Dragon Ball: Como as técnicas de Goku salvam o mundo e o deixa mais unido

Dragon Ball: Como as técnicas de Goku salvam o mundo e o deixa mais unido
Genki Dama

Goku é um protagonista daqueles para ninguém botar defeito, seu carisma e sua personalidade única, o tornaram capaz de conquistar uma legião de fãs por todo o mundo. Quem nunca repetiu alguns de seus gestos? E antes que você diga, eu sei que em algum momento você também se sentiu tentado a levantar as mãos e mandar sua energia para ajudar nas batalhas.

Nesse sentido, vemos no anime um protagonista que não apenas salva o mundo, mas acaba fazendo pessoas totalmente diferentes, deixarem quaisquer desavenças de lado para ajudar o guerreiro a ganhar uma luta. Junto ao Kaioken, um dos seus golpes mais marcantes é justamente uma celebração a essa união, a Genki Dama.

A Genki Dama e a união por um bem comum

Caso você não saiba ou não se lembre, essa técnica foi ensinada ao protagonista quando este se sacrifica para salvar Gohan do primeiro saiyajin a chegar na terra após ele, seu irmão, Raditz.

Morto na luta, Goku acaba percorrendo “O Caminho da Serpente”, até o planeta do Senhor Kaioh. Após finalmente chegar, ele passa por um rígido treinamento que o permite dominar duas técnicas ensinadas pelo Kaioh: “Kaioken” (ou “Punho do Rei do Mundo“), que dá ao guerreiro o aumento de seu poder de luta, sentidos, velocidade, força, entre outros por alguns instantes.

Essa primeira habilidade é vista e explorada logo em seguida, nas lutas contra Vegeta e Nappa e posteriormente, quando Goku vai ao espaço em Namekusei. Ainda na saga de Freeza, quando ao final Goku passa a se transformar em Super Saiyajin, e o Kaioken cai em desuso. Contudo, recentemente vimos a técnica sendo resgatada em Dragon Ball Super.

Já a outra técnica ensina pelo Senhor Kaioh, foi a Genki Dama, algo ainda mais apelão e devastador. A nova habilidade inicialmente era capaz de juntar o poder vindo da natureza. Mas estava destinada a algo muito mais grandioso, juntar as energias das pessoas e seres vivos para criar uma esfera gigantesca de energia, capaz de sublimar seu adversário. Como acontece com o poderoso Kid Buu, em Dragon Ball Z.

Dragon Ball GT

Mas do que unir pessoas de um mesmo planeta ou lugar, a técnica pode ser usada em escala universal, de acordo com as necessidades do herói, sendo que essa não exclusividade dele, já que na animação clássica vimos Kuririn usando durante a saga dos Saiyajins. Mais recente, em Dragon Ball Super também vimos Trunks do Futuro usando em sua espada uma técnica semelhante.

O curioso sobre isso é como a mesma técnica é usada como uma tentativa de unir também as obras baseadas no personagem de Akira Toriyama. Além de ser usada no universo Dragon Ball considerado canônico, também é muito presente em Dragon Ball GT e outras séries e até filmes não canônicos, o que de certa forma também serve para unir elas ao universo principal.

Mas e você, qual sua técnica predileta de Goku? Aqui no Dinastia N você fica por dentro de tudo o que acontece no universo geek/nerd. Não esqueça de nos seguir no nosso Instagram para mais matérias como essa, comente, compartilhe aqui ou em nossa rede, sua opinião é sempre bem-vinda.

Quer receber as principais notícias do Dinastia Nerd no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Hiago Luis

Hiago Luis

Co-fundador e redator do Dinastia Nerd, é um dos responsáveis pela administração do site. Leitor de HQs, gamer, amante de cinema, séries e documentários. Que posso dizer? Mais do que apenas ler sobre histórias, sempre quis escrever as minhas próprias. Jornalista de formação e coração, busco acima de tudo contar histórias e fazer isso aumenta meu Ki, alinha meu chakra, desperta meu sétimo sentido. CDF? Nerd? Geek? Viciado em games? Sim e com muito orgulho! E enquanto existir um leitor que precise ser informado, irei em busca da notícia, pois o Batman é o que Gotham precisar!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.