RJ

Diretor-geral da PF defende criação de centros integrados para combater violência no país

Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

Durante um debate sobre os problemas que envolvem a segurança no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (01), o novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, falou sobre uma possível união entre policias federal, militar e civil em parcerias com polícias de outros países, além de inovação tecnológica e integração institucional, além de criação de centros que trabalhem em conjunto contra a violência que afeta todo o estado do Rio e outras localidades.

“Precisamos unir forças e nossa capacidade estratégica para combater o crime organizado no Brasil”, afirmou Segóvia. O debate em que o diretor-geral esteve presente, foi promovido pela Câmara de Comércio Americana do Rio. Participaram do evento autoridades da área de segurança, políticos e especialistas em segurança e o secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Roberto Sá.

Sá falou sobre a necessidade de estratégias para combater os problemas da localidade, pois, para ele, o estado é desprovido de recursos e que ainda é necessário investir em uma maior capacitação para policiais. “Estamos trabalhando na consequência, com bravura, mas não nas causas. Há estratégia, há planejamento, mas há restrição legal e orçamentária”, disse.

O secretário também voltou a cobrar atualizações legislativas para diminuir o contrabando de drogas e armas. “Policias tem trabalhado muito. Não por acaso temos mais de 20 policiais mortos em serviço. Com todo esse incêndio, passei mais tempo no gabinete de crise do que no meu gabinete: ou era manifestação na Assembleia (Alerj) ou em outro lugar, queda de aeronave, ameaça de greve de esposas de policiais e nós não paramos”, disse.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.