Destaques, Negócios

Serviço oferece cupons de desconto em rede de supermercados do RN

Um serviço consolidado no mercado norte-americano e que aos poucos vai conquistando o Brasil chegou ao Rio Grande do Norte. A partir de janeiro, o SEU CUPOM, dos empresários potiguares Raphael Cobe e Rodrigo Lopes, vai oferecer aos consumidores da RedeMAIS Supermercado descontos ofertados por empresas conveniadas.

Os descontos variam entre 15% e 75% e as marcas das empresas parceiras vão estar à mostra no verso das notas fiscais que são impressas no ato da compra, no caixa. De posse do cupom, o consumidor pode se dirigir até o estabelecimento que oferece a promoção para fazer a troca. “Trata-se de um serviço especializado, que tem como objetivo ofertar descontos especiais aos clientes do supermercado, que transforma as notas em moeda de troca nas lojas conveniadas”, define Raphael Cobe.

Do lado empresarial, a ação de marketing tem como objetivo fidelizar o cliente, que pode transformar a nota fiscal em dinheiro. “Ao receber o cupom no caixa, o consumidor, automaticamente, terá em mãos um desconto especial, oferecido pela marca parceira que aparecer no verso da nota”, explica Rodrigo Lopes. Ambos ganham, marca e consumidor. “Todos ganham. A empresa parceira, que pode ampliar o portfólio de clientes e dar mais visibilidade ao seu negócio, o supermercado, que fideliza o consumidor, que, por sua vez, ganha mais um benefício”, diz Rodrigo.

SEU CUPOM Serviço oferece cupons de desconto em rede de supermercados do RN

Mais sobre o Seu Cupom

Fundada este ano, o SEU CUPOM é uma empresa especializada em oferecer cupons de desconto no verso de notas fiscais. Atualmente, atua como parceiro da RedeMAIS Supermercados e já conta com uma rede de lojas conveniadas [CFC Autoescola, Prime Esmalteria, Churrascaria Gaúcha, Superfit Academia, ComeWay creperia e batataria], que vão oferecer descontos e benefícios aos clientes da RedeMAIS, a partir de janeiro. Em breve, estarão chegando mais lojas conveniadas.

Mais sobre a RedeMAIS

A RedeMAIS é uma empresa do ramo de supermercados. Foi inaugurada em 1997 como uma central de compras, a RN Super, cujos objetivos eram de fortalecer as negociações comerciais entre associados e fornecedores. Atualmente, a rede é formada pela união de 12 empresas e 20 lojas no Rio Grande do Norte, oferecendo produtos de qualidade com preços competitivos. A RedeMAIS tem lojas nas cidades de Natal, Parnamirim, Ceará-Mirim, Cruzeta, Currais Novos, Macau, Nova Cruz, São José de Mipibú, João Câmara e Santa Cruz. São gerados aproximadamente 1.500 empregos diretos e 700 empregos indiretos.

Siga o SEU CUPOM no Instagram: @seucupomnatal

Read More...

Negócios

Comportamento do mercado financeiro antes das Eleições de 2018

No início do período eleitoral, muito se falou sobre a excessiva dispersão dos votos, que seria a marca das eleições presidenciais de 2018. Mas o cenário mudou e a disputa está, novamente, polarizada entre direita e esquerda.

Nos últimos dias, Bolsonaro se consolidou na liderança e superou a casa dos 30% em intenções de voto. Fernando Haddad permanece em segundo, com chances reais de concorrer com o primeiro colocado no segundo turno.

Ao longo do período eleitoral, o mercado deu sinais importantes. Logo no início, quando Alckmin oficializou o acordo com o “centrão”, o IBOV ganhou força e o dólar caiu. O CEO da WM Manhattan, Pedro Henrique Rabelo, explica que “esse tipo de movimento, normalmente ocorre quando há menor percepção de risco em torno de um evento específico”.

