamentares dos três estados para explicar o processo e discutir os pontos que precisam ser desenvolvidos.

Read More...

Política

“Não há espaço para aventuras antidemocráticas na América do Sul”, diz Dilma Rousseff

Na abertura da Sessão Plenária da Cúpula do Mercosul, realizada nesta sexta-feira (17), a presidenta Dilma Rousseff destacou que a democracia que hoje prevalece nos países do bloco deve ser respeitada e mantida. “Somos uma região que sofreu muito com as ditaduras. Hoje somos uma região onde a democracia floresce e amadurece. No ano passado, tivemos eleições gerais no Uruguai e no Brasil. Este ano, é a vez da Argentina e da Venezuela”, citou.

A regularidade e periodicidade dessas eleições, enfatizou, demonstra a capacidade de lidar com diferenças políticas por meio do diálogo, do respeito às instituições e da participação cidadã. “Temos de persistir neste caminho, evitando atitudes que acirrem disputas e incitem a violência. Não há espaço para aventuras antidemocráticas na América do Sul, na nossa região”.

Multilateralismo
Segundo Dilma Rousseff, o compromisso com a democracia reflete-se, também, no posicionamento assumido nos diversos fóruns multilaterais dos quais esses países participam. “Privilegiamos a solução pacífica de controvérsias. Promovemos e defendemos os direitos humanos, trabalhamos em prol do multilateralismo e defendemos a democratização das instituições de governança global, tanto políticas, quanto econômicas, para que recuperem sua representatividade, legitimidade e eficácia, dado o tempo histórico que passou desde as suas constituições”.

É essa determinação dos governos locais de trabalhar pela integração que permite haver hoje uma região marcada pela paz, pela democracia e pela cooperação, acrescentou. “E todos nós queremos que ela assim permaneça”, reforçou.

Patrimônio cultural comum e direitos sociais
A presidenta da República acrescentou que a integração regional deve apoiar-se, também, no reconhecimento do patrimônio cultural comum. “Nesse semestre conferimos o título de Patrimônio Cultural do Mercosul à Ponte Internacional Barão de Mauá, entre as cidades de Jaguarão e Rio Branco. A construção dessa obra, nos anos 1920, foi precursora das atuais políticas de integração física regional”.

No campo social, o Mercosul também conseguiu avanços importantes, como a nova Declaração Sócio- Laboral aprovada nesta reunião, que reafirmou o compromisso do bloco com os direitos sociais. “A declaração fortalece o emprego e o trabalho decente como base de um processo de integração regional. Fortalece, igualmente, a negociação coletiva, a organização sindical e condiciona a participação de empresas nos projetos financiados pelo bloco, à observância dos preceitos ali estabelecidos”.

Dilma lembrou que a consolidação da reunião de autoridades dos povos indígenas e a criação da reunião de autoridades sobre direitos das populações afrodescendentes do Mercosul abre espaços privilegiados para formular políticas comuns em benefício dos originários e da luta contra a discriminação racial e a intolerância.

Saúde e segurança da rede
Na área da saúde, foram celebrados acordos com a Organização Pan-americana da Saúde (Opas), para desenvolvimento de projetos sobre atenção primária à saúde e doenças transmissíveis. “Essas realizações, em linha com o Plano Estratégico de Ação Social e o Estatuto da Cidadania, ambos aprovados em 2010”.

A presidenta apontou que a Declaração Sócio-Laboral renovada neste ano, fortalece a comunidade cidadã regional. “Uma comunidade que circula cada vez mais livremente entre os nossos países e [que] goza de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários”, disse a presidenta.

Outra iniciativa a ser citada foi a celebração da primeira reunião de autoridades sobre privacidade, segurança da informação do Mercosul. “Levamos a cabo políticas comuns na área de segurança cibernética e privacidade. Nós não abrimos mão da segurança digital dos nossos cidadãos”, garantiu Dilma Rousseff.

Read More...