Inteligência Artificial

OpenAI: rumo a se tornar a App Store da IA

Em uma recente conferência realizada na cidade de São Francisco, a OpenAI fez um anúncio que está trilhando um novo caminho ao lançar uma plataforma que permite a criação e exploração de versões personalizadas dessa poderosa IA de conversação. O evento gerou especulação sobre o que esse movimento significa para o futuro.

O paralelo com a App Store

A estratégia lembra o lançamento da App Store da Apple em 2008, que sacudiu o mundo dos aplicativos móveis. De maneira semelhante, a OpenAI convida desenvolvedores a colaborar, criando um ecossistema em torno do ChatGPT. A ideia é criar uma plataforma flexível e duradoura que possibilite a personalização da IA para atender a diversas necessidades.

O The Verge relaya que durante a conferência, o CEO Sam Altman mostrou uma captura de tela da futura GPT Store. Ela apresentava GPTs personalizados para tarefas como design de interiores e criação de apresentações de slides. Altman explicou que, no futuro, cada indivíduo poderá ter seu próprio GPT personalizado, capaz de realizar tarefas complexas, reunindo diversos serviços de IA.

O ChatGPT como principal interface

A ambição não se limita apenas a ser uma plataforma de IA. A empresa almeja que o ChatGPT, que já possui 100 milhões de usuários semanais, seja a principal interface para interações com IA generativa. Para alcançar esse objetivo, a OpenAI planeja criar uma loja GPT separada, onde os usuários poderão acessar experiências personalizadas criadas por terceiros. No entanto, o acesso a GPTs personalizados exigirá uma assinatura paga do ChatGPT.

Ela também terá a capacidade de recomendar outros GPTs, ampliando ainda mais o alcance da plataforma. Essa abordagem, entretanto, pode não estar disponível no lançamento da loja.

Desafios e oportunidades

Sam Altman, CEO da OpenAI, reconheceu a tensão entre as ambições da empresa como produtora de IA e seu papel como plataforma para outros bots. Ele enfatizou a importância de não restringir o desenvolvimento na plataforma e a necessidade de construir recursos ao longo do tempo.

Uma mudança perceptível na estratégia é a decisão de compartilhar parte da receita com os criadores de GPTs, em vez de cobrar taxas de aquisição. Essa abordagem, semelhante à do YouTube, envolve a divisão de receitas geradas na plataforma. No entanto, os detalhes sobre como os criadores serão remunerados ainda estão sendo definidos.

Essas incertezas levantam várias questões. O que acontecerá se GPTs personalizados puderem realizar transações financeiras? Como a OpenAI determinará os pagamentos para diferentes categorias de GPTs? Quão agressivamente a empresa moderará a loja, considerando sua capacidade de controlar as interações entre criadores e usuários?

+ Sutro inova na criação de aplicativos utilizando IA sem necessidade de codificação

Obstáculos pelo caminho

O lançamento da GPT Store é um momento marcante na trajetória da OpenAI. A empresa parece ter conquistado o apoio da comunidade de desenvolvedores, que demonstrou grande esperança por suas iniciativas. O desafio agora é manter a promessa de inovação e crescimento, ao mesmo tempo que garante a responsabilidade e a ética na utilização da IA.

O OpenAI também está explorando a possibilidade de desenvolver dispositivos de consumo em parceria com fabricantes de hardware. Essa visão poderia levar a IA para o mundo físico e criar dispositivos que revolucionarão nossa interação com a tecnologia.

No entanto, a OpenAI pode enfrentar obstáculos significativos, especialmente quando se trata de empresas como a Apple, que historicamente não permitem lojas de aplicativos próprias em seus dispositivos iOS. A forma como a OpenAI lidará com essas restrições será um dos desafios a serem superados.

Parcerias e relacionamentos

A relação entre a OpenAI e a Microsoft parece ser harmoniosa, uma vez que ambas as empresas buscam vender tecnologia de IA para clientes empresariais. Sam Altman destacou a importância de alinhar incentivos para o sucesso compartilhado. A OpenAI está confiante em sua abordagem e está disposta a apoiar os desenvolvedores por meio do programa Copyright Shield, que cobrirá os custos legais incorridos por eles.

Thiago Santos

Sou um estudante de Ciências e Tecnologia, apaixonado por inovação e sempre antenado nas últimas tendências tecnológicas. Acredito que o futuro está intrinsecamente ligado ao avanço da ciência, e estou empenhado em contribuir para esse progresso. Além dos estudos, sou um apaixonado por cinema e séries. Nos momentos de lazer, valorizo a companhia dos amigos. Gosto de compartilhar risadas, experiências e construir memórias com aqueles que são importantes para mim. Essa convivência é fundamental para equilibrar minha busca por conhecimento e meu amor pelo entretenimento e tecnologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.