Coronavírus: jovens são mais propensos a retestar positivo após o tratamento, diz estudo

abril 4, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Coronavírus: jovens são mais propensos a retestar positivo após o tratamento, diz estudo

Um estudo de cientistas da China e do Estados Unidos descobriu que 14,5% das pessoas que receberam alta do hospital após serem tratadas da Covid-19, mais tarde testaram positivo para infecção.

Segundo os pesquisadores, 38 dos 262 indivíduos – todos observados por pelo menos duas semanas – voltaram a ter um resultado positivo. Algo em torno de 14% dos pacientes.

Esse estudo, realizado por pesquisadores do 3º Hospital Popular de Shenzhen, Hospital Tsinghua Changgung de Pequim, Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul e MIT, foi publicado no Medrxv.org e ainda não foi revisado por outros cientistas.

Todos os pacientes foram atendidos no 3º Hospital Popular de Shenzhen, em Guangdong, entre 23 de janeiro e 25 de fevereiro.

Os pesquisadores disseram que os resultados parecem sugerir que as pessoas mais jovens são mais propensas a retestar positivo, assim como aqueles que sofreram apenas sintomas leves.

Dos 38 pacientes que testaram positivamente após a alta, apenas um tinha mais de 60 anos, enquanto sete tinham menos de 14 anos.

Além disso, dos 38, apenas “um número pequeno relatou uma tosse leve e aperto no peito, o que não foi pior do que antes”, enquanto nenhum experimentou febre, disse o documento.

Os pesquisadores também testaram 21 pessoas com as quais os 38 indivíduos estiveram em contato próximo e todos voltaram negativos para o coronavírus.

Apesar de suas descobertas, os pesquisadores disseram que, devido a discrepâncias nos resultados encontrados com diferentes kits de teste, eles não descartaram a possibilidade de as pessoas que se recuperaram de Covid-19, servirem como “meio de transporte para o vírus”.

Os pesquisadores descobriram que 18 dos 24 pacientes que retornaram um resultado negativo usando um kit de teste disponível comercialmente – conhecido como RT-PCR – tiveram um resultado positivo quando submetidos a testes mais “sensíveis”, de acordo com Feng Zhang, do MIT, autor do estudo.

O professor Leo Poon Lit -man, chefe da divisão de ciências do laboratório de saúde pública da Universidade de Hong Kong, disse que, embora os testes de RT-PCR sejam geralmente confiáveis, é possível haver discrepâncias nos resultados que eles produziram.

“Se você fizer uma série de testes [em pessoas que receberam alta do hospital], na maioria das vezes eles retornam negativos porque a quantidade de vírus na amostra é baixa”, disse ele. “Ele só volta positivo depois de fazer vários testes.”

Embora alguns estudos tenham sugerido que o vírus em pacientes com novo teste positivo não era mais infeccioso, os especialistas precisavam considerar como lidar com esses casos, disse Poon.

A Comissão Nacional de Saúde da China não informa publicamente o número de pacientes com resultado positivo para o coronavírus após receber alta do hospital.