Depois de decisão da Alerj, TRF-2 expede novo mandado de prisão
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Depois de decisão da Alerj, TRF-2 expede novo mandado de prisão

novembro 21, 2017 0 Por Aline Rodrigues

Depois de serem soltos no último dia 17, os deputados estaduais Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Piccian se apresentaram nesta terça-feira (21) à Polícia Federal (PF). A decisão de prender novamente os políticos foi expedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), eles ainda precisaram ir ao Instituto Médico-Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito, e retornaram para a Cadeia Pública José Frederico Marques, localizada no bairro de Benfica, no Rio de Janeiro.

Após a prisão anunciada no dia 16 por corrupção entre parlamentares e empresas de ônibus, com recebimento de propinas, eles tiveram cerca de R$ 270 milhões bloqueados pela justiça. A decisão da prisão, unanime dos três, foi determinada pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), após terem sido denunciados na Operação Cadeia Velha, que investiga o uso dos cargos públicos para corrupção.

Desembargadores do TRF informaram que a decisão de soltura dos três parlamentares tomada pela a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), na semana passada, foi equivocada. Na ocasião, o TRF-2 havia dito que não foi comunicado por meios oficiais sobre a libertação, e ainda que Abel Gomes, desembargador responsável, não havia assinado nenhuma autorização.

Contrários a decisão do Tribunal, advogados de defesas dos investigados dizem que o novo mandado é ilegal e que vão recorrer da determinação. Um dos acusados, o deputado Paulo Melo, por meio de comunicado, falou sobre a nova decisão. “Mais uma vez vejo como injusta a decisão do Tribunal Regional Federal. Não cometi nenhum crime e tenho o máximo de interesse na rápida apuração dos fatos”, disse.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!