Pedro Henrique aponta que à medida que Alckmin se mostrou estagnado nas pesquisas, passou-se a creditar a Jair Bolsonaro uma preferência sob a ótica do mercado financeiro, principalmente após o atentado contra o presidenciável, que subiu a bolsa com força e abaixou expressivamente o dólar.

ibovespa bolsa de valores B3

Foto: Geralt / Pixabay

“Não é pelo candidato Bolosonaro, mas pelo respaldo dado pelo economista Paulo Guedes (ministro da Fazenda caso o candidato do PSL ganhe as eleições), que traçou propostas mais liberais e com enfoque nas reformas estruturais que o país precisa”, explica Rabelo.

O especialista em mercado financeiro também avisa que, apesar do cenário de incertezas para o segundo turno, as negociações e a bolsa de valores se comportaram de formas positivas no mês que antecede as eleições. O IBOV (Índice da Bolsa de Valores) fechou setembro com alta de 3,5%, puxado pelas ações da Vale que subiram 11,56% e Petrobrás, com alta de 9,74%. O dólar fechou o mês em queda de 0,84%.

Independentemente de quem assumir a presidência, a economia segue ritmo lento, mesmo com a taxa de juros na mínima histórica. No relatório trimestral de inflação, o Banco Central reduziu suas projeções de crescimento de 2018 para 1,4% e divulgou projeção de crescimento de 2,4% para 2019. Pedro Henrique Rabelo explica que para que essa projeção se configure, é preciso controlar o fiscal, sob pena de retomada da inflação.

Read More...

Negócios

Bradesco e B3 pretendem desenvolver plataforma de ativos baseada no blockchain

A Brasil, Bolsa e Balcão (B3) e o banco Bradesco iniciaram discussões para o desenvolvimento de uma plataforma de registro de ativos, baseada no conceito Distributed Ledger Technology, também conhecido por blockchain.

O desenvolvimento da plataforma se dá no âmbito da R3, uma empresa de software parceira da B3 e do Bradesco especializada nesta tecnologia. De acordo com as empresas, “esta plataforma é inédita para o mercado financeiro e de capitais e tem como objetivo“:

  • simplificar o processo de registro de CDBs;
  • ampliar a eficiência dos processos existentes;
  • proporcionar inovações tecnológicas; e
  • reduzir esforços e custos de observância por parte de participantes e reguladores.

Essa iniciativa, que foi concebida e desenvolvida dentro do laboratório do Bradesco, o inovaBra Lab, será aberta para a participação de outras instituições financeiras e fintechs. “Iniciativas como essa reforçam a atuação da B3 junto aos seus clientes na busca por soluções que aprimorem a infraestrutura do mercado e facilitem a execução das atividades no dia a dia”.

Read More...

Destaques, Negócios

Projeto pretende otimizar produção de empresas no Rio Grande do Norte

De olho nas vantagens de ingressar na quarta revolução industrial, o SENAI elaborou um projeto que ajuda pequenas e médias empresas a darem os primeiros passos rumo à evolução. Ainda em fase de implantação, o projeto denominado Indústria Mais Avançada conta com a participação de 56 empresas espelhadas pelo país, inclusive no Rio Grande do Norte.

O propósito é espalhar sensores pela fábrica para identificar falhas em qualquer lugar da linha de produção. Isso, segundo o diretor Regional do SENAI no estado, Emerson Batista, permitirá uma ação rápida do responsável no casso de detecção de algum problema.

Batista afirma ainda que o país está atrasado em relação à indústria 4.0. E, com esse projeto, ele espera que outras empresas criem interesse por investir em novas tecnologias. “Muitas empresas ainda analisam não como investimento, mas como custo. Então a quebra dos paradigmas é um trabalho de suma importância.”

Para o gerente executivo de Política Industrial da Confederação da Nacional da Indústria (CNI), João Emílio Gonçalves, investir nessas novas tecnologias é fundamental, avisto que sem isso, as empresas não vão atingir um bom nível de competitividade. “Avançar rapidamente não é uma opção, é uma absoluta necessidade para a indústria brasileira. A gente tem uma série de desafios e vários deles passa, por questões sistêmicas”, diz João Emílio.

As principais tecnologias envolvidas na Indústria 4.0 são: robótica avançada, manufatura híbrida, big data, impressão 3D, computação em nuvem, inteligência artificial, sistemas de simulação virtual e internet das coisas.

