Dicas, Economia, Negócios

3 Desafios da Administração Estratégica

3 Desafios da administração estratégica

Segundo o administrador da empresa Tilde Marine, Gustavo Luiz Costa Marquês de Sá a disciplina da administração estratégica tem se tornado cada vez mais desafiadora desde que as dinâmicas de interação vêm se modificando nos setores políticos, econômicos, setoriais e tecnológico.

Isto se dá pois, além da constante necessidade de ir em busca dos melhores resultados possíveis – para que possam garantir a sobrevivência da empresa com o setor que atua – os administradores enfrentam diariamente a necessidade de revisitar as estratégias.

A utilização de ferramentas estratégicas é a chave mais recomendável para alcançar um bom desempenho. Mas para a administração ser efetivamente estratégica é necessário levar em consideração a existência de 3 desafios.

– Selecionar Ferramentas

O primeiro desafio da administração estratégica é a seleção das ferramentas de apoio à tomada de decisões.

De acordo com o Gustavo Luiz Costa Marquês de Sá, citado anteriormente, a escolha das ferramentas que você irá utilizar para gerir a tomada de decisões é um dos fatores frequentemente negligenciado e que, no entanto, está diretamente ligado ao percurso que você irá traçar e seguir.

Ao escolher as ferramentas de gestão, análise de dados e planejamento é importante levar em consideração o quanto cada uma dessas ferramentas contém na essência a visão do seu setor de atuação, desta forma será cada vez mais funcional enxergar o cenário interno e localizar micro disfuncionalidades.

2ª – Calcular Fatores externos

Um segundo desafio da administração estratégica, já está mais relacionado aos fatores externos ao seu setor.

Poucos administradores estão preparados para entender que qualquer mudança no comportamento do consumidor – ou das forças sociais vinculadas a este consumidor -pode impactar diretamente o desempenho, do seu produto ou serviço, no mercado.

E este talvez seja o maior desafio, pois termina por exigir que o administrador estratégico esteja constantemente pensando no seu negócio.

Em outras palavras é preciso se tornar uma espécie de “obcecado” pelo seu negócio e pensar nele o tempo inteiro.  

Desde ao ter contato com novas descobertas científicas até ao ouvir o vizinho comentar no telefone, sobre os motivos pelos quais ele não compra mais determinado produto.

Este é um comportamento que também é referido nos estudos sobre Inteligência competitiva. Pois possibilita que o administrador se antecipe às exigências do mercado, antes dos principais portais alarmarem as mudanças.

Samuel Certo, que foi um dos principais responsáveis por elaborar a teoria da administração estratégica – desde os anos 50 – já apresentava a necessidade de que uma organização precisa estar integrada, como um conjunto ao seu ambiente.

 E a melhor forma de integrar uma organização com o seu ambiente é estando em contato com as camadas informais do convívio sociais.

– Colocar em prática

O terceiro grande desafio da administração estratégica, está mais relacionado a colocar em prática.

Uma vez que você conseguiu coletar dados e informações suficientes para tomar decisões com segurança, levando em consideração também os fatores externos e informais, você precisará realizar as etapas de implementação.

Neste ponto, o desafio é estabelecer um planejamento minucioso. É necessário esclarecer, para a equipe que fará parte da implementação:

  • As forças que impulsionam as novas estratégias,
  • Os resultados que poderão ser alcançados por conta dessa nova abordagem de atuação,
  • As perdas que serão sofridas caso a estratégia não seja seguida;
  • E o mais importante é não deixar dúvidas em relação às tarefas e as funções de cada membro da equipe.

Retomando a visão do Administrador Gustavo Luiz Costa Marquês de Sá, as vantagens de executar um planejamento estratégico, atravessam desde a segurança que o administrador poderá gozar ao se relacionar com o seu mercado de atuação, até o alcance de novas possibilidades de comercializar o seu produto e por estes motivos ultrapassar as margens de lucro.

Para entender mais sobre administração estratégica, talvez você se interesse por esses 5 cursos online de administração, completamente gratuítos.

Read More...

