Desigualdade: 1% dos trabalhadores recebem 36 vezes mais que metade pobre do país
Foto: USP Imagens

Desigualdade: 1% dos trabalhadores recebem 36 vezes mais que metade pobre do país

novembro 29, 2017 0 Por Aline Rodrigues

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quarta-feira (29), dados pesquisados relacionados ao ano de 2016 sobre as rendas dos trabalhadores brasileiros. A pesquisa mostrou que, cerca de 1% dos empregados receberam, mensalmente, em média, R$ 27.085, esse valor é referente aos trabalhadores com bons rendimentos, e ainda considerado a quase 37 vezes mais do que a metade da população com baixo rendimento, valor de salário estimado ao mínimo de R$ 747, no ano passado.

Uma renda mensal domiciliar, dividida pelo total de moradores de uma residência, foi registrada com valor de R$ 255,1 bilhões no ano anterior. A pesquisa ainda divulgou que, dos 10% com os menores valores de renda da população, apenas 0,8% manteve o total.

Entre as regiões com menores e maiores rendas, estão o Norte/Nordeste e Sudeste, com valores de R$ 772 e R$ 1.537 respectivamente.

Dados ainda mostraram a desigualdade entre homens e mulheres no que diz respeito aos salários recebidos por ambos. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), também do IBGE, mostrou que a média de salário recebidos por elas é de 22,9% a menos que os homens, cerca de R$ 1.836, enquanto eles recebem R$ 2.380.

Ainda foi registrado que na região Sudeste os homens ganham mais que as mulheres, R$ 2.897 e R$ 2.078, nesta ordem. 

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!