Dinastia Literária: O horror pela mente de Cesar Bravo e seu VHS!

Dinastia Literária: O horror pela mente de Cesar Bravo e seu VHS!

O cenário literário brasileiro tem nos brindado com ótimos livros e criativos autores ano após ano. Dentre os mais diferentes gêneros o Terror talvez seja aquele que se sobressai, e por isso nos rende ótimas histórias. Nós do Dinastia Literária, amantes do gênero que somos, o revisitamos mais uma vez, e agora pela mente e mãos de Cesar Bravo, que é considerado o primeiro autor brasileiro exclusivamente dedicado ao horror. Se prepare para adentrar no mundo de VHS, ou Verdadeiras Histórias de Sangue e sentir aquele frio na espinha que faz até o mais valente pensar duas vezes. Não tem medo de escuro? Ah, você vai ter…

VHS (Verdadeiras Histórias de Sangue),
Escrito por CESAR BRAVO

“Algumas cidades crescem sobre areia e pedra, outras, como Três Rios, crescem sobre ossos. (…) Três Rios pode parecer mansa, meu amigo, mas não passa de um animal sedado.”

Sabe aquelas histórias estranhas que toda cidade pequena tem? Aquelas que contam para fazer as crianças se comportarem ou que os mais velhos sempre relembram à mesa ou enquanto enrolam um fumo?
Pegue essas histórias e multiplique por dez. O resultado? Está aqui nos contos escritos por Cesar Bravo em VHS. Ambientado em Três Rios e região (lugar que carinhosamente batizei de Casa de Verão do Capeta) no interior de São Paulo, os contos montam uma narrativa sombria, pesada e sanguinária com referências a clássicos do terror e horror e até mesmo um easter-egg do livro anterior do Cesar (Ultra Carnem). Além, claro das inúmeras aparições de VHS clássicos nas prateleiras da locadora mais badalada de lá.

O autor Cesar Bravo / Divulgação Editora DarkSide Books

Com isso em mente, somos levados a passear pelo passado e presente nas ruas, casas, matadouros e prédios da região, testemunhando histórias tristes e cruéis, de vingança e arrependimentos, envolvendo desde aparições sobrenaturais até humanos que te fazem preferir as criaturas sobrenaturais. Com uma escrita fluida e intrigante, você vai sentir receio até de passar perto de galinhas (não é brincadeira!) depois da leitura, e ainda assim te faz querer chegar ao fim de cada uma das histórias.
Entre dezoito contos, os seis que mais destacaram em minha opinião são os seguintes:

FIRESTAR VIDEOLOCADORA:
Esse é o conto de abertura do livro e também o nome da locadora mais famosa da região. Para quem viveu o auge das VHS sabe a importância de um lugar como esse. É quase um templo, e a escrita torna a nostalgia ainda mais saborosa. Entretanto, vai além.
Mas o que faz dessa uma Verdadeira História de Sangue é aquela velha lenda urbana de uma fita com algo que não deveria ter sido filmado — nem visto.

CHUVA FORTE:
Nesse conto Cesar leva o título do livro ao pé da letra, afinal, nos dá um banho de sangue. Literalmente, e no maior estilo Evil Dead no final do remake de 2013.
Explorando velhas teorias de grupos com atitudes sinistras que se escondem em pequenas cidades espalhadas pelo mundo, o escritor nos apresenta a ganancia humana e nos coloca em meio a conflitos morais que nos faz refletir sobre o que é certo e errado.
E juro que senti uma vibe de Cidade dos Amaldiçoados (eu avisei que tinha bastante referência!), mas deixo uma pergunta: como você reagiria se, do nada, em sua cidade, começasse a chover sangue?

BICHO-PAPÃO:
“Ernesto vivia como um Cão. Amarrado em um porão escuro, ingerindo ração, remoendo seu passado selvagem na esperança de que a morte não demorasse a alcançá-lo. Enquanto isso, o tempo passava trazendo novas dores, humilhações e espancamentos”.
A frase acima é o primeiro paragrafo do quinto conto do livro. Ele tem oito páginas e, posso afirmar: é melhor do que muitos livros inteiros do gênero — e alguns filmes também.
Nesta história Cesar Bravo nos leva ao extremo em um porão esquecido pelos deuses (e também pelo diabo) aos cuidados de um trio sádico que vai ao limite e, ao chegar lá, ultrapassam isso em nome da vingança.

Divulgação Editora DarkSide Books

JEZEBEL:
Bravo, neste conto, nos leva de volta para as histórias interioranas onde um velho e uma criança trabalham juntos com seus animais e mostra o recorte de uma vida simples conhecido por tantas pessoas e esquecida por outros tantos. Mas sendo parte de um compilado de terror nada fica pacato por tanto tempo. E aí entra a galinha.
Trabalhando dentro da simplicidade que prova que muitas vezes “menos é mais” e embalado pela história de vida do garoto junto da música indicada para o conto (Love Hurts da banda Nazareth) é criado uma aura que nos faz se sentir nauseado ao chegar no fim.

LUGAR ALGUM:
Agora imagine estar em um bar, poucos minutos depois das duas da manhã, uma televisão ligada, um copo na mão, você mais dois amigos e uma chuva forte lá fora… então um sujeito misterioso e melancólico entra. Como você reage?
Nessa história é explorado o medo invisível, psicológico, que espreita como um cão selvagem esperando a hora certa de atacar.
De início, esse conto pode parecer familiar, porém, Cesar Bravo se destaca de uma forma impressionante. Ele é corajoso (eu não ia fazer o trocadilho de chamá-lo de bravo, mas…) em todos os pontos nessa história e isso é ótimo para quem curte o gênero.

TRÊS QUE CAPTURARAM O DIABO:
Sabe aquelas velhas histórias de visagens, aparições, lobisomens, mulas-sem-cabeça, chupa-cabras e diabos que todo avô de interior conta como se fosse a verdade absoluta e incontestável? Essa daqui é uma delas e Bravo nos apresenta com maestria.
Temos o toque sobrenatural que permeia quase todos os contos também e esse vai apresentar um relato de como, na juventude, o avô e dois amigos tiveram o diabo em suas mãos (ou uma criatura muito próxima disso).
Esse conto é bem aventuresco e nos faz emergir do mar de sangue que são os outros contos e enfim respirar enchendo os pulmões de ar antes de um próximo mergulho.

O sobrenatural causa fascínio e medo. Somos envolvidos pelos mistérios e a imensurável vontade de saber o que vem adiante, e saciar nossa curiosidade mórbida… E você? Já leu VHS ou outra obra de Cesar Bravo? Deixe seu cometário e nos fale sobre suas experiências sobrenaturais. Para mais conteúdo literário, e também sobre HQs, filmes, séries e tudo que move o universo Nerd/Geek acompanhe o Dinastia N também nas redes sociais.

Quer receber as principais notícias do Dinastia Nerd no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Redação do Dinastia N

Redação do Dinastia N

O Dinastia Nerd traz as novidades do mundo Geek/Nerd de forma dinâmica, precisa e com muita interatividade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.