Destaques, Dicas, Economia,

Portadores do vírus HIV podem ter direito a isenção de impostos

Dezembro é o mês nacional de conscientização e prevenção da AIDS, mas, apesar do alerta e das campanhas educativas, o número de novas infecções pelo vírus HIV cresceu 21% no país no período de 2010 a 2018. A doença atinge 37,9 milhões de pessoas em todo o mundo e o Brasil, para auxiliar os portadores do vírus, oferece aos acometidos alguns benefícios, como a isenção do Imposto de Renda. “Esses incentivos ajudam os portadores da doença a terem uma condição melhor de vida, uma vez que a AIDS gera diversos sintomas e um custo elevado de tratamento”, explica Daniel Carvalho, contador e sócio da Rui Cadete Consultores.

A isenção do Imposto de Renda ao portador da doença é concedida quando o paciente é aposentado por invalidez, o que é um direito para aqueles que convivem com o vírus, mas que requer uma perícia médica que deve ser realizada a cada dois anos, para que o benefício não seja suspenso. A isenção para pacientes com AIDS se encaixa na que é concedida para portadores de doenças graves e também para rendimentos de aposentadoria.

Além da AIDS, a legislação tributária considera doenças graves para fins de isenção: alienação mental, cardiopatia grave, cegueira, contaminação por radiação, doença de Paget em estados avançados (osteíte deformante), doença de Parkinson, esclerose múltipla, espondiloartrose anquilosante, fibrose cística (mucoviscidose), hanseníase, nefrofatia grave, neoplasia maligna (câncer), paralisia irreversível e incapacitante e tuberculose ativa.

“Para ter direito ao benefício, o trabalhador tem que contribuir para a Previdência Social por no mínimo 12 meses. No caso de não ter o tempo mínimo de contribuição, a pessoa poderá solicitar auxílio doença, que não exige tempo mínimo de contribuição”, explica Daniel. Para solicitar a isenção, o portador de doença grave deve apresentar ao órgão responsável pelo pagamento da aposentadoria um laudo pericial emitido por serviço médico oficial da União, estados, Distrito Federal ou municípios.

O sócio da Rui Cadete Consultores ainda explana que a pessoa que não possui renda poderá solicitar o benefício de prestação continuada, que é a garantia de um salário mínimo à pessoa incapacitada para a vida independente e para o trabalho, que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção e nem tê-la provida por sua família. Além disso, o trabalhador pode realizar o saque do FGTS para auxiliar no tratamento da doença.

Read More...

, RJ

Rio inaugura maior roda-gigante da América Latina

Será inaugurada nesta sexta-feira (6) a roda-gigante Rio Star, a maior da América Latina, com 88 metros de altura. A volta completa vai durar 18 minutos. O público se acomodará em 54 gôndolas [cabines] com capacidade para até oito passageiros.

A roda-gigante está localizada no Porto Maravilha e ficará aberta todos os dias, inclusive nos feriados, das 10h às 18h. A atração oferece vista privilegiada para o Cristo Redentor, Pão de Açúcar e a Baía de Guanabara.

Quem estiver no Rio de Janeiro, poderá adquirir o ingresso a um preço promocional de R$ 49 que vale para os bilhetes comprados pela internet até o dia 19 de dezembro. Após essa data, os ingressos passarão a custar R$ 59.

Os moradores do Rio poderão adquirir os ingressos pelo valor promocional de R$ 49 por tempo indeterminado. Os bilhetes e outras informações podem ser obtidos pelo site.

O projeto nasceu de uma licitação da Prefeitura do Rio de Janeiro para a construção de um parque temático na região, próxima do Aquário do Rio de Janeiro. O diretor executivo da FW Investimentos, holding que administra a Rio Star, Fábio Bordin, disse que a obra começou em dezembro do ano passado, e o maior desafio foi “tropicalizar” a roda-gigante, 100% encomendada na China.

“Fomos para a China com nossos engenheiros e especificamos como deveria ser a estruturação toda, para que ela viesse para o Brasil preparada para a questão da maresia, situação do mar, tipo de aço. Tudo isso foi feito anteriormente”, disse o executivo à imprensa em outubro.

A Rio Star deve gerar 60 empregos diretos e mais 60 indiretos, e parte dessas vagas foi reservada para moradores da região, especialmente do Morro da Providência, que é vizinho da atração turística.

