Resenha do episódio de estreia da série Loki – Com spoilers

Resenha do episódio de estreia da série  Loki – Com spoilers

Após ficarmos temporariamente órfãs das séries da Marvel na Disney Plus, estreou nesta quarta-feira (09) a série Loki. Com um humor único (ácido), e uma grande capacidade de Tom Hiddleston, interprete do Deus asgardiano, e claro seu carisma, o vilão/anti-herói não só ganhou a atenção de todos, como também sua série particular no serviço de streaming.

A série promete explicar o poder da Autoridade de Variância Temporal (TVA, sigla na versão original em inglês), que ao que parece é superior a tudo o que vimos até então no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), até mesmo as Joias do Infinito.

O episódio começa com uma releitura dos fatos ocorridos pouco antes do Deus da Trapaça sair de cena em Vingadores Ultimato (2019), quando ele some da linha temporal usando o Cubo Cósmico. Ou seja, a primeira preocupação da série é de esclarecer que Loki é esse.

Momento da fuga de Loki em Vingadores Ultimato

Após a parte “introdutória”, vemos mais sobre o poder dos agentes da TVA. Em seguida a aparecer nos céus do Deserto de Gobi, na Mongólia, Loki. Mesmo sendo um Deus asgardiano, ele é rapidamente subjugado e capturado pelos agentes e seus bastões (com alto level de apelação). Com destaque para a Hunter B-15, vivida por Wunmi Mosaku.

O que vemos a seguir é um copilado de ações que já tínhamos visto nos trailers, que servem para enfatizar o caráter extremamente rígido e burocrático da TVA. Onde fica claro, entre outras coisas, que os poderes de Loki não funcionam no novo ambiente.

Também é o momento no qual entendemos, o que é ainda melhor enfatizado posteriormente, de que as Joias do Infinito, assim como a feitiçaria do Deus da Trapaça, são nulas dentro da central da TVA. Outro destaque é a animação guiada pela “Senhorita Minutos“, uma espécie de desenho mascote destes guardiões do tempo, que revela de forma didática, em um “vídeo educativo”, como a TVA funciona e o que ela é. A explicação é útil e conveniente para os espectadores que não tenham familiaridade com a organização. Além de apresentar mais sobre o multiverso e um modelo de “evento Nexus“.

Senhoria Minutos

Enquanto isso vemos Mobius M Mobius (Owen Wilson) investigando um rastro de assassinato na linha temporal, o que tudo indica, ter sido realizado por um indivíduo “variante temporal“.

Voltando a Loki, seu julgamento esclarece algumas dúvidas quanto origem da série. Aos olhos da TVA, os Vingadores voltarem no tempo para obterem as joias e derrotarem Thanos, era algo que deveria ocorrer e por tanto não fere as regras. Já o Pai da Mentira saltar da linha do tempo dele, constituí crime e como tal passível de condenação ao “reset” (uma espécie de morte sendo apagado da existência).

Julgamento de Loki

Mas felizmente, Mobius, explica a juíza (Gugu Mbatha-Raw) que pode precisar de Loki para encontrar o novo suspeito dos assassinatos temporais. Quanto a isso, as cenas de Hiddleston e Wilson, revelaram uma parceria e interações que prometem bastante até o fim da série, como já era esperado.

Mobius mostra a Loki um pequeno vislumbre do que ocorreu em sua linha temporal com intuito de entender as ações do Deus da Trapaça, mas sem sucesso ele precisa apelar. Após mostrar a morte da mãe do Deus, ocorrida em “Thor Mundo Sombrio” (2013) e as ações de Loki que levaram a morte dela, isso perturba o asgardiano, mas não o suficiente para demove-lo de sua posição.

A conversa interrompida por Hunter B-15, que discorda da possibilidade de usar Loki, dá ao Pai da Mentira a oportunidade que precisava para fugir. Ele até tenta, mas logo que percebe a inutilidade do Cubo Cósmico e outras Joias do Infinito sendo usadas como simples pesos de papel, ele percebe a quão grandiosa e poderosa é a instituição que o prendeu.

Joias do Infinito

De volta a sala de Mobius, Loki confronta novamente a morte de sua mãe, e avançando em sua linha temporal, ele assiste a despedida e morte de Odin (Thor Ragnarok – 2017), o que o abala também, mas ainda não a ponto de mudá-lo. Porém, um pouco mais a frente sua morte, na tentativa de ludibriar e matar Thanos, em Vingadores Guerra Infinita (2018), realmente o faz “mudar”, mostrando que o que mais assusta Loki é a perda de si mesmo.

Versão misteriosa de si mesmo que Loki precisa combater

O impacto da revelação faz Loki aceitar trabalhar para a TVA e o episódio termina mostrando o que já se sabia sobre a série. O agora anti-herói, terá de lutar contra uma outra versão de si mesmo. Antes de acabar, o episódio ainda permite um leve e breve vislumbre do misterioso e cruel vilão (a outra versão oculta de Loki).

A série Loki terá um novo episódio na próxima quarta-feira para assinantes da Disney Plus. Você pode sempre acompanhar aqui as resenhas dos episódios, além de outras informações sobre a nova jornada do Pai da Mentira.

Quer receber as principais notícias do Dinastia Nerd no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Hiago Luis

Hiago Luis

Co-fundador e redator do Dinastia Nerd, é um dos responsáveis pela administração do site. Leitor de HQs, gamer, amante de cinema, séries e documentários. Que posso dizer? Mais do que apenas ler sobre histórias, sempre quis escrever as minhas próprias. Jornalista de formação e coração, busco acima de tudo contar histórias e fazer isso aumenta meu Ki, alinha meu chakra, desperta meu sétimo sentido. CDF? Nerd? Geek? Viciado em games? Sim e com muito orgulho! E enquanto existir um leitor que precise ser informado, irei em busca da notícia, pois o Batman é o que Gotham precisar!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.