Destaques, Dicas

Antecipar restituição do Imposto de Renda pode ser muito arriscado

Na reta final da entrega da declaração do Imposto de Renda – o prazo termina em 30 de abril – muitos brasileiros se interessam pela antecipação da restituição. Trata-se de um empréstimo, portanto é preciso considerar os juros e ter certeza de que não cairá na malha fina e acabará arcando com as parcelas do próprio bolso.

Muitos consideram essa uma boa saída para “desafogar” o orçamento, sem considerar que se há um problema financeiro, não será a entrada antecipada de dinheiro que irá resolvê-lo. “A questão é mais profunda, diz respeito aos hábitos e comportamentos que o levaram a precisar deste empréstimo em primeiro lugar”, diz Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira.

“É claro que se o problema for uma dívida com juros altos, maiores do que os da antecipação, é um bom negócio, contudo é preciso ter consciência de que trocar uma dívida pela outra não é a solução. Ainda assim, é importante fazer uma boa pesquisa entre as instituições financeiras, já que as taxas variam muito”, pondera Reinaldo.

A vantagem da liberação rápida do dinheiro na conta corrente tem um custo, que vai além dos juros: os riscos. Afinal, além de perder dinheiro ao pagar as taxas, há a possibilidade de haver alguma inconsistência na declaração e o valor devolvido pela Receita ser menor do que o esperado, ou pior, a declaração cair na malha fina e o contribuinte não receber essa restituição – esses fatos não mudarão em nada o empréstimo tomado anteriormente, restando a quem tomou o empréstimo pagar pesados juros.

Ou seja, se for utilizar a antecipação é preciso ter certeza de que a declaração está perfeita. Por isso é válido ter cautela ao preencher e se organizar com antecedência, separando documentos para que possa justificar o que está declarando. Por se tratar de um relatório minucioso em alguns casos, é válido buscar a assessoria de um especialista contábil.

“Ainda assim, a principal recomendação é que, antes de tomar qualquer decisão, o contribuinte faça um diagnóstico financeiro para ter consciência de que forma gastar o seu dinheiro e possa identificar pontos de melhoria, para que não mais precise de rendas extras para manter o equilíbrio financeiro”, finaliza o presidente da DSOP Educação Financeira.

Uma última orientação: os que vão receber a restituição no primeiro lote precisam investir o valor em um fundo adequado para o prazo em que se deseja atingir um objetivo, afinal, de nada adianta manter uma quantia destinada para a realização de um sonho de longo prazo na poupança, por exemplo. Assim, se tornaria mais vantajoso receber nos últimos lotes, já que o governo paga as correções.

Read More...

Destaques, Dicas

Entregar a declaração de Imposto de Renda antes ou deixar para a última hora?

Sempre se fala sobre a mania que o brasileiro possui de deixar para entregar a declaração de Imposto de Renda 2019 (Pessoa Física) para a última hora. Contudo, será que é benéfico ser um dos primeiros a entregar esse documento?

Segundo o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos, a recomendação é preparar a declaração com bastante antecedência… já a entrega dependerá de cada caso. A partir da declaração pronta, chega um momento de análise da melhor data de entrega.

“Os contribuintes confundem elaborar a declaração com a entrega do documento. É importante que se saiba que pode estar com o documento totalmente preparado e mesmo assim planejar a melhor data de entrega, que dependerá de variáveis como: situação financeira do contribuinte, se vai ter restituição ou se terá que pagar impostos ao governo, dentro outras questões”.

Contudo, Richard Domingos reforça um alerta: “pode ser interessante planejar o prazo de entrega e não a elaboração do documento. O ideal é já ter a declaração preparada o quanto antes, caso o contrário poderá enfrentar diversos problemas, como falta de documentos ou falta de tempo de análise de opções”.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é a possibilidade de congestionamento no sistema nas últimas horas de entrega. Por mais que a Receita Federal venha se aprimorando, não se deve confiar totalmente, assim, mesmo que fique para os últimos dias, não deixe para o limite do prazo.

Para sanar algumas dúvidas, o diretor da Confirp montou algumas dicas detalhando vantagens e desvantagens de entregar rapidamente a declaração do imposto de renda 2019.

Vantagens de entregar antes:

  • Contribuintes que possuem Imposto a Restituir e estão necessitando de recursos financeiros receberão logo nos primeiros lotes;
  • Se livra do compromisso e do risco de perda do prazo;
  • Possuir mais tempo para ajustes da declaração e para buscar documentos perdidos ou extraviados;
  • Possuir mais tempo para conferir a declaração para entrega dos documentos sem omissões ou erros.

