Quais são as principais características do desenvolvimento organizacional?

Quais são as principais características do desenvolvimento organizacional?

Quais são as principais características do desenvolvimento organizacional?

Wagner Santos julho 26, 2021 Colunas

Empreender é o sonho de muitas pessoas e, obviamente, todo empreendedor deseja que seu investimento prospere e faça bastante sucesso no mercado. Contudo, com uma má gestão e alguns desafios, esse sonho pode se tornar um grande pesadelo. Por isso, o desenvolvimento organizacional é algo a ser discutido!

Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, pouco mais de 20% das empresas continuam abertas após 2 anos de atuação. Depois de 5 anos, 6 em cada 10 negócios fecham as portas.  

De acordo com o SEBRAE, 25% dos casos de falência acontecem por má administração, outros por falta de lucro, de capital, dentre outros problemas. A questão é: qual a fórmula mágica para que um negócio cresça ao invés de entrar para essas estatísticas?

Vamos ser sinceros: não há nenhuma receita inovadora, um segredo que mudará o caminho da sua empresa. Nem sempre uma estratégia de sucesso para uma organização funcionará para outras. Tudo depende.

No entanto, há uma abordagem que merece ser estudada por todos os empreendedores que desejam o sucesso. Ela pode contribuir de diferentes maneiras para o crescimento saudável de organizações.

Essa abordagem é o que chamamos de desenvolvimento organizacional. Uma teoria proposta pela primeira vez há décadas atrás, mas vem ganhando força nos últimos anos no mundo corporativo graças ao aumento da competitividade entre empresas no mercado.

Conheça essa teoria e entenda como colocá-la em prática em sua empresa – independentemente do porte e/ou segmento. O que o desenvolvimento organizacional tem de especial? Saiba mais ao longo deste conteúdo!

O que é desenvolvimento organizacional?

A teoria do desenvolvimento organizacional surgiu por volta dos anos 60 e é discutida até hoje por diversos autores do mundo inteiro. Essa abordagem parte do princípio que o funcionamento e crescimento das empresas podem ser impactados por fatores internos e externos.

Saber identificá-los e usá-los a favor do negócio é fundamental para conseguir se destacar no mercado e manter-se competitivo frente aos concorrentes. 

Os fatores externos são aqueles que os empreendedores não podem controlar (como avanços tecnológicos, crises econômicas, surgimento de novos hábitos sociais, entre outros). Os fatores internos são os da própria empresa, como: questões estruturais, capacitação de profissionais, clima organizacional, capital e todo tipo de recurso que dispõe para garantir seu funcionamento. 

Desenvolvimento organizacional, portanto, é uma estratégia que visa aperfeiçoar valores, estruturas, tarefas e funcionamento do negócio a partir da análise desses fatores.

Assim as empresas ficam alinhadas internamente com as mudanças e tendências no mercado, conseguindo traçar um plano de ação para um crescimento saudável ao longo dos anos.

Como funciona na prática?

Partindo desse pressuposto, a teoria de desenvolvimento organizacional defende que de nada adianta ter um bom grupo de colaboradores sem uma visão das tendências do mercado – vice e versa.

Para que a empresa cresça é preciso ter esses dois fatores andando  lado a lado. A proposta dessa teoria tem como objetivo tornar a gestão das empresas mais orgânica, flexível e fluida de acordo com esses fatores.

Para isso, é preciso eliminar ou diminuir processos mecânicos, arcaicos, burocráticos que atrasam o fluxo de trabalho das equipes; e alterá-los por sistemas orgânicos, com atenção para a autonomia de seus colaboradores para proporcionar uma gestão mais eficaz e colaborativa.

Basicamente, essa teoria torna mais fácil e realista o crescimento saudável das empresas, unindo em especial os objetivos da organização com as necessidades dos colaboradores – o que resulta em mais produtividade, melhor clima organizacional, entre outros benefícios.

Em resumo, confira as principais características dessa teoria na prática: abordagem sistemática, consideração dos aspectos humanos das equipes, questões econômicas e ambientais.

Ainda há a colaboração e integração entre os colaboradores, capacitação dos profissionais para explorar o seu máximo potencial, atualização dos processos internos de acordo com as mudanças do mercado, entre outras. 

Quais os benefícios de optar por essa abordagem? São diversos! Vamos explicar mais detalhadamente a seguir, confira.

Benefícios do desenvolvimento profissional

O principal benefício dessa abordagem para empresas é o autoconhecimento. Assim, os negócios conseguem entender os fatores mais importantes, o que deve melhorar e quais processos podem ser otimizados.

Com isso, a empresa maximiza seu potencial e traça uma estratégia de crescimento. Essa teoria também faz com que as empresas se atentem às habilidades e conhecimentos de cada colaborador.

Assim também consegue traçar ações de motivação, engajamento e satisfação dos profissionais – o que é tão importante quanto entender os fatores externos, como a economia.

Motivar os colaboradores é uma maneira de aumentar a produtividade de equipes e consequentemente, ter mais resultados, produção e prestação de serviços com qualidade. O desenvolvimento humano e organizacional permite que a gestão da empresa seja mais eficaz e colaborativa.

Credito de imagem: Business photo created by rawpixel.com – www.freepik.com

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos