cuba

(ANSA) – O presidente de Cuba, Raul Castro, apelou nesta quarta-feira (28) para o aumento do investimento estrangeiro e da austeridade para atingir um crescimento econômico de 2% em 2017, após não conseguir alcançar as previsões para este ano.

Durante discurso que fechou a última sessão plenária da Assembleia Popular Nacional, Castro disse que “no meio das dificuldades continuaremos a executar programas de investimento com base no desenvolvimento sustentável da economia nacional”.

Segundo ele, para Cuba alcançar o crescimento econômico em 2017 é preciso garantir as exportações, bem como sua cobrança, aumentar a produção local para substituir importações, reduzir os gastos que não são imprescindíveis e usar racional e eficientemente os recursos disponíveis.

Após pedir aumento de investimento estrangeiro na Ilha, Castro ainda expressou insatisfação com o progresso da área considerada vital para a economia cubana. Ele afirmou que tem acontecido “atrasos excessivos e frequentes nos processos de negociação”.

O presidente cubano também defendeu o fim da “mentalidade ultrapassada e intolerante” contra o capital estrangeiro e “repleta de falsos medos”. Para o orçamento de 2017, o cubano advertiu que “persistem as tensões financeiras e desafios” que poderão “incendiar-se” em determinadas circunstâncias.

No entanto, Castro não descartou que a economia cubana possa “crescer” e que o Produto Interno Bruto (PIB) aumente moderadamente em 2%, após ter diminuído 0,9% em 2016, representando a primeira recessão registrada na Ilha em 23 anos.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.