Cinema, Destaques

12 Filmes que são baseados em livros e você não sabia

A literatura é uma fonte inesgotável de inspiração para o cinema. Do incrível drama épico de 1939, E o Vento Levou, à saga de oito filmes do feiticeiro mais amado dos últimos tempos, Harry Potter, passando pelas séries controversas Crepúsculo e 50 Tons de Cinza, o cinema dá vida aos personagens colocando rostos, cores e música nas páginas que tanto gostamos de ler.

Deixando de lado a polêmica de “o que é melhor, o livro ou o filme”, a verdade é que dezenas de livros tornaram-se filmes de grande sucesso. Muitos tornaram-se tão conhecidos que nós até mesmo nos esquecemos de que foram um livro antes — ou nem sabíamos disso até chegarem à telona!

Na nossa lista de hoje, trazemos 12 filmes que provavelmente você não sabia que tiveram origem na literatura. Divirta-se!

  1. Duro de Matar (Die Hard)

A série de filmes estrelada por Bruce Willis foi inspirada no livro Nothing Lasts Forever, de Roderick Thorp. Depois de assistir a The Towering Inferno, que mostra um arranha céu pegando fogo, Thorp imaginou um grupo de terroristas perseguindo seu personagem Joe Leland, um detetive aposentado da polícia de Nova York. No cinema, o nome do personagem principal mudou de Joe Leland para John McClane.

  1. Operação Cupido (Parent Trap)

O filme da Disney em que Hayley Mills interpreta as gêmeas que vivem separadas, uma com o pai, outra com a mãe, foi baseado no romance alemão chamado Lottie and Lisa (Das doppelte Lottchen) do autor Erich Kästner. O romance foi publicado pela primeira vez em 1949 e foi transformado em adaptações para cinema e televisão em nove países, incluindo Estados Unidos, Alemanha, Índia, Japão e Irã.

  1. Quebrando a Banca (21)

A história dos seis estudantes que recorrem a técnicas de contagem de cartas para ganhar milhões de dólares jogando Vinte e Um em cassinos de Las Vegas — e tem Kevin Spacey como protagonista — também teve origem em um livro. De acordo com o site Betway Casino, Bringing Down the House: The Inside Story of Six MIT Students Who Took Vegas for Millions, de autoria de Ben Mezrich, é um dos livros mais famosos dos últimos tempos sobre Vegas e seus cassinos.

  1. Uma Babá quase Perfeita (Mrs. Doubtfire)

A comédia de sucesso de 1993 é baseada no romance homônimo da autora britânica Anne Fine, que nos Estados Unidos levou o nome de Alias Madame Doubtfire e foi publicado em 1987. O filme e o livro têm enredos muito parecidos: depois de um processo confuso de divórcio, que limita seu tempo com a família, um homem se veste como uma velha para trabalhar como babá de seus filhos.

  1. A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)

O jornalista e ex-editor da GQ, Mickey Rapkin, passou uma temporada inteira cobrindo as competições de canto à capela das universidades de Tufts, Oregon e Virginia, para seu livro de não-ficção Pitch Perfect: The Quest for Collegiate A Cappella Glory. Kay Cannon adaptou para o cinema e fez um enorme sucesso — o filme arrecadou 113 milhões de dólares em todo o mundo em 2012.

  1. Drive (Drive)

Em 2005, os produtores Marc E. Platt e Adam Siegel adquiriram os direitos de filmagem do livro Drive, de James Sallis pouco depois de Siegel ler uma resenha do romance. Os produtores originalmente queriam que Drive fosse um thriller de ação com Hugh Jackman no papel principal. No entanto, Jackman abandonou o projeto, Ryan Gosling assumiu o papel, e o filme se transformou em um drama de personagens.

  1. Quem quer ser um Milionário (Slumdog Millionaire)

O filme vencedor do Oscar de 2009 foi baseado no livro Q&A do escritor indiano Vikas Swarup, publicado pela primeira vez em 2005. O romance conta a história de um jovem órfão que se tornou muito bem sucedido ao ganhar um programa de jogos na televisão, mas depois foi preso acusado de trapaça.

  1. Psicose (Psycho)

Alfred Hitchcock adquiriu os direitos de filmagem do romance Psycho, de Robert Bloch, por 9,5 mil dólares em 1959. O diretor chegou a comprar todos os exemplares disponíveis no país para manter as surpresas da história escondidas do público em geral.

O site Mental Floss lembra que, embora Psicose seja um dos filmes mais populares de Hitchcock, a Paramount Pictures não queria que o diretor fizesse o filme porque achava que seu material original era censurável e altamente ofensivo. Hitchcock acreditava tanto no roteiro que colocou seu próprio dinheiro para ajudar a financiar Psicose, usou sua equipe de TV do Alfred Hitchcock Presents para fazê-lo e concordou em gravar o filme em preto-e-branco para manter os custos de produção baixos.

  1. Forrest Gump (Forrest Gump)

O romance Forrest Gump, de Winston Groom, não era muito conhecido antes de se tornar o sucesso massivo do filme vencedor do Oscar. Algumas mudanças importantes foram feitas para a versão cinematográfica — no livro, Forrest usa uma linguagem mais rebuscada, e o autor originalmente queria que ele fosse interpretado por John Goodman. Mas certamente o filme premiado ajudou na venda dos livros.

  1. Tubarão (Jaws)

Peter Benchley publicou o livro Jaws em 1974, baseado em eventos aterrorizantes da vida real, ocorridos no início dos anos 1900. Richard D. Zanuck e David Brown, que se tornaram os produtores de Tubarão, leram uma cópia do livro de Peter antes mesmo do lançamento e se adiantaram na compra dos direitos autorais. A dupla estava certa, pois o filme, lançado em 1975, foi um estrondoso sucesso de bilheteria. De acordo com a BBC, o autor Peter Benchley tornou-se depois um ativista pela conservação dos oceanos, motivado pela culpa que sentia por ter criado um estereótipo negativo em relação aos tubarões.

  1. Shrek (Shrek)

Muita gente pensa que a história do monstro Shrek e sua Fiona — e suas muitas e muitas sequências — são uma criação do estúdio de animação DreamWorks. Mas não! O vencedor do primeiro Oscar de Melhor Animação da Academia é baseado no livro ilustrado Shrek de William Steig que conta a história de um terrível ogro que acidentalmente salva uma princesa.

  1. Os Bons Companheiros (Goodfellas)

O gângster clássico é baseado no livro de não-ficção escrito pelo jornalista Nicholas Pillegi, Wiseguy: Life in a Mafia Family, que conta a história de Henry Hill, um informante que foi membro da máfia. De acordo com o site de curiosidades BuzzFeed, o diretor Martin Scorsese acreditava que o livro era o retrato mais honesto de gângsteres na vida real que ele já havia lido.

Read More...

Cinema

Moviecom lança promoção e papais podem entrar de GRAÇA no dia 12

Nesse 12 de agosto, em homenagem ao Dia dos Pais, a Moviecom preparou aquela promoção imperdível que todo mundo ama, não é mesmo??!

A promoção vai funcionar da seguinte forma: no domingo, dia 12/08, todos os papais que apresentarem o seu cartão Moviecom+ na bilheteria entram de GRAÇA no cinema! É isso mesmo!

Vale lembrar que essa é uma promoção não-cumulativa, exclusiva para filmes exibidos no dia 12 de agosto, respeitando a classificação do filme e a lotação da sala. É preciso apresentar o cartão Moviecom+ e a identidade, sempre que solicitado.

Consulte a programação da sua cidade: moviecom.com.br/programacao.

dia dos pais moviecom

O que é o Moviecom+?

Moviecom+ é o cartão do Programa Clube de Vantagens da Moviecom Cinemas, que tem por objetivo oferecer benefícios e vantagens aos clientes participantes.

Quais benefícios eu tenho com o cartão Moviecom+?

O seu cartão Moviecom+ oferece os seguintes benefícios atualmente vigentes e por tempo indeterminado:

– Acúmulo de pontos por compra de ingressos, com a limitação de pontuar em 02 ingressos por sessão para cada cartão.

– Acúmulo de pontos na compra de produtos em geral da bomboniere, com a limitação de acumular 25 pontos por dia para cada cartão.

– Acúmulo de pontos na compra de produtos exclusivos da bomboniere, disponíveis somente para titulares.

– Compra de ingresso com preço especial, com limitação de 1 unidade por sessão.

– Compra de combo de ingresso e pipoca e refrigerante com preço especial, com limitação de 1 unidade por sessão.

– Compra de pacote de ingressos, exclusivo para titulares, quando houver disponibilidade.

– Troca dos pontos por prêmios, previamente estabelecidos na Tabela de Prêmios vigente à época da respectiva troca.

– Acesso a eventos, promoções, e filas especiais, concedidas aos titulares.

Como eu faço para adquirir o cartão Moviecom+?

– Na bilheteria:

a ) Caso já tenha cadastro no site da Moviecom, basta apresentar seu CPF.

b ) Caso ainda não tenha cadastro no site da Moviecom, você deverá apresentar o seu CPF e possuir um e-mail válido.

c ) Em ambas as situações acima você deverá fazer pagamento de taxa única de adesão no valor de R$ 10,00, na própria bilheteria. Somente então o seu cartão será produzido.

Quando e como eu faço para retirar meu cartão Moviecom+?

Após a solicitação e o pagamento da taxa de adesão do cartão na bilheteria, em aproximadamente 30 dias você será notificado por e-mail, informando que seu cartão Moviecom+ já está disponível para ser retirado no complexo Moviecom assinalado em seu cadastro. Para cumprirmos esse prazo de 30 dias dependemos do serviço prestado pelo Correios. Sendo assim, poderá ocorrer atraso.

Read More...

Cinema, Destaques

Você é apaixonado pelo Jornalismo? Confira 5 filmes sobre essa profissão

Uma das principais funções dos profissionais que trabalham com o Jornalismo é participar ativamente de todos os processos de produção de uma notícia e, para que esse papel seja desempenhado com qualidade, o jornalista precisa ter domínio do português, capacidade de expressão, senso crítico e bastante bagagem cultural.

Todo esse conhecimento pode ser adquirido através de bastante leitura, séries e filmes. E pode até parecer estranho, mas nesses momentos de lazer, pode-se aprender muito sobre a profissão. Gabriella Giovanini Lima, de 22 anos, está no 4º semestre da faculdade de Jornalismo e tem o hábito de assistir muitos filmes, mas eles não falam apenas sobre a profissão que escolheu.

“Assistir filme é o meu hobby. Gosto de vários gêneros. Antes da faculdade eu não tinha o costume de assistir muitos filmes que envolviam o jornalismo na trama mas, agora que estou nessa graduação, já tive oportunidade de assistir alguns”. Para conhecer mais sobre a sua área, a estudante também assiste algumas séries. “Umas das minhas favoritas é House of Cards que retrata bastante aspectos políticos”, contou.

Jornalismo é o seu sonho?

Segundo dados do Censo da Educação Superior (2016) divulgados pelo INEP e Ministério da Educação (MEC). No Brasil, 314 universidades, entre elas, publicadas e privadas, oferecem o curso de Jornalismo e Reportagem – que incluiu cinema e vídeo, comunicação social, jornalismo e rádio e tele-jornalismo. Em 2016, o número de ingressos foi de 21.985 e o de formandos foi de 10.524.

Se o seu sonho for seguir nessa área, o Educa Mais Brasil pode te ajudar. O programa educacional oferece bolsas de estudo de até 70% de desconto para essa e outras graduações. Não perca tempo, acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas as oportunidades disponíveis na sua região. É gratuito.

Se, assim como Gabriella, você também pensa em fazer uma faculdade de jornalismo, confira uma lista de 5 filmes sobre a profissão que podem te ajudar ainda mais na escolha dessa carreira. A relação tem filmes antigos e recentes que mostram os bastidores de várias áreas do Jornalismo.

The Panama Papers – 2017

O filme conta a histórica real dos dois jornalistas alemães que conseguiram revelar manobras de evasão de divisas após terem acesso a milhões de documentos da Mossack Fonseca, uma sociedade de advogados panamenha que administra empresas offshore.

O filme está disponível somente no Netflix e é muito importante para quem deseja entrar na profissão porque mostra o uso do big data no Jornalismo. Atualmente, as redações do mundo todo estão investindo em tecnologia para análise e cruzamento de dados.

Cidadão Kane – 1941

Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst, magnata estadunidense dono de uma grande rede de jornais, Cidadão Kane é narrado através de memórias pesquisadas por um jornalista. Apesar de se pautar na história de Hearst, no filme, o personagem principal se chama Charles Foster Kane, que vai de garoto pobre do interior a dono de um império de jornalismo e publicidade.

Lançado em 1941, conquistou o Oscar de Melhor Roteiro Original no ano seguinte. Apesar do prêmio, o filme só alcançou sucesso de público ao ser relançado em 1956.

Spotlight: Segredos Revelados – 2015

Vencedor do Óscar 2016 de melhor filme, Spotlight narra a investigação que a equipe do jornal The Boston Globe fez sobre os casos de pedofilia e abuso sexual cometidos por membros da arquidiocese católica de Boston. Essa investigação foi realizada no começo dos anos 2000 e rendeu à equipe do jornal o Prémio Pulitzer em 2003.

Um fato importante do filme é que ele mostra que, às vezes, o jornalista precisa deixar de lado suas crenças e ideologias para divulgar a verdade. Também relata a influência da Igreja na imprensa e em outros setores, como o jurídico e o político.

O Abutre – 2014

O Abutre conta a história de um jovem que entra no mercado independente do jornalismo policial, após não conseguir um emprego formal. Ele e seu assistente começam a filmar crimes e acidentes de trânsito para vender para os jornais televisivos. Com o tempo, ele percebe que pode ganhar mais dinheiro “fabricando” as notícias.

O Abutre nos faz refletir sobre o sensacionalismo dos telejornais policiais, tão comuns no Brasil e o interesse do ser humano em acontecimentos trágicos e mórbidos.

Todos os Homens do Presidente – 1976

O filme, de cunho histórico, se passa nos Estados Unidos no início da década de 70 e relata a investigação jornalística que culminou na renúncia do então presidente Richard Nixon. Pautado na realidade, o longa exibe cenas históricas combinadas com aquelas que foram gravadas por atores.

Read More...

Cinema, Destaques

Crime de ‘Suzane von Richthofen’ vai virar filme

Um dos crimes que mais abalaram o Brasil nos últimos tempos vai virar filme. “A Menina que Matou os Pais” vai contar os fatos que envolvem o crime e o julgamento de Suzane von Richthofen e Daniel Cravinhos, responsáveis pelo assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen, pais de Suzane.

O filme da história que chocou o País em 2002 foi anunciado pela distribuidora Galeria e será dirigido por Mauricio Eça, responsável por “Apneia” e a franquia “Carrossel”.

O longa será um thiller psicológico de suspense, que vai abordar os motivos do crime em detalhes. Para isso, a pesquisa para construção do roteiro durou cerca de seis meses e analisou arquivos públicos, desde o assassinato até a condenação.

O diretor e a distribuidora já estão realizando testes para a escolha do elenco. As filmagens estão previstas para começar no segundo semestre deste ano e o lançamento está marcado para 2019.

Read More...

Cinema, Destaques

Trailer de ‘O Doutrinador’ revela toda a fúria do anti-herói que caça corruptos

O filme brasileiro inspirado na HQ “O Doutrinador” acaba de ter o seu trailer oficial divulgado pela Downtown Filmes. No vídeo, o público poderá conferir cenas do personagem-título em ação, combatendo seus principais inimigos: políticos e empresários corruptos.

Kiko Pissolato vive o protagonista Miguel, um agente federal que conhece de perto as engrenagens do sistema e, ao sofrer uma tragédia pessoal, se torna um vigilante e decide combater a corrupção de forma atormentada e implacável: eliminando os corruptos. O filme estreia no dia 20 de setembro.

Personagem criado pelo quadrinista Luciano Cunha, O Doutrinador ganhou repercussão nas redes sociais com a premissa de ser um agente das forças especiais determinado a dar um fim na corrupção caçando corruptos de todas as matizes ideológicas.

Depois de ganhar o mundo, com resenhas em vários países como EUA, Inglaterra e Argentina e com três edições impressas esgotadas no Brasil, o quadrinho, além de filme, vai virar também série. Sob a direção de Gustavo Bonafé (“Legalize Já” e “Chocante”) e codireção de Fabio Mendonça (“A Noite da Virada”), chega aos cinemas com nomes no elenco como Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi , Tainá Medina, Carlos Betão, Samuel de Assis e Tuca Andrada. Já a série, que será exibida no canal Space, tem direção geral de Bonafé, enquanto Mendonça dirige alguns episódios.

O filme e a série foram criados pelo próprio Luciano Cunha e Gabriel Wainer, que também assinam o roteiro ao lado de Mirna Nogueira, LG Bayão, Guilherme Siman, Rodrigo Lage e Denis Nielsen. A produção é da Paris Entretenimento e a distribuição da Downtown/Paris Filmes.

“O Doutrinador” é um anti-herói no melhor estilo dos vigilantes dos quadrinhos. Ele é o Miguel, um agente federal altamente treinado que vive num Brasil cujo governo foi sequestrado por uma quadrilha de políticos e empresários. Uma tragédia pessoal o leva a eleger a corrupção endêmica brasileira como sua maior inimiga. E ele começa a se vingar da elite política brasileira em pleno período de eleições presidenciais, numa cruzada sem volta contra a corrupção.

Read More...