Mundo

Desastres naturais geraram US$ 175 bilhões de danos em 2016

Foto: British Red Cross

(ANSA) – Em 2016, terremotos, furacões e outras catástrofes naturais causaram danos de US$ 175 bilhões em nível mundial, a maior cifra dos últimos quatro anos, e um pouco inferior apenas a 2012, cujo valor dos danos foi de US$ 180 bilhões.

A informação é da companhia de seguros alemã Munich Re, segundo a qual apenas 30% das perdas foram reasseguradas, cerca de US$ 50 bilhões. A empresa registrou 750 catástrofes naturais relevantes, entre terremotos, furacões, inundações, secas e ondas de frio e de calor extremo, um número maior que a média dos últimos 10 anos, que é de 590.

No entanto, uma notícia boa é que, no ano passado, a quantidade de mortos devido a esses desastres foi bem menor que as dos últimos anos. Em 2016, morreram 8,7 mil pessoas pelas catástrofes contra a média da última década, que é de 60 mil vítimas fatais por ano.

Com esse dado, o número de mortes em 2016 foi o melhor dos últimos 30 anos com exceção de 1986, quando as catástrofes naturais mataram 8,6 mil pessoas, e de 2014, que teve “apenas” 8.050 mortes. Em termos econômicos, o evento que gerou o maior impacto negativo foram os dois terremotos na ilha de Kyushu, no Japão, no abril passado, que causaram US$ 31 bilhões de danos, dos quais apenas US$ 6 bilhões foram reassegurados.

Em segundo lugar se encontra as enchentes e inundações que atingiram a China entre os meses de junho e julho que custaram US$ 20 bilhões, dos quais US$ 300 milhões foram “devolvidos”. Já ocupando a terceira posição está o furacão Matthew, que atingiu o Caribe e parte dos Estados Unidos em outubro e causou US$ 10,2 bilhões de danos, dos quais US$ 3,8 bilhões foram reassegurados.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.