Read More...

Negócios,

Mercado vê otimismo no setor de cannabis medicinal

Na última terça-feira, 3/12, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, a regulamentação do registro e da venda de medicamentos à base de cannabis em farmácias e drogarias do Brasil. Está vetado, no entanto, o plantio da erva em território nacional para fins científicos e medicinais. A norma entrará em vigor em 90 dias. A estimativa é de que 13 milhões de pacientes sejam beneficiados com esta aprovação.

A regulamentação vai ao encontro do otimismo do mercado mundo afora, que está sendo observado de perto pelos investidores, uma vez que o plantio da matéria-prima segue proibido no País. “O Brasil continuará dependente da importação de insumos para fabricação dos produtos. As empresas que se instalarem no país terão a opção de importar medicamentos já prontos, e países como os EUA serão um dos principais fornecedores”, pontua Paola Melem, 30 anos, gestora do fundo americano Global Green Partner, voltado para quem deseja investir exclusivamente no mercado de cannabis, que será lançado em janeiro de 2020.

O setor da cannabis medicinal, popularmente conhecida como maconha, somente no ano passado, registrou uma alta de faturamento de 28,8%, chegando a US$ 12,9 bilhões. A expectativa é que este ano os números fechem com US$ 17 bilhões.

O principal motivo para o sucesso do setor está no benefício em que medicamentos com base da cannabis proporcionam no tratamento de doenças como esclerose múltipla, Alzheimer, câncer de mama, epilepsia, glaucoma, dores crônicas, dentre outras. “Os benefícios não param por aí: a cannabis têm marcado sua posição como uma nova tendência nos mercados mais rentáveis do mundo, como cosméticos, alimentos e bebidas”, pontua.

Paola entende que o momento é o ideal para quem busca investimentos com fortes possibilidades de retorno. “Apesar de ser extremamente potente, ainda está silencioso. O momento para investir é exatamente esse, pois há um movimento mundial de organizações sem fins lucrativos, centros de pesquisa e instituições científicas para estabelecer a credibilidade dos benefícios da cannabis”.

Fundo de investimento da cannabis com abertura para brasileiros

Muitos sabem o quanto é difícil estrangeiros investirem em fundos americanos. No entanto, a Global Green Partner, que começará a capitação de recursos em janeiro, é o único fundo americano que aceita e que conta com benefícios fiscais voltados para investidores brasileiros.

A projeção do fundo é arrecadar US$ 5 milhões, porém, a operação – plantio – da companhia começará em meados de fevereiro para que a manufatura inicie em maio com investimentos iniciais de US$ 1,5 milhão oriundos dos próprios sócios-fundadores, independente do total alcançado.

Read More...

Destaques, Mundo

França tem greve geral contra reforma da previdência

(ANSA) – A França enfrenta uma greve geral nesta quinta-feira (5) contra o projeto de reforma da Previdência defendido pelo governo do presidente Emmanuel Macron.

A paralisação atinge os serviços de transporte, como trens e aeroportos, além de escolas, hospitais, coleta de lixo e até a Torre Eiffel, símbolo da capital, Paris. Ao todo, estavam agendadas 250 manifestações pelo país.

Os atos contam com o apoio de partidos da oposição e do movimento dos “coletes amarelos”. De acordo com o Palácio do Eliseu, Macron está “calmo e determinado a conduzir a reforma, ouvindo as demandas e fazendo consultas”. O governo também informou que o primeiro-ministro Édouard Philippe se “expressará na metade da semana que vem sobre a arquitetura geral da reforma”, dando mais detalhes sobre o projeto.

A proposta pretende instituir um sistema previdenciário único de pontos para substituir os 42 regimes atuais (regime geral, de funcionários públicos, privados, autônomos e complementares). O governo, que não fala em alterar a idade mínima para aposentadoria, promete um sistema mais justo e equilibrado, eliminando privilégios concedidos a apenas algumas categorias.

No novo sistema, todos os trabalhadores teriam os mesmos direitos no momento de receber a aposentadoria. A oposição, por sua vez, alega que há risco para “precarização” dos aposentados.

Read More...