Vantagem em entregar nos últimos dias:

  • Contribuintes que possuem Imposto a Restituir e não estão necessitando de recursos financeiros, poderão restituir nos últimos lotes gerando uma correção monetária muito maior que a maioria das aplicações financeiras pagariam (Juros Selic), e detalhe, sem incidência de imposto de renda sobre o rendimento obtido;
  • Quem tem que pagar novos valores de impostos terá como melhor planejar o caixa para esse pagamento, pois postergará o prazo.

Read More...

Destaques, Dicas

Imposto de Renda 2019: confira as principias mudanças

A Receita Federal já publicou as informações sobre como será o período de preenchimento e entrega da Declaração de Imposto de Renda 2019 – Ano Base 2018, que neste ano começa no dia 07 de março. Para o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos, é interessante que as pessoas se preparem com antecedência para declarar, já procurando e separando os documentos necessários.

Os interessados em entregar logo no início do período também já podem baixar o programa gerador do documento, que está disponível no site da Receita Federal, podendo assim já inserir as informações de 2018.

“Quanto mais preparado o contribuinte estiver melhor, já que os primeiros dias são os mais interessantes para o envio e isso por dois motivos: quem entrega o material com antecedência receberá sua restituição antes, além disso, em caso de problemas, o contribuinte terá tempo para resolvê-los, evitando a necessidade de realizar uma declaração retificadora, depois do prazo de entrega, que será 30 de abril”, alerta.

Para entender melhor, a Confirp detalhou as principais mudanças sobre o tema:

  1. Obrigatoriedade de CPF para dependentes de qualquer idade – para relacionar dependentes ou alimentando, esses deverão possuir CPF;
  2. Informações complementares de bens e direitos – a partir de 2019, ano base 2018, o contribuinte deverá incluir informações complementares sobres alguns tipos de bens, tais como: IMÓVEIS, VEÍCULOS, AERONAVES E EMBARCAÇÕES, CONTAS CORRENTE E APLICAÇÕES FINANCEIRAS. Veja:

Imóveis – Data de aquisição, Área do imóvel, Inscrição municipal (IPTU), Registro de inscrição no órgão público e Registro no Cartório de Imóveis;

Veículos, aeronaves e embarcações – Número do RENAVAM e/ou registro no correspondente órgão fiscalizador;

Contas correntes/Aplicações Financeiras – CNPJ da instituição financeira.

  • Baixa para R$ 5 milhões o valor de rendimentos que obriga a pessoa física a apresentar a declaração com certificado digital – a partir desse ano, as pessoas físicas que receberem RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS, e/ou ISENTOS E NÃO TRIBUTÁVEIS e/ou TRIBUTÁVEIS EXCLUSIVAMENTE NA FONTE acima de R$ 5 milhões estarão obrigados a apresentar a declaração por meio de CERTIFICADO DIGITAL. Esse limite até o ano passado era de R$ 10 milhões
  • Baixa para R$ 5 milhões o valor dos rendimentos que impede a pessoa física a entregar a declaração por APP por meio de dispositivos móveis como tablete e smartphones – A partir desse ano as pessoas físicas que receberem RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS, e/ou ISENTOS E NÃO TRIBUTÁVEIS e/ou TRIBUTÁVEIS EXCLUSIVAMENTE NA FONTE abaixo de R$ 5 milhões poderão apresentar a declaração por APP por MEIO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS, TABLETS E SAMARTPHONES. Esse limite até o ano passado era de R$ 10 milhões.
  • Poderá ser entregue a declaração original após o prazo regulamentar utilizando APP por meio de dispositivos móveis como tablets e smartphones, ou acessando na Internet o centro virtual de atendimento (E-CAC) no site da Receita Federal do Brasil utilizando certificado digital acessando o serviço Meu Imposto de Renda – A partir desse ano as pessoas físicas que não entregarem a declaração de imposto de renda no prazo regulamentar (30/04/2019), poderá faze-la por meio do APP ou através da INTERNET utilizando CERTIFICADO DIGITAL no ambiente do E-CAC “MEU IMPOSTO DE RENDA”.

Read More...

