Resenha do episódio 05 da série Loki – Com spoilers

Resenha do episódio 05 da série Loki – Com spoilers

O penúltimo episódio de Loki finalmente chegou a Disney+ e foi de explodir cabeças. Na reta final da temporada e presos na teia da Autoridade de Variância do Tempo (TVA), o novo capítulo mostrou Loki (Tom Hiddleston) e Sylvie (Sophia Di Martino) juntos para além do “Fim dos Tempos“.

O quinto episódio começou mostrando Loki preso no “Fim dos Tempos“, descrito como “Vazio“, lugar para onde as vítimas da “Poda” da AVT vão antes de serem definitivamente extinguidos da existência. Lá, o nosso protagonista é apresentado a seus salvadores, as versões já podadas dele mesmo.

O grupo, formado por Kid Loki (Jack Veal), Old Loki (Richard E. Grant), CrocodiLoki (sim ele é um Loki crocodilo e variante temporal) e o Orgulhoso Loki (Deobia Oparei), recebe o Deus da Trapaça e o salva do que poderia ser uma morte certa por Alioth, uma espécie de nuvem poderosa que engole e mata definitivamente variantes, sejam elas vivas ou mesmo inanimadas.

Enquanto isso na AVT, Ravonna Renslayer (Gugu Mbatha-Raw) está na mira de Sylvie que tem duas questões a solucionar: A primeira, saber quem realmente está por trás da AVT e segunda, como salvar Loki. Aqui duas coisas ficam claras, Renslayer não sabe (ou pelo menos não se lembra) quem realmente está por trás de tudo, mas quer saber e fará de tudo para que “seu mundo” dentro da AVT não desmorone. A Juíza faz Sylvie “acreditar” nela e até “baixar a guarda” na sala do tribunal da AVT.

Usando a Senhorita Minutos, Ravonna consegue segurar Sylvie por tempo o suficiente para que o reforço dos “Homens Minuto” chegue. Encurralada, só resta a Sylvie uma saída se “auto-podar”, sendo mandada para o “Vazio“, onde poderá resgatar Loki, usando o Tamp Pad que pegou de Ravonna.

Enquanto isso, junto ao seu novo pequeno bando de Loki’s, o protagonista questiona a nova realidade e como as outras versões dele foram parar no “Vazio”. Ao que seus novos companheiros explicam, o lugar é onde todos os Podados pelas AVT vão parar. Uma terra inóspita e com uma criatura pronta para apaga-los da existência de uma vez.

Aqui também é possível saber um pouco mais sobre eles, em especial o Kid Loki, que tem no “Vazio” seu reinado. O motivo para tamanha integridade e soberania sob os demais? Ele matou seu irmão Thor (pelo menos é o que é alegado).

Do outro lado desse inóspito mundo, Sylvie aparece, mas sem outros Loki’s para salvá-la, ela parece prestes a ser engolida por Alioth, mas sua “carona” chega e ela vem em formato de “carro de pizza”. O veículo é conduzido por Mobius M. Mobius (Owen Wilson), que para o nosso alívio não morreu efetivamente quando foi “Podado” a mando da Ravonna.

Mas Mobius não é a única surpresa ainda viva na trama, Hunter B-15 (Wunmi Mosaku) foi capturada e embora machucada, ainda não foi eliminada pela AVT. Ao contrário disso, ela é a esperança de Ravonna para entender como prosseguir com sua “realidade” da AVT como antes.

O diálogo entre as duas é marcante, em especial por serem aqui completamente antagónicas. De um lado podemos ver a ex-caçadora de variantes buscando vingança, o que ela espera encontrar quando descobrir quem está por trás da AVT, embora essa vingança possa ocorrer apenas pelas mãos de seus novos companheiros de luta.

Enquanto isso do outro lado, Ravonna só quer garantir seu local de destaque e prestígio na AVT. Descobrir quem realmente está por trás é mais importante por curiosidade ou pela manutenção de sua posição privilegiada, do que por ter sido enganada toda esse tempo.

