DF

DF registra maior número de estupros em 2017

Com informações apresentadas pelo governo do Distrito Federal (DF) ,nesta terça-feira (07), foi registrado uma quantidade de 31,3% de casos de estupro na localidade, um grande crescimento se comparado ao ano anterior.  As estatísticas reuniram dados criminais da região e do programa local Viva Brasília aos dados do 11º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança (FBSP), que foram divulgados no mês de outubro.

Foram contabilizados em 2016, 566 abusos sexuais no DF. Já em 2017 o número foi para 743. Esses resultados estão relacionados aos casos que foram comunicados à polícia. No mesmo período de 2016 e 2017, foram realizados 509 e 569 estupros, respectivamente.

Esses dados só estão sendo possíveis serem contabilizados devido a maior quantidade de pessoas que têm denunciado esse tipo de violência, apontou a especialista de assistência social da Secretaria de Estado de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Miriam Pongaag. “É muito comum que, ao final dos encontros, dos atendimentos, venham e digam ‘Meu pai faz isso comigo. Meu tio faz isso comigo’, principalmente crianças. O conhecimento, a desnaturalização dessa violência, ouvir as pessoas falarem pode contribuir, sim, para um aumento de registros”, relatou.

Ela também disse que a campanha que envolve esse tema, como exemplo a campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes realizadas no 18 de maio, tem encorajado a denúncia, pois a informação deixa o público por dentro do assunto e do que precisa ser feito.

Do total dos casos registrados, 66% das vítimas tinham vínculo com o autor do crime. Nos casos classificados como “estupro de vulnerável”, que envolve menores de 14 anos, o índice sobe para 93%.

O estupro ou agressão sexual geralmente envolvendo uma relação sexual ou outras formas de atos libidinosos realizado contra uma pessoa sem o seu consentimento. O ato pode ser realizado por força física, coerção, abuso de autoridade ou contra uma pessoa incapaz de oferecer um consentimento válido, tal como quem está inconsciente.

Até 2012, o Federal Bureau of Investigation (FBI) ainda considerava estupro um crime cometido exclusivamente por homens contra mulheres. Ainda no mesmo ano, eles mudaram a definição de “O conhecimento carnal de uma mulher forçosamente e contra a sua vontade” para “A penetração, não importa quão leve, da vagina ou ânus com qualquer parte do corpo ou objeto, ou penetração oral por um órgão sexual de outra pessoa, sem o consentimento da vítima “. A definição anterior, que se manteve inalterada desde 1927, foi considerada obsoleta e estreita.

A definição atualizada inclui o reconhecimento de qualquer gênero de vítima e agressor e que a violação com um objeto pode ser tão traumática quanto o estupro peniano/vaginal. A agência também descreve casos em que a vítima é incapaz de dar consentimento por causa de incapacidade mental ou física. Reconhece que uma vítima pode ser incapacitada por drogas e álcool e incapaz de consentimento. A definição não altera os códigos criminais federais ou estaduais ou a cobrança de impactos e processos a nível federal, estadual ou local; Isso significa que o estupro será mais bem relatado em todo o país.

Read More...

DF

Ex-governadores de Brasília são presos por corrupção na Copa

(ANSA) – A Polícia Federal está cumprindo mandados de prisão temporária nesta terça-feira (23) contra dois ex-governadores de Brasília, José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz por conta de corrupção na construção do estádio Mané Garrincha.

A ordem de prisão também atinge o ex-vice-governador da capital federal Tadeu Filippelli, que atualmente trabalha como assessor especial do presidente do Brasil, Michel Temer. O Mané Garrincha passou por uma ampla reforma para sediar partidas da Copa do Mundo de 2014.

As ordens de prisão foram emitidas após a delação premiada de executivos da construtora Andrade Gutierrez, responsável pela reforma. De acordo com as primeiras informações da PF, a obra teve um superfaturamento de até R$ 900 milhões.

“Orçadas em cerca de R$ 600 milhões, as obras no estádio, que é presença marcante na paisagem da cidade, custaram ao fim, em 2014, R$ 1,575 Bilhão. O superfaturamento, portanto, pode ter chegado a quase R$ 900 milhões”, informou em nota a PF.

Ao todo, foram 10 mandados de prisão temporária, três de conduções coercitivas (quando um acusado é obrigado a ir a sede da PF para depor) e 15 mandados de busca e apreensão. Esses mandados atingem pessoas ligadas à construtora, funcionários públicos e os chamados “operadores de propina”.

Agnelo foi governador do Distrito Federal entre os anos de 2011 e 2015, quando foi condenado em outra ação pela Justiça e perdeu seus direitos políticos por oito anos. Filipelli foi seu vice durante esse período, que foi condenado em primeira instância, mas foi absolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral no mês de fevereiro. Atualmente, age como assessor especial da Presidência. Já Arruda governou Brasília entre 2007 e 2010, quando também teve seu mandato cassado pela Justiça.

Read More...

DF

Home office: DF autoriza servidores do Detran a trabalhar de casa

O governo do Distrito Federal vai começar a implantar um esquema de home office ou teletrabalho para servidores públicos. A medida, que pretende reduzir gastos públicos e estimular a produtividade, terá um projeto piloto com os funcionários do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).

