RN

Cooperativa dos médicos paralisa atividades no Samu e na UTI do Walfredo

Hospital Walfredo Gurgel (Foto: Sesap)

A Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed-RN) informou por meio de nota que nesta segunda-feira (10) a partir das 7h, estará paralisando os serviços dos médicos cooperados por tempo indeterminado, em áreas como o Samu-RN, UTI e pediatria do Walfredo Gurgel.

“Os motivos que levaram a esta preocupante situação são a frequente falta de condições de trabalho e o reiterado inadimplemento do pagamento dos profissionais, que já somam 120 dias”, diz trecho da nota.

Confira nota na íntegra:

“A Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte – Coopmed-RN – vem, com extrema preocupação, informar à população do nosso estado que, a partir do dia 10 de abril de 2017, às 7h, paralisará por tempo indeterminado os serviços, tais como, Samu Metropolitano, Terapia Intensiva (UTI Walfredo Gurgel) e assistência materno-infantil (Hospital de São José do Mipibu; Santa Catarina e Macaíba), além de serviços de pediatria do Walfredo Gurgel.

Todos os serviços de saúde são importantes, mas destacamos aqui a grande preocupação da descontinuidade dos serviços do Samu que contempla atendimento para todos os cidadãos do nosso estado. Infelizmente, os motivos que levaram a esta preocupante situação são a frequente falta de condições de trabalho e o reiterado inadimplemento do pagamento dos profissionais, que já somam 120 dias (quatro meses) sem o recebimento dos seus honorários. Esta cooperativa notificou formalmente e esteve em reunião na governadoria, onde o sr. Secretário Estadual de Saúde demonstrou-se bastante preocupado e sensível à causa e suas consequências, porém, nos informou que depende fundamentalmente do repasse dos recursos advindos da secretaria do Planejamento.

Este fato nos preocupa bastante, pois, frequentemente, a assistência à população do Rio Grande do Norte é interrompida nos mais diversos setores por insensibilidade e falta de priorização de repasse da secretaria de Planejamento. A Cooperativa e a classe médica enxergam a suspensão destes serviços com bastante preocupação,m o que nos faz solicitar ajuda às instituições competentes na busca da resolução deste problema com a máxima brevidade. Evitando, assim, maiores danos aos pacientes que já forem com uma saúde pública sucateada e não priorizada.

Atenciosamente,

A Diretoria”

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.