Projeto pretende otimizar produção de empresas no Rio Grande do Norte

Outros projetos

A chegada do movimento 4.0 no Brasil implica na necessidade de implementação das novas tecnologias digitais na maneira do produzir. Por isso, além do programa Indústria Mais Avançada, as pequenas e médias empresas também têm a opção de conhecer outros projetos. O Brasil Mais Produtivo (B+P) é um deles.

O programa também oferece consultoria para introduzir técnicas da Manufatura Avançada/Indústria 4.0 a pequenas e médias empresas brasileiras. O programa, já atendeu três mil empresas de todas as regiões brasileiras.

Segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), as empresas que participaram, em 2017, alcançaram um aumento médio de produtividade de 52,09% nas linhas de produção.

Outra forma de os empresários ficarem por dentro dos novos modelos de produção é participando do Senai 4.0. O projeto disponibiliza uma série de soluções e serviços relacionados à Indústria 4.0.

O trabalho é estruturado em três fases. A primeira consiste na difusão dos conceitos através de encontros presenciais e cursos gratuitos. Nessa etapa, a ideia é possibilitar o melhor entendimento das oportunidades de melhorias.

O próximo passo se refere à construção de um plano de ação com uma trajetória objetiva de utilização dos conceitos e tecnologias da Indústria 4.0. Já na última fase, o SENAI oferece espaços para as empresas terem acesso à informação e ambientes neutros para realização de testes e compartilhamento dos resultados.

Propostas da indústria

 Indústria 4.0 no Rio Grande do Norte

Diante da necessidade de os avanços tecnológicos da Indústria 4.0, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) encaminhou uma série de propostas aos candidatos à Presidência da República.

O documento contém medidas de apoio à modernização industrial e aplicação de novas tecnologias digitais no dia a dia das empresas. O objetivo é melhorar a infraestrutura de telecomunicação e desenvolvimento de estratégias para a formação e qualificação profissional. As propostas fazem parte do documento Propostas da Indústria para as Eleições.

Read More...

Destaques, Negócios

Hard Rock Hotel anuncia empreendimentos em SP e na Grande Natal

A rede norte-americana de casinos e hotéis, Hard Rock Hotel, divulgou o lançamento de mais dois novos empreendimentos no Brasil: o primeiro, será instalado em São Paulo, enquanto o segundo, na região metropolitana de Natal – mais precisamente na Praia de Pitangui, em Extremoz.

Em São Paulo, o novo hotel será na Avenida Paulista, com mais de 240 apartamentos, numa das áreas mais nobres do bairro Jardins. Já no litoral potiguar, o empreendimento vai ser no estilo resort (numa área de 270 mil metros quadrados), terá 500 unidades habitacionais e diversos itens de lazer, além do tradicional restaurante reconhecido pela decoração alusiva ao mundo da música.

A VCI Holding, empresa responsável pelo negócio no Brasil, deverá investir aproximadamente R$ 200 milhões somente na construção e compra de equipamentos para a unidade do Rio Grande do Norte. As obras devem começar no segundo semestre de 2019 e a inauguração está prevista para dezembro de 2023.

“Esse empreendimento será localizado em Extremoz, de frente para o mar. Terá toda a parte de infraestrutura e restaurantes e áreas comuns disponíveis”, destacou Samuel Sicchierolli, detentor da marca Hotéis Hard Rock no Brasil e fundador da VCI Holding.

Hard Rock Hotel no rio grande do norte extremoz pitangui

Os novos complexos se somarão aos empreendimentos da franquia no Brasil. A Hard Rock projeta entregar o primeiro hotel da linha em Ilha do Sol, no litoral do Paraná, no início de 2020. Um outro complexo hoteleiro está em construção em Fortaleza, com previsão de conclusão para dezembro do mesmo ano.

A franquia ainda tem um café em Curitiba e projeta novas unidades em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro e Gramado (RS).

Geração de emprego

O Hard Rock Hotel em Pitangui deve gerar cerca de 700 vagas de emprego durante a fase de construção. Em operação, deverão ser formalizados 600 empregos diretos e cerca de dois mil indiretos. Os diretores, gerentes, recepcionistas e garçons que atuarão no empreendimento devem falar inglês, além do português.

Read More...