Os servidores que trabalharem a distância terão que cumprir metas de desempenho 15% superiores às dos demais. O limite máximo de servidores em home office no projeto-piloto é de 30% por unidade. Os servidores deverão se reunir com as chefias imediatas uma vez por semana para apresentar resultados e acompanhamento dos trabalhos.

Segundo o Detran, a mudança tem o objetivo de aumentar a produtividade e a qualidade do trabalho dos servidores, promover formas de motivar e comprometer os funcionários, economizar tempo e custo de deslocamento, além de possibilitar a melhoria da qualidade de vida das equipes do departamento.

Servidores que desempenham suas atividades no atendimento ao público externo e interno, ocupantes de funções comissionadas ou de cargos de chefia não poderão trabalhar de casa.

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal informou que “a possibilidade de implementação de teletrabalho no governo de Brasília é proposta complexa, que exige, além de estudos, regulamentação apropriada para tal inovação”.

Da Agência Brasil

Read More...

DF

DF registra 35 casos de superbactéria ao longo deste ano

Desde o início de 2015 a Secretaria de Saúde já registrou contaminação por superbactérias em quatro unidades: hospitais regionais de Taguatinga, Guaráx e Santa Maria, além da UPA de Sobradinho. Ao todo, 35 pessoas apresentaram micro-organismos do tipo. Representantes da Secretaria de Saúde e técnicos da Anvisa se reúnem nesta sexta-feira (5) para avaliar as ocorrências.
A última ocorrência é de uma mulher de 83 anos. Infectada com a bactéria multirresistente KPC, ela foi transferida da UPA para o Hospital Regional de Sobradinho nesta quinta. Segundo o filho, João Francisco Martins, a idosa foi internada há duas semanas com quadro de pneumonia e contraiu a nova infecção no hospital. Na última quarta-feira, 04 de junho, a Secretaria de Saúde informou que 16 pacientes estavam isolados no Hospital Regional de Santa Maria com a bactéria multirresistente (superbactéria) Acinetobacter baumannii.

A última ocorrência é de uma mulher de 83 anos. Infectada com a bactéria multirresistente KPC, ela foi transferida da UPA para o Hospital Regional de Sobradinho nesta quinta (Foto: Reprodução / TV Globo)

A última ocorrência é de uma mulher de 83 anos. Infectada com a bactéria multirresistente KPC, ela foi transferida da UPA para o Hospital Regional de Sobradinho nesta quinta (Foto: Reprodução / TV Globo)

O termo “superbactéria” vale para bactérias que desenvolvem resistência a grande parte dos antibióticos. Enzimas passam a ser produzidas pelas bactérias devido a mutações genéticas ao longo do tempo, que tornam grupos de bactérias comuns como a Klebsiella e a Escherichia, resistentes a muitos medicamentos.

Meios de Contaminação

As superbactérias podem se disseminar no ambiente hospitalar, em geral, por meio da transmissão cruzada entre pacientes. Isso é, são transportadas de um paciente a outro por meio das mãos dos profissionais de saúde. A contaminação do local, especialmente por meio dos equipamentos e superfícies próximas ao paciente, também pode contribuir para essa transmissão.

Uma característica importante da KPC é que, além de se multiplicar com rapidez, ela tem a capacidade de transmitir para outras bactérias o gene produtor da enzima, que destrói os antibióticos.

Tratamento e prevenção

De acordo com a médica infectologista e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Israelita Albert Einstein, Dra. Luci Correa, o uso abusivo de antibióticos para tratamento de infecções em geral pode deixar as bactérias ainda mais resistentes.

Com informações do G1 e do Hospital Israelita Albert Einstein

Read More...

DF

Sem gasolina, delegado transfere presos de delegacia para cadeia a pé

Uma cena bastante inusitada chamou a atenção da população em Planaltina de Goiás (GO), no entorno do Distrito Federal. Por volta das 9h30 desta quarta-feira (6), 18 presidiários, que ocupavam celas do Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) saíram às ruas a pé em direção à Cadeia Pública da cidade. Eles caminharam cerca de 2 km escoltados por policiais.

A decisão de levar os detentos foi tomada pelo delegado Cristiomário Medeiros. Sem veículos e gasolina para fazer a transferência, ele saiu com os 18 presos algemados. Medeiros explica que não tinha como transportá-los nos três carros da delegacia.

“Nós só temos três Gols na delegacia e nós levaríamos o dia inteiro para transferir todos. Seriam necessárias umas nove viagens e nós não temos gasolina suficiente para fazer essas viagens porque estamos com problema de abastecimento”, explica o delegado.

Perguntado sobre o risco de colocar os presos nas ruas, o delegado afirma que preparou um esquema de segurança para evitar fugas, rebeliões e resgates.

“Todos os agentes foram juntos, armados, nós colocamos uma situação sem riscos para a população e contamos com o apoio da Polícia Militar na operação. Todos estavam algemados de dois em dois, de três em três, não havia risco de fuga.”

O delegado afirma que, durante o percurso, cerca de dois agentes para cada preso participaram da operação. Alguns detentos optaram por colocar camisas para tapar o rosto.

As informações são do R7

Read More...