No esconderijo dos Loki’s, a conversa gira em torno do que torna as histórias dessas versões do Deus Asgardiano, tão diferentes, mesmo quando iguais. Destaque para a briga entre CrocodiLoki e Orgulhoso Loki. Após ouvir mais sobre suas outras versões, Loki tentar usá-las para ajudá-lo a fugir do “Vazio” e se juntar novamente a Sylvie na luta contra a AVT. Mas além de dar errado, a estratégia o coloca em rota de colisão com uma facção rival comandada pelo “Presidente Loki” (outra variante).

Agora o empasse entre os dois bandos mostra o quanto confuso é um mundo repleto de Loki’s, onde um sempre tenta passar a perna no outro, com todos querendo ganhar mais poder e levar vantagem. Após saírem pela tangente, Loki e seu novo bando de amigos se prepara para encarar Alioth. Aqui podemos ter um vislumbre do poder do monstro, que devora um Navio de guerra da Marinha Americana em segundos, junto com seus tripulantes.

Pronto para encarar o monstro em formato de nuvem, Loki tem uma feliz surpresa: Mobius e Sylvie, aparecem para se juntar a empreitada contra Alioth. Na teoria, enquanto Loki quer enfrenta-lo na força bruta, o plano de Sylvie consiste em usar sua magia para encantá-lo. Assim eles acreditam poderem vencer Alioth e descobrir quem está por trás do “Vazio” e da AVT.

Mas nenhuma história é realmente boa sem uma pitada de romance e Loki e Sylvie sabem muito bem como dar esse tom a trama. Mas nem se iluda, embora as cenas sejam muito boas e o diálogo bem interessante, nada de beijos por aqui.

Agora sim, vamos começar a jornada final contra Alioth e rumo ao vilão por trás de toda a série. Sylvie entrega o Tamp Pad que roubou de Renslayer para Loki, mas é Mobius quem vai usá-lo para sair de lá. Loki e Sylvie irão executar o plano contra Alioth. Basicamente atrair a atenção do mostro para um outro lugar, enquanto Sylvie trabalha para encantá-lo. O plano quase dá certo, mas sozinha ela não tem poder o suficiente para isso.

No último minuto vemos a grande revelação do poder de Old Loki, que sozinho cria uma ilusão absurda para atrair Alioth. Absolutamente do nada, o poderoso e velho Loki, com sua roupa clássica dos quadrinhos, revela seu “glorioso propósito“, criando uma ilusão perfeita de toda a Asgard. O que, fatalmente, funciona como distração.

O sacrifício de Old Loki não é em vão, e juntos Loki e Sylvie conseguem fazer um encantamento poderoso o suficiente para que Alioth não consiga resistir e libere a passagem. Assim do meio do copo de nebuloso do monstro, abre-se um portal para um velho e gigantesco castelo.

A imagem revela não apenas o final deste penúltimo episódio, mas também a possibilidade de estarmos diante de uma trama com potencial ainda maior do que imaginamos inicialmente. A série poderá apresentar não apenas o Multiverso e o vilão Kang, o Conquistador, mas também o que pode ser o império de Victor von Doom, o Doutor Destino. Será mesmo que estamos realmente diante da Latvéria? Vamos ter de esperar o próximo e último episódio de Loki para descobrir.

Disponível para assinantes da Disney+, Loki retornará na próxima quarta-feira (14) com o seu último episódio. Enquanto isso você pode seguir aqui no Dinastia N e ficar sempre por dentro de tudo o que acontece no universo nerd/geek.

Quer receber as principais notícias do Dinastia Nerd no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Hiago Luis

Hiago Luis

Co-fundador e redator do Dinastia Nerd, é um dos responsáveis pela administração do site. Leitor de HQs, gamer, amante de cinema, séries e documentários. Que posso dizer? Mais do que apenas ler sobre histórias, sempre quis escrever as minhas próprias. Jornalista de formação e coração, busco acima de tudo contar histórias e fazer isso aumenta meu Ki, alinha meu chakra, desperta meu sétimo sentido. CDF? Nerd? Geek? Viciado em games? Sim e com muito orgulho! E enquanto existir um leitor que precise ser informado, irei em busca da notícia, pois o Batman é o que Gotham precisar!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.