Carros

Dirigir com sono – Por que você nunca deve fazer isso?

Você já dirigiu com sono alguma vez? Já se sentiu sonolento na direção a ponto de piscar os olhos e esquecer momentaneamente onde estava?

Infelizmente, é assim que acontecem muitos acidentes de trânsito nas estradas do nosso país. O cansaço do dia a dia acaba tomando proporções consideráveis e, nos momentos que seu corpo relaxa, o sono vence.

Como principais causas do sono ao volante, podemos citar:

  • Os casos em que o motorista dirige após ter ficado por mais de 19 horas sem dormir;
  • As situações em que o condutor fica mais de 9 horas seguidas dirigindo;
  • Quando o motorista dirige após ter trabalhado por 9 horas seguidas (nesse caso, se o motorista tiver trabalhado mais de 12 horas seguidas, os riscos de acontecerem acidentes devido ao sono duplicam e, se tiver trabalhado mais de 14 horas seguidas, o perigo triplica);
  • A monotonia da direção que ocorre quando o motorista dirige por muitas horas seguidas;
  • O ruído contínuo do motor do veículo;
  • Dirigir sob o sol quente por várias horas seguidas;
  • Os casos em que o condutor ingeriu, antes de pegar a estrada, medicamentos que provocam sono, como, por exemplo, alguns antialérgicos;
  • As imagens que passam continuamente no campo visual do motorista enquanto o veículo está em movimento, etc.

A mistura de sono e direção é considerada a segunda maior vilã responsável por causar acidentes nas rodovias do país. Essa combinação pode ser tão perigosa quanto a mistura de álcool e direção.

De acordo com dados da Associação Brasileira do Sono (ABS), 30% das mortes no trânsito e 20% dos acidentes no Brasil resultam da combinação sono e direção.

Dados da Polícia Rodoviária Federal indicam que 28% dos acidentes nas vias públicas são decorrentes da distração do condutor ao volante e a causa da desatenção geralmente tem a ver com noites mal dormidas.

Você certamente já ouviu a expressão “bêbado de sono”, certo? Pois bem, isso faz sentido, pois o sono realmente provoca redução de reflexos, redução da capacidade de concentração e sensação de muita fadiga.

Pesquisas apontam que o tempo ideal para zerar o sono, embora haja variação de pessoa para pessoa, é de 7 a 8 horas ao dia. O importante é que a pessoa se sinta descansada e apta a realizar suas tarefas.

Por exemplo, algumas pesquisas mostram que o motorista que tiver dormido menos de 5 horas por dia tem muito mais chances de provocar acidentes no trânsito.

Estudos realizados pela ABN (Academia Brasileira de Neurologia) comprovam que os horários em que mais ocorrem acidentes são durante a madrugada e logo depois do almoço, que são horários em que mais sentimos sono.

Isso se deve ao fato do nosso organismo produzir um hormônio chamado melatonina. O pico de produção desse hormônio acontece às 3 horas da madrugada e se repete 12 horas depois.

Esse é um processo natural e necessário do nosso organismo, pois é quando dormimos que o nosso corpo se recupera e se equilibra.

O ser humano passa 1/3 da vida dormindo. Isso faz com que o organismo “recarregue as baterias” e as funções vitais garantam o perfeito funcionamento do corpo.

O recomendável é que o condutor durma, no mínimo, 7 horas por dia antes de enfrentar a estrada.

Veja o que diz o DETRAN SP em um de seus artigos sobre cuidados necessários para viagens em feriados:

 

  • Sono e direção não combinam – O descanso antes da viagem é fundamental para que o condutor faça uma viagem tranquila e segura, principalmente em passeios de longa distância. Uma noite bem dormida aumenta a atenção do motorista durante todo o trajeto. Se estiver com sono, durma e adie a saída.”

 

Muitas vezes, os motoristas colocam a sua própria saúde em perigo. Por exemplo, tomam medicamentos para permanecerem acordados por mais tempo. O que talvez eles não saibam é que o efeito da maioria dos medicamentos dura pouco tempo no organismo. Sendo assim, quando o medicamento deixa de agir, o sono se torna incontrolável.

O mais preocupante de tudo é que ninguém tem a capacidade de avaliar o próprio sono. Em outras palavras, não há como o motorista saber se irá cochilar ao volante ou não. É recomendável que, nesses casos, ele pare o veículo ao se sentir cansado e reveze a direção com outra pessoa. Caso não haja a possibilidade de troca de direção, é melhor procurar um lugar para parar o carro e dormir algumas horas e, somente depois, seguir viagem.

Lembre-se: a segurança deve ser sempre a sua prioridade. Vale muito mais a pena perder algumas horas do que a própria vida ou a de quem estiver próximo de você.

Gostou deste artigo? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com o Doutor Multas e solicite mais informações gratuitas. Deixe seu comentário. Compartilhe.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.