5 maneiras de saber se o seu celular foi invadido ou está sendo espionado

5 maneiras de saber se o seu celular foi invadido ou está sendo espionado
Imagem de Gerd Altmann do Pixabay

Os grandes avanços da tecnologia nos últimos tempos não só tornaram a vida mais fácil, como também tornaram os hackers mais propensos a invadir quase que qualquer dispositivo. E, apesar de algumas empresas, como o Google, fazerem o possível para proteger seus dispositivos, estamos sempre expostos.

Além disso, convenhamos que a maioria de nós se acostumou com nossos celulares sendo espionados de alguma forma (os anúncios estão aí para provar isso). Portanto, iremos apresentar 5 maneiras de saber se o seu celular está sendo espionado.

Anúncios e aplicativos estranhos são um mau sinal

Anúncios e aplicativos estranhos são um mau sinal

Depois de usar um smartphone por tanto tempo, você pode se familiarizar muito com seu sistema operacional, o que significa que você pode ignorar alguns aplicativos instalados no dispositivo. Este é um erro grave, pois é muito importante que você saiba exatamente o que está no seu celular, principalmente os aplicativos que rodam em segundo plano. Se você não os instalou, eles podem ser itens maliciosos.

Recentemente, a Apple descobriu 17 aplicativos desonestos na App Store, por exemplo. Inicialmente considerado como malware (Trojan), eles eram, na verdade, adwares que entregavam anúncios maliciosos aos usuários. Esse adware também pode ser usado para coletar dados e abrir uma porta dos fundos para os hackers, convidando a instalação de algum outro tipo de software nocivo.

Os anúncios podem se tornar intrusivos para encorajar as vítimas a clicarem neles, mesmo acidentalmente, e gerar renda por meio do pagamento por clique. O malware pode gerar uma grande quantidade de tráfego de anúncios e, assim, aumentar ainda mais o uso de dados.

O maior consumo de dados móveis pode ser um grande alerta

O maior consumo de dados móveis pode ser um grande alerta

Existem muitos aplicativos que usam grandes quantidades de dados, especialmente se você não se conectar a uma rede sem fio. Isso pode ser ainda pior se, por exemplo, você deixar seus filhos usarem o dispositivo enquanto estão fora de casa. Mesmo assim, o ideal seria que você soubesse quantos dados, aproximadamente, você usa a cada mês.

Se esse valor aumentar drasticamente, você deve tentar identificar o motivo. Se você não conseguir encontrar o motivo, é possível que um terceiro esteja interceptando seus dados. O software malicioso geralmente usa sua permissão de dados para enviar as informações coletadas para uma fonte externa. Isso significa que ele não depende apenas do Wi-Fi doméstico, mas consumirá dados onde quer que você esteja.

Mensagens estranhas podem indicar escutas telefônicas

Mensagens estranhas podem indicar escutas telefônicas

Os maus sinais podem estar à vista, mas você os tem ignorado até hoje. Isso mesmo, o que pode parecer spam, um incômodo ou um número errado pode ser um alerta de que algo está errado. O SMS suspeito pode incluir sequências aparentemente aleatórias de dígitos, caracteres e símbolos, que imediatamente parecerão estranhos para você, mas talvez não sejam especialmente maliciosos.

A causa mais frequente disso é uma falha no spyware usado pelos cibercriminosos. Se não for instalado corretamente, as mensagens criptografadas aparecerão em sua caixa de entrada que, de outra forma, teriam passado despercebidas. Portanto, fique atento a qualquer atividade que você não reconheça, verifique mensagens em cadeia, perfis de mídia social e verifique suas caixas de entrada e de saída. Se você não se lembra de ter enviado algo, fique atento.

Problemas de desempenho

Problemas de desempenho

O malware pode obter acesso ao root do seu smartphone ou induzi-lo a baixar uma atualização de sistema falsa para dominar completamente qualquer atividade que você execute nele. As informações sobre uma vítima potencial podem ser transmitidas aos servidores externos dos hackers.

Obviamente, quanto mais dados forem usados, mais lento será o seu dispositivo. Agora, pense em todas aquelas informações que são transmitidas de e para o seu dispositivo – isso vai deixar o seu celular lento e pode fazer você pensar que é simplesmente devido ao passar do tempo. Mas a verdade é que você terá problemas de desempenho com seu telefone, independentemente do método que um cibercriminoso usa para danificá-lo.

Certifique-se de que os sites não estejam diferentes

Certifique-se de que os sites não estejam diferentes

Você pode não saber ainda, mas se houver um aplicativo malicioso no seu celular, ele pode alterar a aparência dos sites que você frequenta. Nesses casos, o malware atua como um proxy, interceptando as comunicações entre você e o site que está tentando visitar. Pode ser apresentando uma página falsa ou simplesmente acompanhando tudo o que você escreve, e não importa se você está usando o modo de navegação privada.

Você pode não notar nenhuma diferença à primeira vista, pois podem ser apenas pequenas alterações, como logotipos pixelados. E se você vir algo estranho, pode ser o site que está experimentando uma nova interface. Tente comparar a versão móvel com a exibida em um PC, tendo em mente que os temas responsivos serão ligeiramente diferentes.


E aí, curtiu esse artigo? Continue ligado aqui no Dinastia N que traremos diariamente novas informações!

Rafael Nicácio

Rafael Nicácio

Co-fundador e redator do Dinastia, é um dos responsáveis pela administração do site. Conta com a experiência de ter atuado nas assessorias de comunicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e da Universidade Federal do RN. Trabalha com administração e redação em sites desde 2013 e, atualmente, também administra a página oportaln10.com.br.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: