Cosern desativa “gato” pela 2ª vez em fábrica de gelo e responsável é preso

Cosern desativa “gato” pela 2ª vez em fábrica de gelo e responsável é preso

Cosern desativa “gato” pela 2ª vez em fábrica de gelo e responsável é preso

Rafael Nicácio janeiro 14, 2021 Destaques

Equipes técnicas da Cosern, com apoio da Polícia Civil, identificaram e desativaram uma ligação clandestina de energia elétrica (o popular “gato”) numa fábrica de gelo na praia de Genipabu, na Grande Natal, na manhã desta quinta-feira (14).

É a 2ª vez que a fraude é detectada no local em menos de um mês. A fábrica de gelo foi um dos endereços alvos da “Operação Gato Gelado” que a Cosern realizou em 22 de dezembro em 33 municípios potiguares e acabou desativando 25 irregularidades e resultando na prisão de cinco pessoas pela polícia.

Em dezembro, o responsável pela fábrica de gelo se evadiu do local. Nesta quinta-feira (14), ele foi preso em flagrante pela polícia e levado para a delegacia de Extremoz. Além do “gato” identificado na fábrica de gelo, as equipes da Cosern retiraram ligações irregulares de outras 6 residências nas proximidades.

“O gato de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a 08 (oito) anos de reclusão”, explica Gilmar Mikeias, Gerente de Recuperação da Receita da Cosern.

“Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode causar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos”, complementa o Gerente.

De acordo com Júlio Giraldi, Superintendente de Relacionamento com Clientes da Cosern, as ações de combate às ligações clandestinas serão intensificadas ao longo de 2021. “Vamos investir ainda mais em tecnologia e inteligência para dificultar cada vez mais a realização desse tipo de crime”, declarou Júlio.

A fraude é quando o consumidor já é cliente da Cosern e manipula o medidor de energia com o objetivo de reduzir o consumo faturado. Já o furto consiste em desviar energia diretamente da rede elétrica da Cosern sem a medição do consumo e o conhecimento da distribuidora.

Balanço da “Operação Varredura” em 2020

Ao longo de todo o ano de 2020, a Cosern realizou 67.303 inspeções em unidades consumidoras e desativou ou regularizou 7.206 ligações irregulares em todo estado. O volume de energia recuperado nas diversas fases da “Operação Varredura” seria suficiente para abastecer, por exemplo, os municípios de Parnamirim e de São Gonçalo do Amarante, juntos, por 30 dias.

A população pode denunciar as fraudes, de forma anônima e segura, no telefone 116 ou no site da Cosern.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos