Destaques, Notícias

Conheça dez carreiras com as melhores remunerações do Brasil

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizou um estudo sobre as profissões que têm as melhores remunerações do país, considerando os dados coletados do Imposto de Renda de Pessoa Física de 2018, relativo ao ano-calendário de 2017. Entre as dez que lideram o ranking, sete estão ligadas ao funcionalismo público e integram a área jurídica. Consequentemente, apenas três – médicos, pilotos de aeronaves e atletas – estão ligadas ao setor privado.

O estudo considerou o total de rendimentos declarados pelo contribuinte, que incluiu não só o salário, como também outras fonte de renda. Entre os primeiros do ranking, estão os titulares de cartório, que recebem, em média, R$107,06 mil por mês e, na sequência, os membros do Ministério Público, com metade do rendimento dos primeiros colocados: R$53,2 mil. Em contrapartida, os profissionais da saúde têm rendimento médio de R$29,7 mil e os atletas têm renda média de R$24 mil.

Confira agora o restante do ranking:

As carreiras mais bem remuneradas do setor público

  • Titular de cartório: R$ 107,6 mil por mês
  • Membro do Ministério Público: R$ 53,2 mil por mês
  • Membro do Poder Judiciário: R$ 52,8 mil por mês
  • Diplomata R$: 35,3 mil por mês
  • Advogado do setor público: R$ 29,9 mil por mês
  • Servidor de carreira do Banco Central: R$ 27,5 mil por mês
  • Auditor fiscal R$: 27,1 mil por mês

As carreiras mais bem remuneradas do setor privado

  • Médico: R$ 29,7 mil por mês
  • Piloto: R$ 24,9 mil  por mês
  • Atleta: R$ 24 mil por mês
  • Ator e diretor de espetáculo: R$ 20,6 mil
  • Engenheiro: R$16,9 mil por mês
  • Agrônomo: R$15,8 mil por mês
  • Professor de ensino superior: R$15,5 mil por mês
  • Agente da Bolsa de Valores: R$ 15,1 mil por mês

Read More...

Destaques, Notícias

Carreira de estatístico tem alto potencial de crescimento

Filtrar, organizar e interpretar algumas das milhares de informações que surgem a cada segundo na internet é uma das funções do Estatístico, carreira com alto potencial de crescimento no Brasil. De acordo com um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), essa é a segunda profissão mais bem pagado país, perdendo apenas para medicina. A remuneração inicial pode chegar a R$5 mil e chegar a R$30 mil.

Engana-se quem pensa que essa profissão surgiu recentemente. Regulamentada desde 1968, hoje, conta com o Conselho Federal de Estatística (CONFE), além de sete conselhos regionais (CONRE). Entretanto, nos últimos anos, empresas têm enxergado nesses profissionais a solução para reduzir custos com logística, analisar o comportamento dos consumidores, calcular preços e trabalhar com big data.

Segundo o CONRE-3, os consultores dessa área chegam a cobrar 400 reais por hora e os estagiários podem receber bolsa de até R$2.500. De acordo com CONFE, os salários em regime de contrato CLT – 40 horas semanais – de acordo com o grau de qualificação do profissional são: Bacharel (3.528,73), Especialista (4.538,74), Mestre (5.994,10) e Doutor (7.104,12).

Um estudo do site CareerCast apontou a carreira como a melhor de 2017 nos Estados Unidos. Segundo o levantamento, a ocupação registra altos níveis de satisfação em quesitos como renda, estresse, ambiente de trabalho e perspectivas de ascensão. No mercado de trabalho norte-americano, a perspectiva é que a empregabilidade dos estatísticos cresça 34% nos próximos sete anos.

Toda essa ascensão desfaz a impressão de que lugar de estatístico é somente em entidades de pesquisa como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E, realmente, a maior procura por esses profissionais parte de bancos e financeiras. Embora o cenário seja animador, a tarefa é para poucos. É fundamental que o estatístico tenha aptidão para matemática e facilidade em manusear programas de computador e simuladores.

O curso de Estatística dura quatro anos e as disciplinas básicas são matemática e cálculos. Dentre as específicas, destacam-se análise estatística e tecnologia da amostragem. A grande vantagem da área também é a flexibilidade de poder atuar em diferentes setores mas, por outro lado, a qualificação e reciclagem devem ser contínuas para que o profissional possa aproveitar as oportunidades que estão surgindo.

Se você se interessou pela área, não pense que esse é um sonho impossível. Com a ajuda do Educa Mais Brasil, você pode encontrar uma faculdade bem perto de você que ofereça o curso e ainda conseguir uma bolsa de estudo de até 70%. Acesse o site do Educa Mais Brasil, confira todas as oportunidades disponíveis na sua região e inicie 2019 em uma nova graduação. A inscrição é gratuita.

Read More...