Dicas

Saiba como manter sua vida financeira em ordem

Uma dica é organizar as finanças em planilhas

No Brasil, infelizmente, educação financeira ou gestão financeira não faz parte do currículo escolar. Por conta disso, a organização financeira é um grande desafio para boa parte da população. Ter consciência da renda, despesas, investimentos e saber a forma com que o dinheiro está sendo gasto é importante para uma vida financeira equilibrada. O planejamento mensal garante segurança e possibilita que os planos estabelecidos sejam realizados. Veja dicas para pôr em prática a organização das finanças pessoais:

Organize suas finanças em planilhas

As planilhas podem ajudar de inúmeras formas. Registrando ganhos e gastos, despesas fixas, despesas emergenciais e até aquele dinheiro que foi gasto para comprar um lanche. Pode até parecer exagero, mas o controle funciona. Ao visualizar esses valores, a pessoa passa a ter uma base de como o seu dinheiro tem sido gasto. Dessa forma, é possível priorizar os gastos que realmente importam. Atualmente, existem modelos de planilhas disponíveis na internet e diversos aplicativos que podem te ajudar a organizar sua vida financeira.

Renegocie as dívidas

Às vezes, os gastos podem ultrapassar o esperado fazendo com que as pessoas adquiram dívidas indesejadas. Nessas horas, é preciso se organizar, estabelecer estratégias e prazos para que tudo seja devidamente pago. Renegociar pode ser um excelente negócio. É possível conseguir descontos para pagamento à vista e juros mais baixos para pagamentos a prazo. Faça o exercício constante de rever as prioridades e comece sempre pelas dívidas de maior valor.

Controle seus gastos com o cartão de crédito

Para quem quer uma vida financeira organizada, a utilização do cartão de crédito pode ser um empecilho. Compras parceladas realizadas com os cartões podem se transformar em verdadeiras bolas de neve, por conta dos juros altos. Para solucionar esse problema, pague sempre o valor total das faturas e não ultrapasse o limite da sua capacidade de pagamento. 

Read More...

Destaques, Dicas

Filhos podem e devem participar do planejamento financeiro familiar

Mães e pais quebram a cabeça mensalmente pensando nas contas da família. Balancear os gastos básicos como comida e transporte se torna infinitamente mais difícil quando filhos entram na fórmula. Afinal, só quem arca com despesas como mensalidade, materiais escolares, presentes de aniversário (e Natal, e Dia das Crianças), entre outros, sabe o quanto tudo isso pode pesar no bolso.

É comum pensar que o planejamento financeiro familiar é um problema exclusivo dos pais, em razão da pouca idade das crianças. Porém, existem maneiras, sim, de conscientizar seus filhos – mesmo os pequenos -a pensar criticamente sobre dinheiro, investimentos e poupanças, o que trará apenas benefícios à saúde fiscal e também ao futuro de seus filhos.

Com as dicas abaixo, você pode colocar seus pequenos no dia a dia econômico de sua casa e aproveitar todos os frutos disso.

1 – Ofereça uma mesada

É extremamente importante que a criança tenha seu próprio dinheiro. Assim, ela vai aprender, muitas vezes por si própria, o real valor que ele tem. A frequência da mesada e seu valor fica à critério dos pais, sempre. Alguns preferem um regime semanal, enquanto outros recorrem ao mais tradicional pagamento mensal. Quanto à quantidade, uma boa dica é oferecer um valor baixo no início, e depois aumentar gradativamente.

2 – Ensine o valor de economizar agora para ganhar depois

Convenhamos que jovens não gastam milhares de reais. Seus gastos são esporádicos e momentâneos, como lanches ou passeios no cinema. Todos esses trazem prazeres instantâneos e dificultam o ensinamento da importância de economizar. O papel dos pais aqui é mostrar que um salgado a menos na hora do recreio pode significar, talvez, um jogo de videogame no final do mês.

3 – Recompense boas práticas

O aumento de mesada pode ser feito através da recompensa de boas práticas. Por exemplo: se seu filho realizar todas os deveres de casa, ganha um “bônus” naquele mês. Ou, se ele conseguir economizar metade de sua mesada, ganha um passeio de sua escolha (bancado pelos pais, claro). O importante aqui é passar a lição de que, com grandes esforços, é possível lograr bons resultados financeiros. É o primeiro passo para que eles aprendam sobre a importância do trabalho.

4 – Faça compra com seus filhos – de vez em quando

Apesar de não ser aconselhável levar os filhos para as compras do supermercado todas as semanas, a experiência pode ser positiva se feita com moderação. Mostrar a eles que seus alimentos diários têm um preço e que você, também, faz um planejamento financeiro para isso (leia-se: uma lista de compras) que vai ajuda-los a desenvolver sua capacidade financeira.

A habilidade para o planejamento financeiro deve ser treinada desde cedo nas crianças, assim como a leitura, a escrita e até a matemática. Não deixe este importante aprendizado apenas para a sala de aula. O dia a dia com a família também é crucial para que seu filho cresça com boas práticas financeiras.

*Texto escrito por Dora Ramos (orientadora financeira e terapeuta complementar/holística) para o Portal N10

Read More...