AC

R$ 1 milhão serão tirados de cofres públicos para bancar encontro de governadores no Acre

R$ 1 milhão. É esse o valor que vai custar aos cofres públicos para que o Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em Rio Branco (AC) aconteça na próxima quinta-feira (26). A informação foi divulgada pelo Diário Oficial desta terça-feira (24). Na publicação também foi divulgado os serviços e o que serão gastos no dia do encontro, que acontece desde 2008.

Para o governo, o valor anunciado não se trata de um gasto, mas sim, de investimentos. Foi destacado também que esse valor é só uma estimativa do que será gasto, porém o “investimento” pode ser menor. O fórum tem como objetivo abordar temas que tomem medidas sustentáveis para o desenvolvimento de diversos estados. A exemplos de Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Maranhão e Mato Grosso.

O contrato de empresas, realizado por meio de um processo de licitação, é feito porque é necessário “para atender especificamente a 16ª edição do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, compreendendo o planejamento operacional, organização, execução e acompanhamento, conforme condições, especificações e exigências estabelecidas em edital e no termo de referência”, destaca a publicação.

Os gastos serão com; profissionais que deverão trabalhar no dia para atender aos governadores e outras pessoas que estarão presentes, toalhas, pufs e até arranjos. Só de fones para a tradução simultânea móvel, serão gastos R$ 30 mil. “Normalmente ambientes com muito ruído dificultam a captação. Este produto, junto com o receptor, facilita a comunicação e tradução simultânea. Portanto, tanto o tradutor quanto os participantes, não precisam fazer tanto esforço na voz e audição para se comunicarem”, diz a publicação.

Além disso, a locação de 20 caminhonetes totalizou R$ 72 mil. O valor do espaço para a solenidade são de R$ 149.997,89. O documento é assinado por Flora Valladares Coelho, pela Secretaria de Estado da Casa Civil e representantes de duas empresas que devem oferecer os serviços.

É possível ter acesso a mais detalhes acessando a partir da página 2 da publicação.

Read More...

AC

250 quilos de pólvoras são doados a Policia Militar do Acre

Um caminhão foi abordado e apreendido no última dia 25 de agosto. No veículo foi encontrado pólvoras, cerca de 250 quilos, segundo havia anunciado a Policia Militar, informando ainda que prendeu o motorista, pois o mesmo não havia nota fiscal. Nesta sexta-feira (22), a mesma quantidade apreendida pela PM foi doada, devido o Ministério Público do Acre (MP-AC) e o Poder Judiciário possuírem parceria com a corporação do Acre.

Ainda segundo agentes, por causa da crise financeira que rodeia diversos setores do país, o material capturado vai ser de bastante utilidade, já que a área militar anda com poucos recursos para aquisição de novos artefatos.

“Essa parceria é muito importante. Recentemente foi aprovada uma lei que, dependendo do armamento que a gente apreende, ele pode ser requisitado pelas forças policiais. Então, ao final da apreensão, fazemos a solicitação para que esse material seja usado no combate ao crime”, destacou o coronel Júlio César, comandante da Polícia.

O comandante ainda explicou que o material doado será usado para recarregar munições durante o treinamento de agentes, para utilização da técnica do uso de fogo ou explosivos e ainda para os treinamentos que são feitos no Batalhão de Operações Especiais (Bope).

“A princípio, solicitamos a pólvora para uso em recargas de munições, no caso de treinamento de escopetas. Esta é uma pólvora escura e pode ser utilizada no serviço. O Bope atua com a questão de explosivos e podemos montar alguns artefatos artesanais e dar treinamento aos agentes”, disse.

Read More...

AC

Moradores do município do Bujari (AC) enfrentam maior crise hídrica da região

Moradores da região do Bujari, localizado no nordeste do Acre, vem enfrentando uma das maiores crises hídricas nos últimos tempos. É que o reservatório que abastece o município, um dos principais da cidade, está com um nível baixo de água. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Bujari tem uma população estimada em 9.684 habitantes.

Em reportagem a TV local, nesta terça-feira (19), o diretor de Abastecimento das Cidades do Interior do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa), Davi Bussons, falou que o município está em uma situação muito preocupante, devido o reservatório ter baixado gradativamente em função do volume de captação que está sendo maior do que o volume de reposição de água no reservatório.

Busson informou que o órgão adotou algumas medidas para evitar que os moradores fiquem totalmente sem água. “Com essa alteração, essa frequência vai passar a ser dia sim e três dias não e, com isso, a intermitência no abastecimento vai ser bem maior”, disse.

O maior problema vem do Aeroporto de Rio Branco, um dos maiores consumidores de água no Bujari. Durante a entrevista, Busson falou que a superintendência da Infraero está tomando medidas para reduzir o consumo de água do Aeroporto.

“Estão verificando medidas para reduzir esse consumo de água, então, a gente espera chegar em um consenso. Eles entenderam que precisam dimunuir a quantidade de água usada no aeroporto para poder priorizar a cidade do Bujari”, afirmou.

Jailson Mendes de Araújo, superintendente da Infraero no Aeroporto local, explicou sobre essas medidas para reduzir os gastos com água. “O que podemos fazer dentro dessa política de racionamento é controlar as atividades de prevenção de incêndios reduzindo, mas não tem como pararmos de fazer totalmente, pois são procedimentos testes de segurança. Vamos também reduzir a lavagem de calçadas, regagem de plantas, porque se faltar água lá vai faltar no aeroporto também e é um trabalho de mão dupla, temos que contribuir e colaborar”, informou.

Read More...